Arquivos | Receitas Feed RSS para esta seção

Dica do Mangia: como fazer quiabo sem baba

18 mar

mar10 026

Adoro quiabo, aprendi a comer ainda pequena, em casa sempre tinha legumes e verduras nas refeições e ele era presença constante.  Mas foi com a Augusta, uma ajudante da minha avó, que aprendi realmente a apreciar essa delícia:, refogadinho e sem nadinha de baba. 

Do alto de sua mineirice maravilhosa, a Augusta nos ensinou a preparar essa gostosura sequinha, e desde então em casa é assim que se faz, para puro deleite de todos… Detalhe, na última vez que minha irmã mais nova veio da França, onde mora, pediu para a primeira refeição na terrinha esse prato de quiabo da Augusta!

Assim que fazemos:

  • Lave os quiabos um a um e seque com um pano de prato.  Retire as pontas e cabos e corte bem fininho. Reserve.
  • Numa frigideira, de preferência antiaderente, coloque azeite e frite alho e cebola até dourarem.  Coloque então os quiabos em rodelas e deixe o fogo médio.
  • A dica de ouro é não mexer o quiabo com colher e sim usar uma frigideira com cabo e ir fazendo aquele movimento dos chefs: segure o cabo e mexa só a panela.  Se precisar coloque mais um pouco de azeite para não grudar. 
  • Vá mexendo a frigideira até que esteja dourado por igual e acrescente um pouco de sal e gotas de limão.  Pegue um garfo e experimente para ver se já está cozido.  Desligue e sirva. Fica divino!

Além de gostoso o quiabo é um fruto muito bom para saúde, veio da África com os escravos e ficou de vez!

É rico em vitaminas A e C e muito pouco calórico.  Possui fósforo, ferro e cálcio.

De fácil digestão é eficaz contra infecções dos intestinos, rins e bexigas.  Leia mais aqui e aqui.

Fonte: Sua pesquisa.com e Wikipédia

Sorvete de flocos divino!

4 mar

mar10 004

Há tempos havia um pacotinho de favas de baunilha na minha despensa, presente da minha mana que mora na França.  Matutei muito e não conseguia me decidir em qual receita usar, já que eram especiais e queria que fosse algo muito bom.   Daí meu pequeno resolveu experimentar um sorvete de flocos (industrializado), ele que só toma de chocolate, e me pediu depois de gostar muito do novo sabor, que fizesse em casa.

Pedido feito por filho é ordem para mãe…e estava resolvido que a baunilha seria para fazer o sorvete do pequeno.  Afinal ele gostou tanto do sabor diferente, até que enfim algo sem ser chocolate, que me organizei e fui fazer o gelado.

A receita achei no blog Technicolor Kitchen, da Pat Scarpin, uma bíblia de delícias e fotos super gourmets.  As receitas dela são sucesso garantido e os elogios para este sorvete do David Lebovitz, outro super entendido no assunto, me empolgaram!

A receita é uma maravilha mesmo, servi como sobremesa num jantar de família e adoraram!!! O marido repetiu e só não tomou mais porque acabou…

Ah, meu pequeno…bem, ele achou o gosto muito diferente do sorvete de flocos que tinha tomado e disse que era forte…acho que como os ovos eram caipiras o sorvete ficou com um sabor muito intenso… Mas ainda faço outra receita mais light, do jeito americano (sem ovos) e tenho certeza de que ele vai gostar!

A receita como no blog da Pat com algumas observações em itálico minhas:

Sorvete de flocos
- xícara medidora de 240ml
1 xícara (240ml) de leite integral
¾ xícara (150g) de açúcar
2 xícaras (480ml) de creme de leite fresco, uso dividido (usei de lata mesmo)
1 fava de baunilha
6 gemas grandes (usei 5)
¾ colher (chá) de extrato de baunilha (não coloquei)
140g de chocolate amargo, com menos de 60% de cacau, bem picadinho (usei 70% e achei perfeito)

Misture o leite, o açúcar e 1 xícara (240ml) do creme de leite numa panela de fundo grosso com capacidade para 1-2 litros. Com a ponta de uma faca, abra a fava de baunilha, raspe as sementinhas e adicione-as à panela. Junte a fava também e leve a mistura ao fogo, mexendo para dissolver o açúcar, até começar a ferver. Retire do fogo, tampe e reserve por 30 minutos. (Deixei a infusão na geladeira a noite toda)
Reaqueça a mistura, mexendo, até ficar bem quente. Numa tigela média, bata as gemas com um fuê e em seguida acrescente metade do creme quente, em fio, misturando com o fuê continuadamente. Despeje a mistura de ovos na panela e volte-a ao fogo médio-baixo, mexendo sempre com uma colher de pau, até obter uma espécie de mingau – a temperatura do creme deve ser de 76 a 79ºC e ele deve cobrir as costas da colher de pau. Não deixe ferver.
Coe a mistura numa peneira fina direto para uma tigela de metal. Junte o extrato de baunilha e a xícara de creme de leite fresco restante, misture, e coloque também a fava de baunilha. Leve à geladeira sem cobrir até esfriar, cubra em seguida e refrigere por no mínimo 6 horas. Retire a fava de baunilha e leve a mistura à sua sorveteira, seguindo as instruções do fabricante.
Enquanto isso, derreta o chocolate em banho-maria, mexendo constantemente, e então o transfira para uma xícara medidora de vidro. Quando o sorvete terminar de gelar, despeje o chocolate em fio, diretamente para dentro da sorveteira e deixe a máquina funcionar por mais 30 segundos – o chocolate vai endurecer, formando os flocos. Transfira o sorvete para um pote hermético e deixe no freezer até firmar, pelo menos 4 horas.
Rend.: cerca de 950ml

Obs do Mangia: a parte de derramar o chocolate derretido me deixou um tanto nervosa…não é tão líquido assim e achei que o chocolate iria virar uma bolota…mas no final deu certo!

Pão com granola, post certo!

26 fev

fev10 047

A lista de receitas para testar só aumenta e muitas vezes acabo fazendo as mesmas por absoluta falta de organização…ou então porque me agradou muito! 

Quando estava me preparando para fazer um pão ontem resolvi acrescentar algo diferente para dar uma nova cara, e aí entrou em cena a granola.  Usei a que normalmente faço e como da última vez me empolguei na quantidade, estava com um recipiente cheio para usar!

O pão ficou muito fofo e não usei gordura alguma além da existente nos grãos e frutos secos da própria granola.  Adoramos!

Vou repetir e aumentar a quantidade de granola para que fique mais visível.  A aveia e o côco ralado acabaram sendo incorporados pela massa e somente algumas uvas passas e pistaches aparecem no produto final.  Mas o sabor do pão ficou delicioso e o mel da granola deu um toque especial.

Pão com granola

(xícara medidora 200ml)

*Rende 1 pão médio

Unte o bowl da MPF com azeite e coloque: 1 xícara de leite integral, 1 ovo inteiro, 1 tablete de fermento fresco (esfarelado), 1 colher (sopa) de açúcar cristal ou mel, uma pitadinha de sal, 3 xícaras de trigo, 1/2 xícara de granola. 

Coloque no ciclo “massa” e aguarde (cerca de 1 1/2h).  Coloque a massa numa forma de bolo inglês untada com manteiga e faça alguns cortes na superfície do pão para a saída do ar.  Deixe crescer em local abrigado do vento e mais quentinho, eu uso o forno com a luz acesa, por aproximadamente 40/45min. 

Pré-aqueça o forno a 200ºC e coloque o pão nesta temperatura por 10 minutos.  Após este período abaixe o forno a 180ºC e asse até dourar e passar no teste da batida (bata com os nós dos dedos na parte de baixo do pão até que saia um som oco).

Deixe esfriar 5min na forma e depois desenforme.  Coloque o pão sobre uma grade até que esfrie completamente.

####################

Não sei o que houve com o WordPress ontem, mas deu um tilt e ao invés de somente editar um post antigo (de julho de 2008) ele entendeu que era uma nova postagem.  A receita de pão de amendoim é maravilhosa mas na verdade eu estava somente colocando um link para a versão em inglês.  Esta de pão com granola é que é nova! Loucuras desses programas! Beijos!

Quiche de frango com gorgonzola

22 fev

New_fev10 009

Até que enfim consegui um tempinho para o Mangia! Essa coisa de feriadão e tudo mais (viagem, voltar para casa, aniversário, arrumar tudo…) é uma loucura, não? 

O Carnaval foi ótimo, curti muito a família e descansei bastante.  E vocês? O batuque foi bem light, levamos o pequeno a uma matinê com a prima e eles adoraram! Foi uma graça, os dois têm quase a mesma idade e fantasiamos de Tarzan e Jane, com modelitos feitos pela vovó. Bem baratinhos e próprios para o calor!

Essa receita é uma boa para esses dias de relax, fácil de fazer e pode ser servida fria ou quente.  Aproveite o que há na sua geladeira!  Eu usei para o recheio frango desfiado já cozido (sobras!) e gorgonzola para dar um tchan.  Pode ser feito com outro queijo e até com couve-flor, brócolis ou milho verde. Use a imaginação.

Até para servir naquele jantar especial pode ser usado frango defumado ou peito de peru com tomates temperadinhos com manjericão e azeite.  Para um lanche ou almoço do dia a dia ou para aquele jantar especial esta receita pode se encaixar perfeitamente nas suas necessidades.

A receita da massa é a minha receita básica, faço na mão ou no processador de alimentos quando estou com preguiça. Fica igual.

Vamos lá?

Quiche de frango com gorgonzola

Massa: (para uma forma de 25cm)

200g de manteiga com sal (temperatura ambiente)

2 xícaras de trigo (aproximadamente)

1 colher (sopa) de água fria

uma pitadinha de sal

Misture esses ingredientes até formar uma massa homogênea.  Caso precise acrescente um pouco mais de trigo para não ficar muito mole.  Forre uma forma de fundo falso na lateral e bordas.  Faça furos com um garfo para não formar bolhas na massa quando estiver assando.  Leve ao forno para pré-assar por uns 10 minutos.  Retire e reserve. 

* Essa massa pré-assada congela muito bem.  Caso queira deixar pronta no seu freezer para fazer a quiche quando precisar e só deixar esfriar e levar ao freezer dentro de um saco próprio para congelamento, sem desenformar.  Pode ser feita em formas pequenas de quiche.

Recheio:

4 ovos (separe claras e gemas)

200ml de iogurte natural

1 xícara de frango cozido, desfiado e refogado com alho e cebola (morno)

uma pitada de sal

2 colheres (sopa) de gorgonzola picadinho

Bata as claras em neve e com uma espátula incorpore as gemas e o iogurte.  Não é para bater, misture com cuidado.  Junte o frango, sal e o queijo.  Coloque na massa pré-assada já fria e salpique páprica doce ou colorau.  Leve para assar em forno médio até que esteja dourado e o centro esteja firme.  Deixe esfriar para desenformar. Sirva quente ou frio.

Gelado de Framboesa carnavalesco

12 fev

fev10 004

Sempre amei Carnaval, os preparativos para as viagens, arrumação da fantasia, o pré-baile (adoro Carnaval de clube!), era uma delícia vivenciar os dias que antecediam tanto quanto o feriado em si.   Morei quase a vida toda numa praia capixaba maravilhosa onde o legal era bolar a fantasia de papel crepon para usar no banho de mar. Depois de dar algumas voltas desfilando nas ruas com a batucada, todos se refrescam na praia! Tem coisa melhor?

Este ano nem parece que amanhã já começa a folia, ou melhor, em muitos locais já está acontecendo… Simplesmente não entrei no clima ainda…não ouvi samba-enredo… vai entender…o clima está outro por aqui.

Vamos fugir da selva de pedra e ir descansar um pouco, recarregar as baterias com a família.  Não estou chateada ou nada do gênero, apenas ainda não caiu a ficha de que o bloco está ali na esquina.

Peraí, acho que começo a ouvir os apitos e batuques…olha só, estão chegando! 

Vou levar o pequeno para a matinê e sambar com ele! Espero que vocês tenham dias maravilhosos, relax para quem está querendo paz e folia para aqueles com espírito carnavalesco.  Sabedoria e muito amor! Até semana que vem! Beijos!

Ah, deixo esta receita divina de Gelado de Framboesa.  Que esse colorido enfeite seu Carnaval!!!  As framboesas são do quintal dos meus pais! Doces e lindas!

Gelado de Framboesa

No liquidificador bata 2 1/2 xícaras de framboesas congeladas, 1 xícara de creme de leite, 1 1/2 xícara de iogurte natural, 6 colheres (sopa) de açúcar (ou à gosto) e 1/5 de xícara de Vodka.  

Leve à sorveteira por 25 minutos e ao freezer por mais uma hora se quiser mais cremoso.  Maravilhoso!!!!

Chipaguaçu

10 fev

Fev10 011

Nas férias o programa infantil era ficar no play, as crianças brincando e as mães de olho nos pequenos e trocando figurinhas…numa dessas despretenciosas conversas perguntei a uma das mães sobre um prato paraguaio que há muito queria experimentar (ela é paraguaia e mora aqui no Brasil há algum tempo).

Como a mãe do meu marido já morou no Paraguai e minha cunhada vive me falando da maravilha que é a Chipaguaçu e a Sopa Paraguaia eu ficava matutando como seriam essas comidas.

Minha amiga contou que a Chipaguaçu era um prato muito fácil e rápido de fazer e a única coisa mais demorada era o tempo de forno, aproximadamente 45 minutos a uma hora.  Comecei a ficar curiosa mesmo… e fui pesquisar na internet…

Achei essa receita da chef Carla Delgado aqui.  Resolvi fazer meia receita e deu para o jantar e para o almoço do dia seguinte.

O prato é típico paraguaio e os ingredientes são facilmente encontrados por aqui.  A não ser pelo queijo paraguaio que já não está na receita, usei o meia-cura mesmo, acho que não há obstáculo para correr para a cozinha e experimentar essa delícia. 
A consistência é parecida com uma fritatta, um pouco mais densa, e quentinho é divino!

Chipaguaçu

(meia receita)

7 espigas de milho verde bem novinho

500g queijo curado ralado grosso (só achei meia cura)

2 ovos grandes (usei caipiras)

1 cebola média picadinha

1 1/2 colheres (sopa) de manteiga com sal

3 colheres (sopa) de azeite (esqueci de colocar…)

sal a gosto

aproximadamente 1/2 xícara de leite

Retire os grãos das espigas de milho e bata no liquidificador com os ovos inteiros.  Acrescente um pouco de leite para bater.  Coloque essa mistura numa tigela grande e junte o queijo ralado, a cebola, manteiga, azeite e misture bem.   Experimente se há a necessidade de colocar sal, já que o queijo curado é salgado e tem sabor forte.

Leve para assar em pirex untado com azeite por aproximadamente 45 minutos a uma hora até que a parte de cima esteja bem dourada.  Sirva com uma salada verde e bon apetit!

Bolo de cenoura com cara de chocolate

8 fev

fev10 003

Ainda não consegui que meu pequeno coma “com gosto” qualquer outro bolo que não seja de chocolate, e não pode ter morango, côco ou outro ingrediente que não seja o bendito chocolate.  Também adoro o bolo de chocolate nosso de todo dia, mas nesse calorão não dá…é um bolo mais pesado e acho importante ele conhecer e apreciar outros sabores…Há um mundo inteiro de bolos para experimentar…

Daí que ele me pediu para fazer o tal bolo…pensei e resolvi juntar a fome (dele) com a vontade de comer (dele precisar comer outras coisas)…e fiz um bolo de cenoura, daqueles de liquidificador mesmo, com um pouco de chocolate em pó.  Não deixa de ser chocolate, vamos combinar?

Adorou e eu mais ainda, já que o bolo de cenoura sempre fica fofinho e é leve…o chocolate só deu a cor e um tantinho do sabor que ele queria.  Vou repetir outras vezes…

Bolo de cenoura com cara de chocolate

(xícara medidora 200ml)

2 cenouras grandes ou 3 médias

3/4 xícara de óleo de milho

2 xícaras de trigo

1 3/4 de açúcar

3 colheres (sopa) rasas de chocolate em pó (não gosto de achocolatado, mas fica a seu gosto)

1 colher (sopa) de fermento em pó

3 ovos inteiros

Bata no liquidificador as cenouras (se forem orgânicas não precisa descascar), o óleo e os ovos.  Coloque essa mistura numa tigela e junte o trigo, açúcar e o chocolate.  Mexa bem e por último acrescente o fermento.  Unte uma forma de buraco com manteiga e farinha.  Leve para assar em forno pré-aquecido.  Temperatura 180º C até dourar e passar no teste do palito.

Cobertura

1 1/2 colheres (sopa) manteiga

3 a 4 colheres (sopa) de chocolate em pó

7 colheres (sopa) de leite

2 colheres (sopa) de creme de leite

Numa panela misture a manteiga, chocolate e o leite até engrossar um pouco e começar a desgrudar da panela. Acrescente o creme de leite e dê ponto novamente. Cubra o bolo enquanto a cobertura estiver quente.

Pão com massa de pizza

5 fev

jan10 035

Pão e pizza, que delícia…quem resiste a qualquer um deles feito em casa…do jeitinho que você gosta e melhor de tudo, com ingredientes e da forma que preferir? Eu não…ainda bem para nós…

Final de semana combina com pizza, não? Era sábado e resolvi que teríamos pizza feita em casa para o jantar.  Tratei de buscar a minha receita da Vera Pizza Italiana e decidi substituir um pouco de trigo branco por centeio. Super ótima pedida, ficou ótimo!

jan10 028

(massa indo para o forno para pré-assar)

Daí na hora de pré-assar as pizzas achei que a massa estava com uma carinha tão boa que resolvi separar um pouco, moldei um pão e deixei crescendo… 

jan10 029

(Pão antes de assar…)

Na hora de colocar no forno salpiquei um pouco de muçarela sobre o pão e assei. 

Como renderam 4 pizzas bem fininhas (fiz uma redonda e 3 retangulares) congelei as que não foram utilizadas, já pré-assadas. Estão lá no meu freezer para um momento de “pizza craving” ou fome louca de pizza!

E o pão…não deu para contar história…ficou uma delícia, crocante, parecia pão italiano rústico…maravilhoso!

A receita já publiquei mas segue novamente com a mudança que fiz:

Vera Pizza Italiana

  • 400g farinha de trigo
  • 100g de centeio
  •  sal (1 a 1 ½ colher de café)
  • 30 g de fermento fresco ou 1 sachê de fermento biológico seco
  • 1 colher (sopa) de açúcar
  • 4 a 6 colheres (sopa) óleo
  • 2 xíc. de leite morno (ou de água ou de uma mistura de leite e água)

Misture o leite morno (1 xíc.) com o açúcar e o fermento até que borbulhe, mais ou menos 5 minutos. Disponha o trigo e o centeio numa superfície de granito (mármore, vidro ou inox) de forma que fique como uma montanha, adicione o sal e faça uma cova. Despeje o óleo e aos poucos vá agregando a outra xícara de leite, até que forme uma bola, pode ser que não seja necessário usar toda a quantidade de leite. Não sove, a dica é só misturar com as mãos, delicadamente. Cubra com um pano e deixe crescer de 30 minutos a uma hora.Abra a massa em uma superfície enfarinhada (pouca farinha) com um rolo de macarrão. Coloque a massa em assadeiras untadas com azeite (só um pouquinho) e leve para pré-assar. Quando verificar que a massa está um pouco corada embaixo retire do forno e reserve. Faça esse procedimento com todas as pizzas.Outra dica: somente monte as pizzas na hora de assar, senão o molho irá penetrar na massa e ficará mole.

Dica: eu faço a massa na minha MPF…coloco os ingredientes  (leite, farinhas, açúcar, óleo, fermento e sal) e deixo no ciclo massa por 10/12 minutos. Pronto, deixo crescer por 30 minutos para a pizza e leve para pré-assar.  Para o pão deixe crescer 30 minutos e depois modele, deixe crescer novamente por 40 minutos.  Leve para assar (em forno pré-aquecido) até dourar.

Oatmeal raisin cookies com pedacinhos de chocolate porque eles gostam assim…

3 fev

jan10 039

Há tempos não fazia cookies, nem sei por que…a cozinha anda sempre a mil, pães, sorvetes, bolos e a comida do nosso dia a dia, mas os cookies ficaram esquecidos por um período…

O marido então me pediu outro dia para fazer cookies com passas, que ele ama e eu logo fui buscar uma receita nova para testar e adoçar a vida dele! Como meu pequeno também gosta de cookies mas não aprecia as passas, ainda…, fiz metade da massa com uva passa e a outra metade sem, além de acrescentar pedacinhos de chocolate por minha conta, já que somos chocólatras! Pergunte se eles gostaram??? Não sobrou!

Ótima dica para o lanche da escola ou do marido e para aquele café da tarde com as amigas!

A receita é da Martha Stewart, da revista Holiday Cookies, edição de 2005/2006.  Não conhece? Vale muito a pena, são muitas receitas e todas que já fiz foram aprovadíssimas! Ganhei de uma prima muito querida!!!!

Oatmeal raisin cookies

(dependendo do tamanho pode render 5 dúzias, consegui 35 unidades médias)

(xícara medidora 200ml)

3 xícaras de aveia

1 xícara mais 2 colheres (sopa) de trigo

1/2 xícara de germe de trigo tostado (não usei)

1 colher (chá) de bicarbonato de sódio

1 colher (chá) de fermento em pó

1/2 colher (chá) de canela moída

1/2 colher (chá) de sal

1 xícara de manteiga sem sal (amolecida)

1 xícara de açúcar cristal (usei refinado)

1 xícara de açúcar mascavo

2 ovos grandes

1 colher (chá) de essência de baunilha

1 1/2 xícara de uvas passas sem caroço

1/2 xícara de pedacinhos de chocolate ao leite

  • Pré-aqueça o forno a 177ºC.
  • Misture a aveia, trigo, germe trigo, bicarbonato de sódio, fermento, canela e sal numa tigela grande. Reserve. 
  • Bata na batedeira a manteiga e os açúcares até que esteja fofa a mistura.  Aproximadamente 5 minutos.  Misture os ovos e a baunilha.  Reduza a velocidade para o mínimo e acrescente a mistura de aveia.  Mexa até que esteja misturado.  Junte os pedacinhos de chocolate e divida a massa em duas porções.  Junte as uvas passas em metade da massa.
  • Com uma colher de sorvete (nunca deu certo comigo!) vá despejando porções da massa em uma forma de cookies forrada com papel vegetal ou silicone mat, deixando um espaço para o cookie espalhar. 
  • Asse até dourar e começar a endurecer, aproximadamente 14 minutos (depende do seu forno).  Espere esfriar um pouco (5 minutos) e trasnfira os cookies para uma grade para esfriarem completamente, use uma espátula.  Podem ser armazenados em um pote hermético por até 3 dias.

Pão de Castanha do Pará

29 jan

jan10 022

English version

Já estou com outra receita desde pão na panificadora…ele é realmente fantástico, um dos mais saborosos que já fiz. 

Como faço pães toda semana tento ao máximo variar as combinações e receitas para não enjoar o paladar, afinal é uma delícia poder experimentar novos sabores e texturas, não?

Esta receita foi uma adaptação da receita básica que faço sempre, mas a inspiração foi uma receita de Pão com Amendoim, da Neide do Come-se. Gente, a Castanha do Pará ou Castanha do Brasil dá um sabor inigualável ao pão e a gordura do fruto seco funciona para dar maciez à massa do pão.  Ficou bom? Não, ficou uma loucura de bom…o perfume desse pão assando é uma coisa de outro mundo!

Quando fiz a primeira vez a receita me lembrei da Claudia, do Sabor Saudade, uma querida blogueira brasileira (doceira de mão cheia e muito inspirada no que escreve) que ama Castanha do Pará e mora lá longe na gelada Noruega.  Dedico este post a você, Claudia! Caso ainda tenha um pouco de castanha prove este pão!

Pão de Castanha do Pará

xícara medidora 200ml

1 xíc. de leite

3/4 xíc. de Castanha do Pará

1 colher (chá) de sal

1 colher (sopa) de açúcar

2 xíc. de trigo branco

1 xíc. de centeio

2 colheres (chá) de fermento biológico seco

1 ovo caipira

No liquidificador bata o leite com as castanhas até ficar muito bem misturado. Unte a vasilha da MPF com azeite e coloque esta mistura de leite e castanha do Pará triturada.  Acrescente o ovo, sal, trigo e centeio, açúcar e o fermento.  Coloque na função Massa (eu prefiro só misturar na MPF) e depois de ter cessado o ciclo transfira a massa para uma forma de bolo inglês untada com manteiga, faça uns cortes na superfície do pão e deixe crescer novamente por aproximadamente 45 minutos.  Leve para assar em forno pré-aquecido até dourar e sair um som oco ao bater com os nós dos dedos na parte de baixo do pão.

Assim que sair do forno pincele manteiga sobre o pão. Deixe esfriar uns minutos na forma e depois desenforme colocando-o numa grade para esfriar completamente.

Dicas:

  • Nos primeiros 10 minutos que o pão vai ao forno deixo a temperatura alta, depois passo para média / baixa.  O pão cresce e depois irá assar.
  • Fiz essa receita na MPF, como quase todas que posto, mas acredito que no método tradicional fique boa.  Caso você teste me dê um alô!
  • Sempre unto a forma de pão com manteiga, acho que não gruda tanto quanto o óleo e deixa um gostinho melhor na crosta do pão.
  • Gosto de cortar o pão depois que esfria…quase todas as vezes que cortei ainda quente ou morno ele esfarelou.
  • Este pão pode ser assado na MPF…eu é que não gosto muito. Prefiro assar no forno.
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 252 outros seguidores