Arquivos | Receitas RSS feed for this section

Tiramisú emprestado

28 jul

jul10 051

Há tempos queria comer novamente o Tiramisú, doce italiano feito com queijo mascarpone e biscoitos tipo champanhe, aromatizados com café e licor.  O problema é que o preço do mascarpone está realmente prá lá de Milão… Acho que umas dez vezes cheguei a quase comprar mas na última hora desisti.

Daí outro dia me deparei com uma receita diferente no blog da Elvira, ela sugere usar o cream cheese ao invés do mascarpone.  Como estava com muita vontade de comer o doce resolvi experimentar, afinal também gosto muito de cream cheese e as receitas da Elvira são um sucesso já testado e aprovado em casa.

Desta vez não tive tempo para fazer os biscoitos, mas se você for mais organizada(o) vai por mim, ficam deliciosos e a receita muito mais saborosa. Use esta receita da Claudia (já testei e dá super certo!).

Acho que cada um tem um gosto e respeito cada opinião, mas tenho que dizer que o doce ficou maravilhoso! O mascarpone é o ingrediente oficial e quando usado deixa o produto final excecpcional. Mas vamos combinar que esta substituição mais em conta não deixa a desejar, dispa-se de preconceito e experimente. Delícioso! Acabei fazendo algumas alterações, mas a essência é do Elvira Bistrot.

Fiz o doce para levar de sobremesa num jantar na casa de amigos, que acabou não acontecendo…e eu dobrei o creme…melhor para nós! Dividi as porções e fiz uma experiência colocando no freezer, acho que vai ficar como um semifreddo. Hum!!!!

Há uma controvérsia sobre a origem da sobremesa, quer conhecer? Leia aqui.

Tiramisú fácil

para 6 pessoas

xícara medidora 240ml

- 400 ml de café forte, frio
- 1/2 cálice de Brandy
- 400g de cream cheese

- 500g de creme de leite fresco gelado
- 2/3 xícara de açúcar
- 300g de biscoitos tipo champanhe (quase dois pacotes)
- cacau em pó q.b.

Misturar o café com o Brandy e reservar.
Colocar o cream cheese, o creme de leite fresco e o açúcar na tigela da batedeira. Bater em alta velocidade até obter um creme firme e fofo. Cuidado para não bater demais e virar manteiga.

Coloque uma camada do creme no fundo de um refratário quadrado ou taças individuais como eu fiz. Fica lindo também num recipiente para trifle, tipo compoteira.
Mergulhe rapidamente os biscoitos – um de cada vez – na mistura de café e arrange-os sobre o creme até que fique coberto.

Vá alternando camadas de creme e biscoitos molhados até que acabem os ingredientes e o creme seja a última camada. 

Polvilhe com um pouquinho de cacau em pó e cubra com plástico filme. Leve à geladeira por pelo menos 3 horas.

Acredito que esta sobremesa deve ser preparada no dia anterior ao que se planeja serví-la para que os sabores se misturem e estejam acentuados.

Frango marroquino com limão e azeitonas

23 jul

jul10 028

Meus dias têm sido meio corridos…férias escolares significam menos tempo para blogar e fazer minhas coisas e muito mais tempo para brincadeiras e passeios com o meu pequeno.

Cansativo…pois é…mas é tão bom ver a carinha feliz dele! Nossos dias são preenchidos com piqueniques, sessões de cinema com a turminha de amiguinhos, lanches divertidos  e muita, muita brincadeira!

Apesar do tempo mais curto não dá para deixar de comer…então outro dia fiz esse frango delicioso que achei no blog da Anna. A receita ficou uma delícia e só reforçou a vontade de testar as outras receitas dela. Valeu pela dica, Anna! Adoramos!

Não tenho um verdadeiro Tajine, que é a panela marroquina usada para fazer esse tipo de comida.  Usei uma panela de ferro daquelas mineiras, ótima para cozidos!

“A Tajine resiste a temperaturas elevadas de cozedura e é dotada de uma tampa cônica, concebida de forma que todo o vapor condensado volte para o fundo da panela. Sem a tampa, a base pode ser levada para a mesa para o prato ser servido.

Os pratos de tajine são cozinhados lentamente, a temperaturas baixas. Deste processo, resulta carne tenra, soltando-se dos ossos, com vegetais aromáticos e molho. A tampa possui uma espécie de maçaneta no topo, que facilita a sua remoção. Durante a cozedura, a tampa pode ser levantada sem a ajuda de pegas, permitindo ao cozinheiro verificar os ingredientes, adicionar vegetais, mexer e adicionar líquido, caso seja necessário.” Fonte: wikipédia

Segue a receita traduzida lá do Chef Wanabe, com algumas pequenas modificações ao nosso gosto.

Frango marroquino com limão e azeitonas

· 2 colheres (chá) de páprica doce

· 1 colher (chá) de cominho (não usei)

· 1 colher (chá) de de gengibre em pó (usei 2)

· 1 colher (chá) de cúrcuma ou açafrão da terra (não tinha)

· 1/2 colher (chá) de canela em pó

· 1/4 colher (chá) de pimenta do reino moída na hora

· 2 colheres (sopa) de azeite

· 1 frango médio cortado em 8 pedaços (usei 6 coxas e sobrecoxas desossadas)

· Sat, 3 dentes de alho,

· 1 cebola picadinha

· zest de um limão

· 1 xícara de azeitonas verdes (usei pretas sem caroço)

· 1/2 xícara de uvas passas sem semente

· 1/4 xícara de coentro fresco picado (não usei) 

·1/4 xícara de salsinha picada

· 1/4 xícara de damascos secos picados grosseiramente

· 1/2 xícara de água morna

Misture os temperos numa tigela grande.  Lave e seque o frango e coloque na tigela com as especiarias.  Use as mãos para que frango fique bem coberto com os temperos. 

Deixe o frango nessa mistura por pelo menos 1 hora.  Aqueça uma panela de ferro com o azeite e doure o frango.   Coloque sal com parcimônia pois as azeitonas já são salgadas.  Deixe dourar bem. Junte o alho e a cebola e deixe pegarem cor. Ao final junte as uvas passas e os damascos.  Coloque a água. Tampe e deixe cozinhar um pouco. Quando o frango estiver macio desligue, salpique salsinha e o coentro (se for usar) e enfeite com umas rodelas de limão. Sirva quente.

Caso esteja usando um Tajine não precisa dourar o frango, aqueça o Tajine e use um difusor de calor.   Junte o alho e a cebola e depois os frutos secos.  Cubra e deixe cozinhar.  Antes de servir reserve desligado por 15 minutos.

Sfiha da minha avó

20 jul

jul10 030

Esta receita sempre foi um sucesso entre nós, perfeitamente fechadas, pequeninas e muito saborosas, as sfihas da minha avó são deliciosas. Aproveite as férias e sirva de lanche para a garotada!

Ela costumava fazer com a ajuda do meu avô e congelava pré-assadas para sempre ter o que oferecer a quem resolvesse chegar para visitar ou para aqueles dias em que o queríamos algo diferente no lanche da tarde .

Fiz no último dia de aula do meu pequeno, para um lanche coletivo da escola e o que sobrou foi o lanche de casa.  Agradei aos pequenos, ao marido e filhote e de quebra minha irmã, cunhado e sobrinha também!

Resolvi fazer metade da massa com no formato de sfiha tradicional mesmo, aquela trouxinha, e a outra metade fiz tipo pasteizinhos assados pincelados com gema. Mesma massa e mesmo recheio, só mudei a forma.

A receita é um tesouro, meu avô me mandou numa carta em 2003.  A letra dele é linda e me emociona mais ainda estar assim documentada esta gostosura!

Sfiha

(rende bem!)

xícara medidora 200ml

Massa

  • 1xícara de leite faltando um dedo, para ser completado com água morna
  • 1 colher (sopa) rasa de açúcar
  • 1 colher (chá) de sal
  • 1 ovo inteiro
  • 1/2 xícara de óleo
  • 30g fermento fresco para pão
  • trigo para dar ponto (sorry…esqueci de medir da última vez que fiz…)

Recheio

  • 250g de carne moída
  • 3 tomates pequenos sem sementes picados
  • 1 cebola média picadinha
  • caldo de 1/2 limão
  • sal

Preparo do recheio: faça antes da massa.  Misture bem a carne moída com os temperos.  Corrija o sal e coloque numa peneira para sorar.

Preparo da massa: numa tigela junte o fermento e o açúcar até que vire uma pasta mole, esmague com as costas de uma colher.  Junte o ovo batido, leite, óleo, sal e misture bem.  Coloque o trigo aos poucos até que a massa possa ser virada numa superfície de trabalho para dar ponto.  Parece um pouco massa de pizza, tem que dar para abrir com rolo.

Abra a massa numa superfície untada usando o rolo e corte os discos com um copo ou molde inox próprio, dependendo do tamanho da sfiha.

Com a massa aberta e cortada vá colocando o recheio e fechando a sfiha.  Não coloque muito pois não conseguirá fechar direito a massa e a sfiha abrirá e escorrerá o líquido.

Feche em forma de triângulo, apertando bem para não abrir no forno.

Coloque em assadeira untada com óleo e pincele com gema (se quiser).

Os pasteizinhos eu fiz com o mesmo molde mas fechei ao meio após rechear e usei um garfo de sobremesa para prensar bem as bordas.

Asse em forno médio até dourar.

Minha avó sempre assava quase até o ponto. Deixava esfriar e congelava. Quando servia ela levava novamente ao forno (congelada) e deixava dourar.

Pode ser que sobre um pouco do recheio, fica delicioso se refogado e servido com arroz!

Suco de groselha para brindar o Figo Lampo

15 jul

 

maio10 024

Margarida está comemorando mais um ano de blog, o delicioso Figo Lampo, e  nos convidou a participar da festa com uma receita! Adorei a idéia, gostaria muito de conhecê-la pois acho seus posts e receitas muito especiais e bem cuidados, fico imaginando que querida que ela é!
Margarida, brindo ao blog e  você! Não sei se conhece essa groselha vinagreira, o suco é uma delícia e muito refrescante! Além da cor ser linda!

maio10 020

É uma planta completa em vários sentidos, ganhei da minha mãe que acho numa banca orgânica na feira!

Informação útil: as diferentes partes da planta têm várias utilidades. As folhas são ricas em vitaminas A e B1, sais minerais e aminoácidos. Quando ainda estão bem jovens e tenras, as folhas podem ser consumidas em saladas cruas; depois, um pouco mais velhas podem ser refogadas ou se tornar um ótimo ingrediente para o preparo de cozidos, sopas, feijão e arroz. O cálice vermelho tem um sabor azedinho e contém ácidos cítricos, hibístico, málico e tartárico. O cálice pode ser usado na fabricação de geléias, doces, picles, vinho, vinagre, sucos e também no preparo de um excelente chá. Para o preparo do suco são utilizados os cálices crus ou cozidos, que são triturados no liquidificador com água, depois é só coar e adoçar a gosto. O cálice triturado é aproveitado para o preparo de geléia ou doce. Já o chá é obtido a partir do cálice seco à sombra. As sementes possuem 17% de óleo e 25% de proteína.  Quer saber mais? Clique aqui: Jardim de Flores

Suco

lave bem o cálice (a “flor”) cru batido no liquidificador com água e açúcar e depois coei. Usei a olho, e fui colocando mais água e açúcar para ajustar ao paladar. Um gelinho e voilá! Coloque numa jarra bem linda e sirva com amor!

Casquinhas de mexerica cristalizadas

13 jul

DSC02591

A chegada do inverno traz deliciosas frutas às feiras,  supermercados e para os mais sortudos que possuem quintal ou sítio, ao seu pomar.  Fico o ano todo contando os dias para que os morangos, as mexericas e ponkans cheguem com seu esplendor de beleza, doçura e sabor!

Sempre me empolgo e quando percebi a fruteira estava repleta de mexericas. Lógico que logo elas são devoradas, mas desta vez resolvi guardar as cascas para fazer as super especiais casquinhas cristalizadas. A receita é da querida Cris e dá muito certo! Já fiz com laranja pera, mas com as mexericas ficam para lá de deliciosas! Agora vou fazer com limões…

Levei num almoço na casa de uma amiga e ela serviu com café.  É impossível comer uma só, quando a gente se dá conta o vidrinho já está vazio.  Até meu pequeno quando viu essa montanha de tirinhas cristalizadas na mesa de jantar experimentou e toda hora que passava por ali pegava uma…irresistíveis!

Cris, obrigada por dividir a receita!

Se guardar num vidro bem fechado dura várias semanas….se conseguir resistir! E como a Cris mesma disse, dê de presente a uma pessoa querida, com certeza será muito apreciado!

DSC02587

Faço duas observações:

  1. se tiver espremedor de laranja use para retirar a polpa da mexerica, sai com a maior facilidade assim que espremer as metades da fruta;
  2. após a cristalização do açúcar a tirinha fica coberta com uma camada doce, e quando fiz sobrou açúcar, olhem só na foto acima. Guardei para usar numa próxima receita.

A receita tal como está na Cris:

Laranja cristalizada

A proporção é 1:2 (laranja:açúcar)
1 medida de cascas de laranja (ou limão vermelho)
2 medidas de açúcar
1) Lave bem as laranjas, seque e corte em 4 pedaços. Separe a casca da polpa. Não é necessário retirar a parte branca. Fatie a casca finamente.
2) Escalde as cascas em água fervente por 30 segundos. Enxague e deixe de molho em água fria por uma noite ou por 8 horas no mínimo.
3) Escorra a água, transfira as cascas para uma panela, acrescente o açúcar e leve ao fogo médio, mexendo até cristalizar. Espere esfriar e embale em saquinhos ou coloque em recipientes fechados.

Panini com cream cheese e Castanha do Brasil – Bread Baking Day #31 / Panini with cream cheese and Brazil Nut – Bread Baking Day #31

30 jun

jun10 041

Bread Baking Day #31 - 3rd anniversary and giveaways (last day of submission July 1st)

Scroll down for English please

Este mês o Bread Baking Day comemora seu 3º aniversário! Todo mês amantes de pão produzem delícias de acordo com um tema pré-estabelecido e postam em seus blogs, e o evento tornou-se um sucesso que conta com a particpação de pessoas do mundo todo.

Para comemorar a data tão importante o tema escolhido pela Zorra foi “pães com nozes”, em inglês “bread with nuts”, o que engloba as frutas oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas, pistaches, pecans, entre outras, a própria criadora do evento menciona até côco).

Como participar do BDD #31?

  • Asse um pão com fermento utilizando qualquer tipo de oleaginosa, pode ser pão doce ou salgado.
  • Poste no seu blog com um link para esse post.
  • Preencha o formulário nesse post.
  • Somente uma participação por blog.
  • A receita poderá ser em Inglês, Alemão, Espanhol, Francês e Italiano. Se não for sua língua materna favor traduzir para uma dessas.
  • Último dia para participar:  1º de julho de 2010.
    Ah, além de participar, você poderá concorrer a 1 luva de silicone e 1 par de pegadores de silicone.

    Não precisa participar do BBD#31 para concorrer, mas se participar você concorrerá com mais chances.

    Vamos a receita que escolhi! A receita é da Federica e o que fiz foi acrescentar as castanhas. Ficou uma delícia, pãezinhos macios e super saborosos!

    Panini com cream cheese e Castanha do Brasil

550 gr trigo
20 gr açúcar
15 gr fermento de pão (fresco)
250 gr + 10 gr leite
20 gr manteiga (sem sal) em temperatura ambiente
20 gr banha
100 gr cream cheese                                                                                1/2 xícara de Castanha do Brasil picada
12 gr sal

Na MPF: unte a cuba da máquina com óleo ou azeite e coloque os ingredientes na ordem acima, ciclo massa. O pão irá ser sovado e fará a primeira fermentação. Retire da MPF, dê a forma de pãezinhos e deixe crescer novamente em assadeira untada com óleo ou sobre um tapete de silicone, aproximadamente por 40 minutos.  Leve ao forno pré-aquecido a 200ºC até que doure e até que passe no teste da batida (bata com os nós dos dedos na parte de baixo do pão até que saia um som oco). Deixe esfriar numa grade.

Sem MPF: misture numa tigela o trigo, fermento, açúcar e leite. Acrescente então o cream cheese e depois a manteiga e banha. Por último junte o sal e caso seja necessário mais 10g de leite.  Sove por uns 8 minutos e deixe crescer em local morno sem corrente de ar, coberto com um pano limpo.  Após dobrar de tamanho, dê a forma de pãezinhos e deixe crescer novamente em assadeira untada com óleo ou sobre um tapete de silicone, aproximadamente por 40 minutos.  Leve ao forno pré-aquecido a 200ºC até que doure e até que passe no teste da batida (bata com os nós dos dedos na parte de baixo do pão até que saia um som oco). Deixe esfriar numa grade.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

jun10 043

I just loved this paninis, they tasted great and are soooo soft! The recipe cames from Federica and I just added the nuts. If you try let me know!

Panini with cream cheese and Brazil Nut

(cup 200ml)

550 gr bread flour
20 gr sugar
15 gr fresh yeast                                                                                        250 gr + 10 gr leite
20 gr unsalted butter (room temperature)
20 gr lard
100 gr cream cheese                                                                                1/2 cup of diced Brazil Nut
12 gr salt

Bread machine: rub the bread machine bowl with oil or olive oil and place all the ingredients, dough cicle.  When the cicle finishes take the dough out of the bread machine and form little buns. Let it rise one more time on a buttered cookie pan or in a silicone mat for about 40 minutes. Bake in a pré-heated 390ºF until golden until a hollow sound comes out when you knock the base of the bread. Cool on a wire rack.

 

Old way: in a bowl mix the flour, yeast, sugar and milk. Add the cream cheese, butter and lard. Mix well. Add then the salt and if you feel the need just put more 10g milk. Knead for about 8 minutes, cover with a clean cloth and let it rise in a warm, wind free place until it doubles volume.  Shape little buns and let it rise again in a oiled cookie pan for about 40 minutes. Bake in a pré-heated 390ºF until golden until a hollow sound comes out when you knock the base of the bread. Cool on a wire rack.

Livro do Cupcake

29 jun

O blog Bonifrati resolveu fazer um livro sobre Cupcakes e ele ficou pronto! O Mangia está lá, com um cupcake delicioso, o Peanut Butter Cupcake.

O livro pode ser salvo em pdf ou impresso! E ficou tão fofo! Adorei! E as receitas? Cada uma mais inspiradora do que a outra…dêem uma olhada e não se espantem se der aquela vontade de correr para a cozinha!

A receita mais votada vai ser feita pelo pessoal do blog Bonifrati e vai ganhar um Mensageiro. `Bora lá votar no mais gostoso…o daqui, please!!!! Até dia 06 de julho!
Beijos e aproveitem!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 277 outros seguidores