Arquivo | 4:40 am

Sabores da minha terra São Paulo: Pastel de Feira

7 ago

Pastéis

A Claudia do Doces Encontros me passou uma incumbência em Junho e só agora consegui dar conta…postar um prato para o Sabores da minha terra, é um evento em que se posta uma receita que tenha a ver com o local em que nascemos ou com o qual nos identificamos.  Que vergonha!!!

O que achei mais difícil é que me considero uma pessoa do mundo, já morei em tantas casas que nem me lembro mais (ups…essa é a música…), morei em estados diferentes e até fora do país e não conseguia me decidir por um só local que traduzisse como minha terra e tivesse um prato típico. Parênteses: de forma alguma quero passar por metida ou algo do gênero…mas é a verdade, essa é a minha história. 

Pensei, pensei e muuuuuito tempo depois decidi fazer mais de um prato que fosse importante para mim e traduzisse o que eu sinto pelo seu local de origem.  O prato de hoje é um “acepipe” típico das feiras do estado de São Paulo, onde nasci, e não conheço uma pessoa que não se renda ao Pastel recém frito muitas vezes acompanhado de uma garapa (caldo de cana).  Depois de muito tempo longe de São Paulo estou de volta e o programa de sábado em casa e ir à feira comer pastel e garapa com limão! Meu filhote já acorda falando nisso e não sossega enquanto não formos.  Engraçado é que vejo muitas famílias que fazem o mesmo ou então o pai vai comprar o pastel sem fritar para ser um acompanhamento do almoço do sábado.

O estado de São Paulo teve forte imigração japonesa e não há feira sem banca de Pastel do Japonês, que está invariavelmente cheia de gente se deliciando com a crocância da delícia.  Não são como os que fazemos em casa, muitos não tem azeitonas ou ovos, mas matam a vontade daqueles que ali estão e parecem ter um sabor especial.  Não há segredo em sua preparação, comprei a massa pronta no supermercado, fiz dois tipos de recheio: carne moída e banana com canela e nozes. Use sua imaginação para criar outros.

carne mo�da e banana

O salgado fiz assim: fritei a carne moída até ficar douradinha com azeite e tempero da Nonna (pode ser alho e cebola), acrescentei sal, um pouco de catchup e mostarda só para dar um toque.  Azeitonas fatiadas, ovo cozido picadinho e cheiro verde.  Recheie e frite o pastel.  A carne deve ser sequinha.

O doce foi uma vontade de comer banana assada que me inspirou: banana nanica em pedacinhos (usei uma e rendeu dois pastéis pequenos), duas colheres de chá de açúcar, pitadas de canela em pó e duas colheres de sopa de nozes picadas. Misture bem e recheie para fritar.

Dica: recheie o pastel só na hora em que for fritar, a massa pode ficar mole por causa do recheio úmido.  E só faça a quantidade certa, não fica legal guardar para fritar depois. Melhor guardar a massa e o recheio separados.

Anúncios