Archive | setembro, 2007

Brigadeiro à minha moda

30 set

Brigadeiro

Não dá jeito mesmo, o frio voltou com um vento chato e que deixa o humor “daquela” maneira que é melhor se isolar debaixo do cobertor com um bom livro ou um filme para relaxar.  Como no meu caso não posso fazer nenhuma das duas coisas por muito tempo pois tenho filho pequeno, acabei fazendo uma receita de brigadeiro para adoçar meu dia, e ficou muuuuuuito bom.Ando chateada, apreensiva e ansiosa com algumas coisas que têm acontecido e estão por acontecer e quando isso se soma ao cansaço e stress do dia-a-dia só mesmo meu amigo chocolate para me dar um alento (parece até refrão de música brega, não????).

Enfim…

Fiz assim: numa panela coloquei uma colher de sopa de manteiga (melhor sem sal mas se não tiver vai a com sal mesmo), 2 colheres de (sopa) rasas de chocolate em pó (por favor, nada de achocolatado!), 55g de chocolate meio amargo picado, uma lata de leite condensado e uma colher de (sobremesa) de mel (isso, mel, para perfumar e aromatizar o brigadeiro, pode ir na fé que não fica mais doce por conta do mel!).  Fogo médio para baixo, mexendo bem com uma colher de pau até tudo se misturar e o chocolate derreter ficando uma massa homogênea.  O segredo é mexer sem parar para não grudar no fundo da panela e não fazer aqueles grumos (se bem que há quem adore aqueles pedacinhos queimadinhos…) e ficar bem lisa a massa.  De repente começa a borbulhar e a desgrudar da panela e ao levantar a dita cuja de um lado só a massa solta com facilidade.  Pois bem, está pronto seu doce.  Coloque em um recipiente de vidro ou porcelana e deixe esfriar em temperatura ambiente e vá correndo lamber a panela antes que esfrie e endureça…o meu rendeu a taça que está na foto e uma colher de sopa bem cheia que “acidentalmente” ficou na panela me esperando…

O mel é segredo de família que divido com vocês: sempre que fazemos brigadeiro colocamos uma colher de (sopa) de mel para uma lata de leite condensado.  Hoje não coloquei mais pois não tinha mais no pote e fiquei com preguiça de abrir outro, mas dá um sabor muito especial e todo mundo fica perguntando o truque…e acho que é um detalhe que junto aos ingredientes de boa qualidade usados são o tchan do doce. 

Muffin de Brownie de Chocolate

28 set

Muffin de Brownie de Chocolate

 Estou sempre em busca do muffin de chocolate perfeito, parece até novela, sempre fico esperando para ver se o próximo capítulo, no caso a próxima receita, será diferente, mais gostosa, mais fofinha, enfim, e numa das minhas buscas achei no esta receita que a Luna reproduziu da Valentina e resolvi experimentar, que não sou boba nem nada!  E além de tudo vai Nutella na massa, dá para resistir???O meu ficou mais clarinho, pois não usei o cacau em pó e sim chocolate ao leite derretido, e a massa ficou ótima de trabalhar, assaram bem do jeitinho que eu queria, em forma de cogumelo, fofos!Não tinha pistache nem outra fruta seca então resolvi colocar só pedacinhos de chocolate mesmo.  Não fizeram falta, apesar de achar que com os pistaches devem ficar divinos!  Imaginem com avelãs…ai,ai,ai…É um muffin bem bonito e saboroso, mas acho que se tivesse usado chocolate meio amargo na receita toda teria ficado ainda melhor! Next time…e vou aumentar a quantidade de Nutella também, chocólatra é fogo….!

A receita é esta:

 Muffin de brownie de chocolate 

300 g de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento em pó
35 g de chocolate em pó amargo (a Luna usou cacau em pó e eu usei 50g de chocolate ao leite derretido)
75 g de açúcar (usei 60g)
60 g de manteiga derretida
95 g de grãos de chocolate ou pedacinhos de chocolate (usei 100g de chocolate meio amargo picado)
75 g de pistache picado (a Luna usou castanha de caju e eu não coloquei)
125 ml (160 g) de Nutella
1 ovo batido levemente
180 ml de leite em temperatura ambiente
125 g de iogurte natural

Prepare as forminhas de muffin. Pré-aqueça o forno a 200°C. Numa tigela coloque todos os ingredientes secos e mexa para misturar. Numa outra tigela coloque todos os ingredientes líquidos e cremosos. Misture-os. Depois derrame os líquidos na tigela onde estão os sólidos e misture os ingredientes utilizando um garfo. Isto é para que a massa fique “grosseira” pois massa macia é para bolo. E muffins têm consistência diferente.  Divida a massa igualmente pelas forminhas e leve ao forno por aproximadamente 20 minutos, na prateleira do meio. Faça o teste do palito. Como usei forminhas de tamanhos diferentes não sei precisar quantos iguais teriam rendido, mas foram os da foto mais um que já tinha sido testado…

Pão de Grão-de-Bico

24 set

Rei Grão-de-Bico

Pão de Grão-de-Bico 1

Não ficaria satisfeita se não tentasse usar o Grão-de-Bico numa receita de pão, afinal de contas sou uma padeira apaixonada…já que havia sobrado o grão da receita que postei ontem resolvi adaptar uma outra para fazer um panis angelicum. Vocês podem até estar cansados de tanto pão, mas não consigo me segurar, tenho que fazê-los de qualquer forma (já que raramente compro) e aí fico matutando as possibilidades infinitas de usar ingredientes para o pão.

Adaptei a receita de Pão de Aipim daqui e ficou muito bom.  Como já sabia que a receita original era muito boa, já fiz inúmeras vezes e logo postarei aqui uma foto, substituí o aipim pelo grão-de-bico e deu tudo certo!
Mais uma receita para o Rei da Quinzena do Colher de Tacho.

Mangia che te fa bene. 

Fiz na máquina de pão por comodidade minha, apesar de ter assado no forno normal pois acho que fica mais bonito e mais gostoso, mas com certeza funciona da mesma maneira do jeito tradicional.    

Pão de Grão-de-Bico 

(um pão de 600g)

1 copo de grão-de-bico cozido amassado (240ml); ½ copo (120ml) de leite ou iogurte (ou a própria água do cozimento do grão); 2 colheres de creme de leite ou manteiga (usei creme de leite desta vez); 1 colher (chá) de sal; 2 colheres (sopa) de açúcar; 3 copos (720ml) de farinha de trigo mais duas colheres de chá; 2 colheres (chá) de fermento biológico seco instantâneo; 1 colher (sopa) de alcarávia

Coloque os ingredientes na ordem acima na tigela da panificadora untada com azeite e ligue no ciclo massa.  Depois que apitar o final do ciclo retire a massa e coloque em forma untada abaixando com a mão até preencher toda a forma.  Não se preocupe, ele vai crescer e ficar lindão.  Deixe crescer por aproximadamente uma hora ou até dobrar de volume.  Asse em forno pré-aquecido a 210ºC até que o pão esteja dourado e ao bater na parte de baixo o som seja oco.

Grão de Bico Crocante

23 set

Rei Grão-de-BicoGrão-de-Bico Crocante

O Rei da Quinzena no Colher de Tacho é o Grão-de-Bico, e como faz tempo que não consigo participar resolvi que desta vez não passaria.  Fui pesquisar algumas receitas que usassem a leguminosa e apesar de algumas serem campeãs em casa como o Falafel e o Humus Tahine, queria algo diferente como bem escreveu a Valentina.Achei esta receita que imaginei seria bem gostosa e fácil de fazer, e não deu outra.  Prato simples e ótimo para aquela reunião com amigos, família ou mesmo para quando dá uma pontadinha de vontade de mastigar algo mas não é fome em si.  Fica crocante e temperadinho, ótimo para acompanhar um bom papo e algo geladinho de quebra.

Tirei a idéia daqui e daqui, mas no final acabei temperando do jeito que achei que ficaria melhor, só acho que exagerei na pimenta…da próxima vez farei sem.

Fiz assim, cozinhei na pressão grão-de-bico deixado de molho por mais ou menos 3 horas. Não coloquei sal no cozimento para não perder as propriedades e vitaminas.  Escorri e reservei uma xícara (240ml) do grão cozido para a receita, o resto será outra delícia a ser feita.  Untei com azeite um tabuleiro e coloquei o grão-de-bico.   Salpiquei lemon pepper, sal e um pouco de chili (acho que caiu um pouco demais!).  Mexi bem o tabuleiro para o tempero envolver o grão e levei ao forno pré-aquecido a 210ºC.  Fiquei com medo de colocar o forno muito forte para não queimar.  De vez em quando mexi o tabuleiro para que os grãos tostassem por igual. O ponto é quando estiver moreninho e crocante, demorou uns 45 minutos no meu forno.Esperei esfriar e guardei em um pote hermético. Acho que não fica crocante por muitos dias, então deve ser melhor fazer no dia ou na véspera de servir.

Os temperos podem e devem variar de acordo com sua imaginação e gosto:

  • sal, tomilho, queijo ralado bem fininho;
  • pimenta do reino, sal, orégano;
  • sal temperado com alho/cebola;
  • alcarávia, sal e uma pitada de pimenta do reino, etc…

 Além de muito saboroso é nutritivo e faz bem à saúde, veja o quadro abaixo: 

Grão-de-bico cozido
Água (%) 60
Calorias 270
Proteína (g) 15
Gordura (g) 4
Ácido Graxo Saturado (g) 0,4
Ácido Graxo Monoinsaturado (g) 0,9
Ácido Graxo Poliinsaturado (g) 1,9
Colesterol (mg) 0
Carboidrato (g) 45
Cálcio (mg) 80
Fósforo (mg) 273
Ferro (mg) 4,9
Potássio (mg) 475
Sódio (mg) 11
Vitamina A (UI) Traços
Vitamina A (Retinol Equivalente) Traços
Tiamina (mg) 0,18
Riboflavina (mg) 0,09
Niacina (mg) 0,9

Fonte: Emedix

Pão de arroz

18 set

                  comidinhas do dia-a-dia sobras

Pão de Arroz

Resolvi que iria diversificar com as sobras de arroz que estavam habitando minha geladeira, não estava com vontade de fazer bolinhos ou arancini ou arroz de forno, queria algo novo e diferente.  Procurei aqui e ali e eis que vi esta receita neste site.   Servi no lanche da tarde com frios, requeijão e outros acompanhamentos.  Achei interessante que não fica pesado, apesar da massa ser bem mais densa do que a de pão após assado, fica parecendo um pudim, lembrei-me de um rocambole de arroz com frango que era servido num restaurante japonês em Vitória (ES).  Não dura muito, dois dias e só, mas valeu a pena experimentar.  Acho que quem espera um pão pode se decepcionar um pouco pois não é fácil fazer um sanduíche, as fatias ficam moles e não dá para comer sem desmoronar alguns pedacinhos.  Fiquei pensando se não seria interessante servir como um tipo de acompanhamento para carnes com molhos ou algo do gênero e comer com salada, como refeição e não lanche, pois é mais fácil comer com garfo e faca.  Fica a sugestão para vocês. O sabor é muito bom, eu acrescentei um pouco de orégano na hora de bater no liquidificador.  

Pão de arroz 

1 copo (medida de requeijão) de arroz cozido; 2 colheres (sopa) de queijo ralado; 2 colheres (sopa) de margarina (de boa qualidade) – usei manteiga;  1 xíc. (chá) de óleo (de boa qualidade); 1 copo (medida de requeijão) de leite (usei iogurte natural; 3 ovos; 2 copos (pequenos) de açúcar (achei muito, usei só 2 colheres de sobremesa, queria pão salgado); 2 envelopes de fermento de pão (biológico seco) (usei ¾ do pacote) e aproximadamente 3 xíc. de farinha de trigo peneirada. 

Bata todos os ingredientes no liquidificador, menos a farinha de trigo.
Coloque em uma tigela e adicione a farinha aos poucos para não embolar.
O ponto fica uma massa igual a de bolo. Coloque em forma untada e enfarinhada. Deixe descansar até que a massa dobre de volume. Leve ao forno já aquecido. O ponto é quando enfiar o palito e não sujar. Quando sair do forno pincele com manteiga e polvilhe queijo ralado.
Fiz quase do mesmo jeito da receita, mas coloquei o queijo ralado só em cima do pão no meio do tempo de forno, não coloquei na massa.

English Muffin Batter Bread costumizado

14 set

English Muffin Batter Bread costumizado

Será que é um defeito ou qualidade? Fico me perguntando por que não consigo seguir fielmente as receitas….quase nunca faço exatamente do jeito que está escrito e aí no final não sei se o que resultou é parecido ou não com o produto que deveria sair.  De um lado acho muito gostoso criar na cozinha mas do outro penso que sou muito controladora por fazer tantas mudanças, afinal as receitas são testadas e retestadas por alguém e isso quer dizer alguma coisa, não?  Acho que é coisa de aquariana.  Tenho me policiado para não fazer tantas substituições, mas neste caso o pão ficou completamente diferente do que deveria ser…a receita original me encantou mas ao ler com mais atenção fui pensando se uma coisa adicionada aqui outra ali não daria um sabor melhor.  E ficou muito bom, no regrets at all.  Fiz só meia receita para experimentar, rendeu um pão em forma de bolo inglês.
Segue a receita traduzida daqui com as observações e mudanças:

6 xíc. Trigo (usei 2 de trigo, ½ xíc. de centeio e ½ xíc. de fubá em flocos grossos); 2 colheres (chá) de fermento biológico seco (usei 1); 1 colher (chá) de açúcar (usei ½); 2 colheres (chá) de sal (usei 1); ¼ colher (chá) de bicarbonato (usei 1/8); 1 xíc. leite (44ºC) (usei ½ xíc); 1 ½ xíc. de água (44ºC) (usei ¾ xíc.); 2 colheres sopa de manteiga (por minha conta); 1 colher sopa de sementes (fiz um mix com alcarávia, gergelim e sementes de girassol) (acrescentei por minha conta).

Coloque 3 xíc. de trigo, o fermento, açúcar, sal e bicarbonato numa vasilha e acrescente o leite e a água misturando bem até ficar macia a massa.  Junte aos poucos o resto do trigo e sove por 4/5 minutos. (Coloquei na máquina de fazer pão o leite e a água, manteiga amolecida, sal, açúcar, bicarbonato, sementes, e o trigo com centeio e fubá, juntei o fermento nesta ordem e coloquei no ciclo Massa – 1 ½ hora.  Tive que colocar um pouco mais de trigo, acho que umas duas colheres de sobremesa).Coloque em duas formas untadas abaixe a massa com a mão e deixe crescer por 45 minutos. (Esperei o ciclo da massa acabar, coloquei na forma untada e deixei crescer por quase uma hora). Leve ao fogo médio até que ao bater no fundo do pão saia um som oco, aproximadamente 35 minutos.  Depende do forno.

Anjos com a Ana

13 set

Ana

Que os anjos estejam sempre a seu lado.Um beijo para você, Ana.

Imagem: Graphic Garden