Arquivo | outubro, 2008

Pão de Centeio e Milho Verde (ou Pão Sustentável) – 3º Dia Mundial do Pão * Rye and Corn Bread (or Sustainable Bread) – 3rd World Day Bread

15 out

 

Para participar do evento 3º Dia Mundial do Pão do Kochtopf, resolvi tentar uma nova receita reaproveitando um alimento, no caso utilizei as sobras de milho verde que fiz outra receita, na verdade usei a pasta dos grãos após bater do liquidificador e coar.  Parece estranho? O resultado mais uma me deliciou e fiquei feliz em aproveitar algo que teria sido descartado.

 

O evento pede que seja postado uma receita de pão, com foto do mesmo, no dia 16 de outubro, hoje!  Mais informações e delícias aqui .

 

A receita foi uma adaptação de várias receitas que já faço e são sempre aprovadas pelos meus dois comensais mais especiais: meu filho (3 anos) e meu marido. 

 

Pão de Centeio e Milho Verde ou Pão Sustentável

 

Unte com azeite a vasilha da panificadora e coloque 1 xíc. de leite integral, 1 colher (chá) de sal, 2 colheres (sopa) de semente de girassol, 1 colher (sopa) de semente de linhaça, 1 colher (sopa) de manteiga em temperatura ambiente, 1 colher (sopa) de açúcar ou mel, 1 ½ xíc. de farinha de centeio integral, 2 xíc. de farinha de trigo e 2 colheres (chá) de fermento para pão.  A invencionice desta vez ficou por conta da xícara de “bagaço” de milho que utilizei para enriquecer o pão e aproveitar as sobras de outra receita.

 

Coloquei no ciclo massa e deixei completar o mesmo.  Retirei a massa da panificadora, deixei crescer em local quente e seco até dobrar de volume (aproximadamente 35/40 minutos) numa forma para pão (usei uma de bolo inglês) untada com manteiga.

 

Levei para assar em forno médio até dourar a casca e ao bater com os nós dos dedos na parte de baixo do pão ouvir um som oco.  Retire da forma e deixe esfriar completamente em uma grade.  Guarde em saco de papel ou local fechado para melhor conservação.

 

Ficou uma delícia e fiquei mais feliz em comer um pão feito em casa com um toque sustentável, já que reaproveitei um alimento rico em vitaminas que só trouxe benefícios para o produto final.  Devo dizer que o sabor do milho não ficou muito acentuado no pão, mas deu um toque diferente.

 

Vale a pena dar uma olhadinha no site Sustainable Table, para conhecer melhor a proposta de viver em harmonia com o meio ambiente e promover a agricultura local através de posturas positivas com relação à comida e o processo que envolve o plantio, compra e o consumo de maneira mais consciente.

 

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXxxx

 

(English version)

 

Rye and Corn Bread (or  Sustainable Bread) – 3rd World Day Bread

 

 

To be able to participate in Kochtopf´s 3rd World Day Bread, I decided to dare myself and try out a new recipe reusing food.  In this case I used corn pulp  from some Corn Cream I fixed yesterday.  In fact it was a paste left after processing the corn with milk and strained it.  Does it sound weird?  Actually the result once again amazed me and I was really glad to be able to use food that was going to end up in the garbage.

 

The event asks for the blogger to post a bread recipe with picture in October 16th, which is today!  More information here .

 

This recipe is a compilation of various recipes I already make and are always applaused by my two most special diners: my 3 year old son and my husband.

 

Rye and Corn Bread (or  Sustainable Bread)

 

Grease with olive oil the Bread machine bowl and put 1 cup whole Milk, 1 tea spoon of salt, 2 table spoons of Sun flower seeds, 1 table spoon of flaxseeds, 1 table spoon butter (softened),  1 table spoon sugar or honey, 1 ½ cup rye flour, 2 cups white flour and 2 tea spoons of bread yeast.  The special thing about this recipe is to add one cup of corn pulp paste.  I intended to make a more nutritious bread and at the same time to use the corn paste I was going to through away.

 

Push the dough button and let the cycle end.  Take the dough out of the bread machine and put in the bread buttered pan.  After it doubles the volume in a warm dry place (around 35/40 minutes) take it to a medium oven (205ºC/401ºF) until golden brown and a hollow sound comes out of the back when hit it with your fingers. 

 

Take it out of the pan and let it cool completely in a wire rack before slicing it.  Store it in a brown paper bag or air tight container to prevent drying.

 

It came out great in terms of looks and taste and I was very happy to eat homemade bread with a “sustainable” touch since I reuse food that brought benefits to the final result.  I have to say that the corn flavor was not strong but it sure gave a different touch.

 

It is sure worth to take a look at Sustainable Table website, you will be learning more about living better with the environment and promote local farming through positive ways of thinking about food and all the process involved in growing, shopping and consuming it in a smarter manner.

Anúncios

Doce sabor de Jabuticaba

14 out

 

A primavera é a época em que essas delícias aparecem e para quem tem a felicidade de ter um pé de Jabuticaba em casa imagino que perdição deve ser, aquele tronco repleto de frutas pretinhas prontas para fazer a alegria.  Como para a maioria de nós mortais urbanos do século 21 é um sonho a ser almejado… sobram as vendidas em feiras, supermercados ou mesmo na rua, cuja medida antigamente era uma lata de óleo vazia: “um litro por xxx…”

 

Estava eu fazendo compras num supermercado que sempre tenta impressionar os clientes com lindas decorações do setor de hortifruti e me deparei com uma jarra contendo um líquido de um roxo maravilhoso.  Perguntei o que era e me surpreendi: “suco de jabuticaba .  Como assim? Pois é, a senhora bate com água e açúcar e pronto para coar e beber.”  Não resisti, trouxe para casa e amei!

 

Gente, que sabor maravilhoso, bate com casca e tudo, depois de bem lavadinha.  É só coar e saborear.  Fiz um teste e deixei na geladeira já pronto por algumas horas e não ficou amargo.  Já fiquei imaginando uma caipirinha de saquê com jabuticaba… hummmmmm!

 

Fruta nativa do Brasil, mais especificamente da Mata Atlântica, possui grande quantidade de vitaminas do complexo B e também vitamina C.

 

É rica em sais minerais como cálcio, fósforo e ferro.

 

O mais impressionante foi descobrir a quantidade de antocianinas que possui. As antocioninas são pigmentos encontrados em frutos de tom arroxeado e apontados como benfeitores das artérias (uvas, amoras e a nossa jabuticaba!).  

 

Para saber mais sobre essa delícia veja aqui, aqui e aqui.

 

Foto: http://www.arara.fr

 

 

Bolo de Laranja com Iogurte

10 out

Ando bem doceira ultimamente, é engraçado como nosso humor culinário é mutante e depende de vários fatores externos e internos.  Sempre gostei mais de fazer e comer coisas salgadas, inclusive minhas tentativas com doces não eram sempre bem sucedidas…por um tempo até acreditei que não tivesse mão mesmo para a coisa…

Como tenho necessitado fazer também doces, já que no Segredos de Alice somos nós que fazemos toda a parte de doçaria, e não há como deixar tudo nas mãos da minha irmã (doceira de mão e colher cheia!), percebo que meu lado açucarado está mais em alta e os quitutes que faço e me meto a inventar têm dado certo e ficado muito bons (modéstia à parte…).

Este bolo é uma receita da minha avó que acabei adaptando por achar que o iogurte na massa dá uma consistência mais fofinha e um leve sabor mais intenso da laranja. Ficou uma delícia e é uma quitanda para comer no café da manhã, lanche da tarde ou quando dá aquela vontade de comer algo doce e corremos à cozinha para scannear armários e geladeira. Mais saudável e menos calórico que biscoitos e industrializados em geral é uma boa pedida para esta sexta-feira!

Segue a receita:

 

Bolo de Laranja com Iogurte

 

No liquidificador: duas laranjas murcote (ou Pera ou Bahia ou outra que lhe agrade…acho que a Lima não fica legal pois depois de um tempo fica amarga) com a casca e sem sementes (lave bem!); uma xíc. de óleo e 3 ovos grandes inteiros.  Bata bem por 2 a 3 minutos.

Transfira esta mistura para uma tigela e misture 2 xíc. de açúcar, 2 xíc. de farinha de trigo, 1 copinho de iogurte natural (200ml)  e 1 colher (sopa) de fermento em pó.  Mexa bem até homogeneizar (não precisa de batedeira, com a colher mesmo!).  Leve para assar em forma de buraco untada com manteiga e depois enfarinhada.  Forno médio até que passe no teste do palito.

Retire do forno, espere amornar e desenforme.  Polvilhe açúcar de confeiteiro sobre o bolo e saboreie!

Vai um pé de moleque de chocolate?

2 out

Ficávamos esperando com ansiedade as férias escolares para poder comer as delícias que minha avó fazia: bolos, biscoitos, sorvetes e vários docinhos que normalmente em casa só tinha em dia de festa…dentre essas coisas maravilhosas, minha avó fazia bala de café e um pé de moleque de dar água na boca!   Hummmmmmmm, que saudades!!!!

Quando vi esta receita de Pé de Moleque no Mastigando.com não pude deixar de copiar e não descansei até comprar os ingredientes e fazer.  
Meus deuses!!!!  Amei e já fiz várias vezes (olha o perigo!!!)! Fácil e super gostoso! 

Depois de secos eu ensaquei e coloquei um lacinho para dar um toque! Pena que não deu tempo de tirar foto…. acabaram antes da pose!

Modo de Fazer:

  • 1 xícara rasa de amendoim pelado
  • 3/4 xícara de chocolate ao leite picado
  • 1/4 xícara de chocolate meio amargo

Espalhar os amendoins numa forma retangular e levar ao forno bem quente por alguns minutos, enquanto isso, derreter os chocolates em banho maria (ou microondas). Assim que os amendoins torrarem um pouco misture-os bem com o chocolate derretido. Embrulhe uma tábua em filme plástico bem esticado, despeje nela porções do doce (como se fossem cookies) e deixe esfriar em temperatura ambiente.

PS: eu usei amendoins já torrados e derreti o chocolate no microndas.  Dá certo e fiquei matutando que delícia não será esta receita com nozes, pecãs, pistaches…damascos…hummmmmm, mente gulosa é um problema!!!