Archive | março, 2009

Pecan Pie – Torta de Noz Pecan, perfeita!!!!

30 mar

pecan-pie1

Já comentei algumas vezes aqui que fiz intercâmbio nos Estados Unidos, mais precisamente na Califórnia, e apesar do preconceito que os americanos sofrem com sua comida, sinto um tipo de “saudades gastronômica”.  Fora a comida que todos conhecemos de filmes e TV, alguns deliciosos pratos me encantaram, a mistura de culturas agregada à cozinha americana tradicional são uma ótima pedida!

Uma das guloseimas que provei foi a Pecan Pie, famosa torta servida na época de Thanksgiving e Festas de Final de Ano.  Nunca tinha tentado fazer e de repente me deparei com uma receita de massa de torta que me pareceu “a receita perfeita” para receber o recheio maravilhoso de Pecans que achei neste outro blog.  O que saiu desse mistura aqui e acolá? Uma Pecan Pie maravilhosa, fiz para a Ceia de Natal e no almoço do dia 25 lá estava ela novamente, pediram bis e repeteco da delícia… será que foi aprovada?

Este site diz que foram os franceses os responsáveis pela criação da Pecan Pie após colonizarem Nova Orleans (Louisiana, EUA) e conhecerem as Pecans através dos índios que lá habitavam.  Informa o site que as Pecans têm sua origem na Pré-história, e que o Texas e norte do México seriam o local originário das nozes visto que fósseis foram achados naquelas áreas. Mais informações aqui.

 

Resolvi juntar a massa daqui e o recheio daqui, pois ao ler as duas receitas (depois de muito procurar e tentar imaginar como ficariam outras dezenas de receitas que achei, ufa…) me pareceu que casariam perfeitamente.  E que grata e saborosa surpresa!  Pena que não dá para ser a torta nossa de cada dia, além do preço meio proibitivo das Pecans (acho aqui no Mercadão em SP em torno de R$39,00 o kilo) o valor calórico da mocinha não é mole não….mas de vez em quando podemos fazer uma estravagância, por que não?

 

Bem, aqui vai a receita:

Massa – 1 ½ xíc. de gordura vegetal (na receita original usa-se Crisco e a autora do blog afirma de pés juntos que não funciona com manteiga…eu segui a risca o que ela disse, não sou boba nem nada…), 3 xíc. trigo,  1 colher (chá) sal, 5 colheres (sopa) de água fria, 1 colher (sopa) de vinagre branco e 1 ovo.

Nada de pânico, os ingredientes são básicos e tudo dará certo no final! Só não se assuste com o passo a passo…parece um livro mas é para explicar tudo nos mínimos detalhes….

Coloque as 3 xíc. trigo numa tigela e junte a gordura vegetal.  Use um Pastry Blender ou então duas facas e vá agregando (sem as mãos!!!!) a gordura vegetal à farinha, demora um pouco mas vale a pena, pense no resultado final que a energia vem!  A mistura ficará parecendo meio esfarelenta, sem pedaços grandes da gordura, ok?

Bata o ovo em um prato e jogue na mistura de trigo/gordura vegetal e mexa com um garfo.  Coloque 5 colheres (sopa) de água fria e 1 colher (sopa) de vinagre branco.  Junte 1 colher (chá) de sal e suavemente misture os ingredientes.  Divida a massa em três bolas e coloque cada uma num Ziploc (ou algo do gênero) para congelar.  (Quando fiz usei as facas…eu nem sabia direito o que era um Pastry Cutter…mas encasquetei e comprei um via Correio lá dos EUA, agora falta comprar a Pecan para fazer novamente usando o novo equipamento!).

Com o rolo de macarrão amasse cada bola (facilitará seu trabalho no futuro, acredite!) e feche os sacos.  Leve-os ao freezer até que deseje usar a massa.  O melhor é aproximadamente 20 minutos se for assar logo a torta, para abrir a massa é mais fácil se estiver bem gelada.   Os outros discos poderão ser descongelados e utilizados quando desejar… facilita bem o trabalho no futuro, hein?

Numa superfície enfarinhada coloque o disco de massa retirada do freezer e salpique um pouco de trigo (dependendo do tamanho da forma a ser usada pode ser necessário mais de um disco!  Mas só se usa para a parte de baixo, esta torta não tem massa cobrindo o recheio.).  Caso sinta necessidade use mais trigo para facilitar seu trabalho.  Os movimentos devem ser do centro para fora, não é necessária muita força, o negócio aqui é jeito mesmo.  Se as bordas começarem a se partir use os dedos para ajeitá-las e formar novamente um círculo (não se assuste, narrar a forma de fazer é mais complicado do que a coisa em si!).  Se  começar a grudar na superfície use uma espátula ou faca para desgrudar e vire a massa do outro lado.  Lembrando sempre de deixar a superfície enfarinhada. 

O círculo de massa deverá ficar cerca de 1,5 cm maior do que o diâmetro da forma de torta.  Com cuidado coloque a massa sobre a forma (usei pirex pois não tinha outra opção na cozinha da minha avó, mas a recomendação é de preferência de metal) e ajuste para que cubra todos os espaços sem formar bolhas de ar.  Faça uma bordinha mais gordinha e fure com um garfo a superfície da massa.

Recheio – 3 ovos inteiros, 1 xíc. açúcar, ½  xíc. Karo, ¾ xíc. manteiga (amolecida), 1 xíc. Pecans (picadas ou inteiras, a gosto do freguês)

Numa tigela bata os ovos e acrescente o açúcar.  Misture os ingredientes restantes e coloque na forma de torta com a massa crua.  Leve ao forno frio e deixe em 150ºC por aproximadamente 1 hora.  O ponto é quando o centro do recheio já estiver durinho.

Aí é só alegria! Aproveite a maravilha e coma de olhos fechados!

Versão para impressão (Printer Friendly version)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bolo de Geléia de Morango

26 mar

new_marco09-010

Versão da receita para impressão (Printer friendly version)

 

A máxima “as pessoas comem com os olhos” funciona 100% comigo!  Um prato bonito, colorido e disposto numa mesa enfeitada me dá muito mais vontade de prová-lo, acredito que seja assim com a maioria das pessoas.  Por isso quando vi esta revista na banca com a foto do Bolo de Geléia de Morango na capa não consegui deixar de levar para casa com a promessa de logo experimentar.

A revista foi uma grata surpresa, nunca a tinha lido e além da delícia da capa há muitas outras receitas e dicas que certamente passearão na minha cozinha.

A primeira vez que fiz o bolo foi na casa da minha mãe, mas não consegui achar Cream Cheese então a cobertura não ficou com a consistência correta, apesar do gosto maravilhoso.  Tive que substituir o ingrediente por um sache de Requeijão de Queijo, sim, era isso que estava escrito no pacote e o a textura do Cream Cheese é bem diferente.  Também não usei Geléia de Morango, e sim Framboesas e Amoras frescas colhidas no sítio dos meus pais (acreditam?), meu Deus, ficou divino, de comer de joelhos! A cor ficou violeta e o sabor indescritível.

Ao voltar para casa já coloquei a receita no topo da lista das próximas a serem testadas e logo que tive chance fui para a cozinha.  O bolo é uma delícia, tive que conservá-lo na geladeira por causa da cobertura que derrete um pouco no calor e como estava muuuuuito calor por aqui o resultado ficou uma gostosura.  A cobertura é um capítulo à parte, há tempos tentava recriar um sabor como costumava comer na época em que estive nos Estados Unidos estudando, mas nunca dava certo e me perguntava o que havia de tão especial naquelas receitas… é o tal do Cream Cheese misturado com açúcar de confeiteiro e geléia! Voilá!!!

Usei geléia de Frutas Vermelhas ao invés da de morango, já que prefiro o sabor da mistura de frutas, mas isso é por conta do freguês.

Experimentei mais uma vez a receita em forminhas de muffins e aí não recheei, somente fiz a cobertura, como mostra esta foto.  Rendeu 8 muffins.

 

new_marco09-009

 

Receita com tradução livre desta que vos escreve:

 

Bolo

(xíc. 240ml)

2 ½ xíc. de trigo, 1 ¼ colheres (chá) fermento em pó, ¾  colher (chá) de sal, ½ colher (chá) de bicarbonato de sódio, ¾ xíc. manteiga (amolecida), 1 ½ xíc. açúcar, ¾ xíc. de geléia de morango (ou outra fruta vermelha ou mix delas), 4 ovos grandes, ¾ colher (chá) de extrato de baunilha, 1 xíc. buttermilk*, corante vermelho q.b.

 

*Buttermilk: para fazer em casa misture uma colher (de sopa ) de vinagre a uma xícara de leite, misture e deixe descansar por 10 minutos, após este período pode ser utilizado.  As receitas com buttermilk me parecem mais saborosas e acredito que as massas ficam mais fofas.

 

Pré-aqueça o forno a 177ºC.  Unte e enfarinhe 2 formas redondas médias e reserve (usei uma forma redonda de buraco).

Numa tigela peneire: trigo, fermento, sal e bicarbonato.  Reserve.

Em outra tigela bata a manteiga e o açúcar em velocidade média/alta por aproximadamente 4 minutos ou até que esteja fofo e de cor branca (use a batedeira).  Acrescente a geléia e os ovos, um de cada vez, batendo bem após cada adição.  Raspe os lados da tigela com uma espátula (pão duro), junte o corante vermelho e a baunilha.

Reduza a velocidade da batedeira para baixa e acrescente a mistura de trigo alternando com o buttermilk, finalizando com o trigo.  Divida a massa nas duas assadeiras e leve ao forno médio por aproximadamente 25 a 30 minutos, ou até que um palito saia limpo ao ser inserido no bolo (meu forno é mais lento, demorou um pouco mais, mas também usei uma forma de buraco).

Assim que estiver assado, retire do forno e deixe esfriar completamente em local protegido de corrente de ar.

Espalhe o recheio/cobertura num dos bolos e cubra com o outro bolo.  Espalhe nos lados e finalmente por cima. (Eu cortei o bolo no meio e recheei, depois coloquei a outra metade do bolo e cobri os lados e a parte de cima, deu super certo!).

Caso deseje decore com morangos ou a fruta da geléia.

 

Cobertura/Recheio

 

400g de Cream Cheese em temperatura ambiente, 1 xíc. de manteiga amolecida, ¼ xíc. de geléia de morango (usei de Frutas Vermelhas), 1 colher (chá) de extrato de baunilha, 4 xíc. de açúcar de confeiteiro (usei somente 2 e ficou muito bom) e uma pitadinha de sal

 

Numa tigela grande bata o Cream Cheese e a manteiga em velocidade média/alta por 2 a 3 minutos até que fique homogêneo.  Junte a geléia e baunilha e bata até que misture bem.  Acrescente o açúcar de confeiteiro e o sal e bata até dar ponto (fica bem consistente).

 

Fonte receita: Taste of The South Magazine

Penne Multisabor

24 mar

marco09-001

Depois de pensar alguns minutos sobre qual seria o nome desta receita decidi que não deveria ser algo muito enfeitado ou rebuscado, e sim o que ele realmente me fez sentir quando cozinhei: vários sabores que se misturaram e formaram algo diferente e muito saboroso.

Passei por uma fase de pouco cozinhar para casa, meu foco era o trabalho e todo esforço se concentrava naquela direção.  Agora as coisas estão mais tranqüilas e tenho podido brincar mais na cozinha e fazer este carinho para minha família.

Macarrão é um dos pratos favoritos em casa, se não é o mais pedido está no Top 5, e a receita veio aos poucos na minha cabeça, olhando o que havia na geladeira.

 

Ingredientes:

 

350g Penne (usei de Grano Duro, pois é o preferido em casa)

½ cebola média picadinha

1 dente alho picadinho

Azeite

2 colheres sopa manteiga

Aproximadamente 300g de creme de leite (se tiver Fresco use!)

8/10 fatias de Presunto Cru (tipo Parma) em tirinhas finas

2 ½  colheres de Pecans quebradinhas (quebrei com a mão mesmo)

Parmesão de boa qualidade ralado q.b.

Raspas de 1 limão siciliano médio

 

Refogue a cebola no azeite até que fique transparente. Acrescente as Pecans e o Presunto Cru e dê uma boa mexida (fogo médio a baixo) só para pegar gosto.  Eu prefiro o Presunto com sua cor natural meio vinho/avermelhada, então cuidado com o tempo no fogo.  Acrescente o creme de leite com soro e deixe um minuto e meio aproximadamente.  Prove o sal, mas lembre-se de que o Presunto Cru já é salgado.  Desligue o fogo e reserve.

 

Enquanto isso o macarrão já deve estar cozinhando em muita água fervente (salgada) até ficar al dente.  Coloque uma colher de sopa de manteiga sobre a pasta logo que escorrer e mexa bem para envolver por igual.

 

Passe o macarrão num refogado de manteiga (um fio de azeite para não queimar) com o alho picado para dar um gostinho e jogue a massa no molho de creme de leite.  Sirva imediatamente em pratos aquecidos, rale o parmesão sobre a massa e por último a casca de limão Siciliano.  

 

Dica: para seu prato ficar aquecido ao servir a massa passe dentro de uma bacia com água quente ou escalde, mas tome cuidado para não se queimar.

Lemon Day - last day of submisson/abgabeschluss April 2  O Kochtopf adora inventar moda, agora é o Lemon Day, ele pede que as pessoas postem receitas com limão até dia 02 de abril e enviem para ele, com foto, dados do blog e a receita.  Dê um pulinho lá…preencha o formulário e participe!

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

English version

 

Multiflavored Penne

 

After taking some thought about how should I name this dish I realized that it shouldn´t be anything fancy but what it really “said” to me when I fixed it: various flavors mixed together to something different and very tasty.

I have been through a very lazy home cooking phase, I was very focused in my job and all my strenght was towards that direction.  Now things are more relaxed and I came back to the kitchen to please my family.

 

Pasta is one of the favorites meals at my house, if not the favorite it’s in the Top 5, and this recipe came around little by little as I was scanning my fridge.

 

Ingredients:

 

350g Penne (I used Grano Duro)

½ chopped medium sized onion

1 chopped garlic clove

Olive oil

2 table spoons butter

around 300g Double Cream

8/10 slices of Parma Ham, cut in little stripes

2 ½  table spoons of chopped Pecans

Parmesan cheese (good one!)

Zest of 1 medium lemon

 

Sauté the onion in olive oil until clear.   Put the chopped Pecans and the Parma Ham, give it a good whisk.  I like the Ham to maintain the original reddish color so watch the time while cooking.   Put the Cream and stir for a minute or so.  Salt carefully because of the salt in the Ham.  Reserve.

 

While doing the sauce your pasta should be cooking in a large pan with salted water until al dente.  When the pasta is done you should put one table spoon butter and stir to coat the Penne.

 

Sauté the garlic in the other table spoon butter with a little bit of olive oil and add the cooked Penne.  Then put all the pasta in the sauce and carefully stir.  Serve immediately in warmed plate, top with grated Parmesan and lemon zest.

 

Tip: to warm your plate before serving you can dive it in a hot water bath, be careful not to burn yourself.

 

 

 

Lemon Day - last day of submisson/abgabeschluss April 2  Kochtopf is always hosting interesting events, now is Lemon Day, he asks us to blog about Lemon Recipes with pictures until April 2nd.  Why don´t you visit him? Fill the form and participate!

Colha e pague

19 mar

colha-e-pague

Não dá para resistir a vontade de colher todas as belas maçãs no pomar, para nós que moramos longe dessa realidade de ter pertinho de casa pomares de frutas, ainda mais com frutas tão lindas assim!

Foto tirada num Colha e Pague em Santa Catarina, num município pertinho de São Joaquim onde moram meus pais e fomos passar o Carnaval.  Funciona como um “Pesque e Pague”, a pessoa colhe a quantidade de frutos que deseja e depois paga pelo peso.  Muito interesssante e uma experiência diferente pois a maioria dos pomares são todos cercados e não dá para simplesmente parar o carro e se servir….e convenhamos, colher é muuuuuuito mais legal do que escolher as maçãs no supermercado, não?  Ainda mais que depois de colhidas as frutas vão para uma câmara fria e viajam para os destinos também em caminhões climatizados….nos supermercados são retiradas do frigorífico e expostas nas bancas…  Perdem um pouco do frescor e com certeza sofrem o choque térmico.

Agora é a época da colheita das maçãs, primeiro a Gala, depois a Fuji, e no meio das duas estão várias categorias de maçãs ainda plantadas de modo experimental, como a
Catarina (minha preferida), a Joaquina, a Fuji Imperial dentre outras várias.

Tinha que dividir com vocês esta beleza.

Estou voltando aos poucos ao blog.  Saudades.