Arquivo | 9:47 pm

Sorvete de Umbu para adoçar o dia!

12 maio

Umbu

Essa saga de sorvetes vai demorar um pouco a passar…estou absolutamente encantada com a possibilidade de fazer sorvetes em casa, e mais ainda, do sabor que me der na telha! Ainda tem muita coisa pela frente, mesmo que o tempo ande a esfriar, já está querendo começar por aqui, nós não ligamos e adoramos os gelados em qualquer época.

A galinha lindinha da foto ganhei da Sonia Novaes, num encontro de blogueiras em Campinas em 2007.

Desta vez resolvi fazer uma experiência parecida com a que minha mãe fez de outra vez, ela usou Cupuaçu, comprei Polpa de Umbu Integral (3 pacotinhos de 100g cada) e bati no liquidificador com uma lata de creme de leite (395g) em temperatura ambiente e 3/4 do conteúdo de uma lata de leite condensado.  Bati bem uns 3 minutos e liguei a sorveteira.  Despejei a mistura e foi só esperar os 25 minutos para que ficasse pronto.  Levei ao freezer por mais um tempinho, mais ou menos uma hora e servi! 

Gente, que delícia! Nunca comi a fruta in natura, mas o sorvete é tudo de bom! A Neide já postou sobre o Umbu e deu umas receitas muito legais, dê uma passadinha no Come-se.

Para conhecer mais a fruta (fonte Toda Fruta):

  • No Brasil colonial era chamado de ambu, imbu, ombu, corruptelas da palavra tupi-guarani "y-mb-u", que significava "árvore-que-dá-de-beber". Pela importância de suas raízes foi chamada de árvore sagrada do Sertão" por Euclides da Cunha.
  • 100 gramas de polpa do fruto contém: 44 calorias;
  • Sua raiz – Batata, túbera ou xilopódio é sumarenta, de sabor doce, agradável e comestível; sacia a fome do sertanejo na época seca. Também é conhecida pelos nomes de batata-do-umbu, cafofa e cunca; criminosamente é arrancada e transformada em doce – doce-de-cafofa. A água da batata é utilizada em medicina caseira como vermífugo e antidiarréica. Ainda, da raiz seca, extrai-se farinha comestível.
  •  

Anúncios