Arquivo | 5:22 pm

Caldo Verde

23 jun

Caldo Verde blog

Depois de todas as estravagâncias cometidas por mim no encontro de sábado resolvi que precisava fazer uma sopinha para aliviar o corpo de tanto açúcar e gordura.

O Caldo Verde é provavelmente a sopa que se fazia mais em casa quando estávamos todos morando juntos.  Infelizmente não éramos muito fãs de sopas, olhe lá uma canjinha, mas a gente vive e aprende a dar valor às coisas boas. Agora adoro e quero passar ao meu filhote o quanto é reconfortante e saborosa uma sopa…pena que não foi desta vez que ele provou…

Talvez seja a sopa mais famosa de Portugal, e muito apreciada também aqui no Brasil desde a colonização.

A única coisa diferente que fiz foi rasgar as folhas de couve em pedacinhos e não cortar em tiras, aprendi assim com a minha mãe.

Para duas pessoas usei as seguintes medidas:

Descasquei e cortei 3 batatas médias em cubinhos, coloquei numa panela e cobri de água até que ficasse uns 2 dedos a mais de líquido.  Juntei 1/2 línguiça portuguesa sem pele picada em cubinhos também e deixei cozinhar a batata até ficar mole, sem sal na água.

Retirei a linguiça e reservei, também a batata bati na batedeira com um tiquinho do caldo para fazer purê.  Voltei tudo na panela com o líquido do cozimento.  Fiz um bom refogado com azeite (usei o tempero da Nonna) e acrescentei à sopa.  Corrigi o sal e deixei dar uma fervida para incorporar os sabores.  Uns 4 ou 5 minutos antes de servir juntei a couve e servi com torradinhas de manteiga de manjericão picado.

 

Anúncios