Pavlova de aniversário

23 nov

Pavlova.2

Semana passada foi aniversário da minha mãe, houve um almoço para comemorar e me ofereci para fazer o bolo.  Ela então me surpreendeu e pediu uma Pavlova!

Com o calor que está fazendo por aqui e a safra de amoras a todo vapor foi uma escolha super acertada.

A sobremesa é muito leve, fácil de fazer e claro, deliciosa!  A receita que segui foi a da Donna Hay, australiana que gosto muito e que ao meu ver tem receitas fáceis e saborosas. 

Anna Pavlova, uma bailarina russa que visitou a Austrália e a Nova Zelândia nos idos de 1920, encantou os dois países e a linda e saborosa sobremesa foi uma homenagem à dançarina.  Não se sabe ao certo qual dois dois países foi o criador do prato, há quem forneça evidências nos dois lados, mas o que realmente importa é que é leve e deliciosa.

Se a receita for seguida de acordo com as explicações não tem erro, pode fazer que dá certo.

Depois que fiz e experimentamos, ficamos apaixonados, que delicadeza e textura especiais! Vou fazer outras muitas vezes, quem sabe em porções individuais? Ou com recheio de frozen iogurte? Hummmmm!

Pavlova (retirado daqui e ligeiramente adaptado)

  • 150ml claras (approximately 4 eggs) em temperatura ambiente
  • 220g açúcar de confeiteiro * (bata o açúcar cristal ou refinado no liquidificador e terá o mesmo efeito)
  • 2 colheres (sopa) de amido de milho peneirado
  • 2 colheres (chá) de vinagre branco * usei de maçã
  • 1 colher (café) de extrato de baunilha
  • 1 colher (café) de raspas de limão (zest)
  • 250ml de creme de leite fresco gelado
  • amoras pretas (inteiras e cortadas também)
  • morangos cortados em quatro

  Pré-aqueça o forno a 150°C.

  Todos os utensílios a serem utilizados devem estar muito limpos e secos, caso contrário o resultado pode ser comprometido.

   Forre uma assadeira com papel vegetal e desenhe com lápis um círculo de 18/20 cm de diâmetro.

  Coloque as claras na tigela da batedeira e ligue na velocidade média até que forme picos. Aos poucos vá colocando o açúcar às colheradas, batendo bem, até que fique com a consistência dura e comece a brilhar.

  Junte o amido de milho, as raspas de limão e o vinagre e com um fuet ou uma espátula misture delicadamente só até combinar.  Coloque a mistura sobre o papel vegetal (ou manteiga) já sobre a forma e forme um “monte” de 18/20 cm de diâmetro, deixando a parte de cima mais lisa.

Reduza a temperatura do forno para  120°C  e asse por aproximadamente 1 h e 20 minutos. Desligue o forno e deixe a Pavlova esfriar completamente lá dentro.

  Se não for ser consumida logo, a Pavlova pode ser guardada até 5 dias num container hermético sem o recheio de creme e frutas.

Pavlova(assada sem o recheio)

  Para servir logo: bata o creme de leite fresco até formar o chantilly com 2 colheres de açúcar de confeiteiro ou refinado (conforme instruções da embalagem) e o extrato de baunilha.  Com cuidado quebre a parte de cima da Pavlova (com cuidado senão os lados podem se partir e aí não ficará tão bonita!) e coloque o chantilly. Cubra com as frutas e sirva imediatamente. Serve de 8-10 porções.

* O ponto do merengue em picos e brilhante é atingido ao ter triplicado o volume da mistura.  Outra dica é segurar as pás da batedeira de cabeça para baixo e o merengue não cair, formando picos duros.

* A baixa temperatura do forno faz com que o merengue cresça e o longo cozimento o seca tornando a casca crocante.

* Da próxima vez vou experimentar esquentar um pouco as claras antes de bater, como se faz com suspiros, acho que a consistência fica melhor.

* A receita original usa polpa de maracujá e morangos, mas há outras milhares de combinações de frutas, kiwi, tangerinas, banana, framboesas, manga, abacaxi, mirtilos…fica a seu critério.

Veja um vídeo da execução da receita aqui .

Pavlova.4

Anúncios

4 Respostas to “Pavlova de aniversário”

  1. Lucia Pagotto novembro 23, 2012 às 7:43 pm #

    Ve,ta linda!!!!!Aqui comemos sempre…Inclusive tenha uma receita de chocolate que eh o maximo tbm…..to com agua na boca….vou ate fazer uma num chirras que teremos no proximo final de semana…..bjs

  2. Renata Boechat novembro 24, 2012 às 6:08 pm #

    Essa é sem dúvida a melhor receita de pavlova, que existe, e o recheio que você usou ficou delicioso, afinal, quem não gosta de frutas vermelhas? sendo do nosso quintal então, fica tudo muito especial,
    Mummy foi sabida.
    Parabéns para ela!

  3. Eula W. Blevins fevereiro 5, 2013 às 2:14 pm #

    Para o suspiro Aqueça o forno em temperatura moderada (180°C). Na batedeira, bata as claras com o sal até espumarem. Com a batedeira ligada, junte o açúcar aos poucos e bata por 10 minutos ou até obter picos firmes. Adicione o vinagre e o amido e misture com uma espátula. Forre duas formas grandes com papel-manteiga e marque em cada uma dois círculos com 20 cm de diâmetro. Divida o merengue ao meio e preencha os dois círculos demarcados. Leve ao forno, abaixe a temperatura para 150 ° C e asse por 1 hora ou até crescer e dourar levemente. Desligue o forno e deixe os discos de suspiro dentro do forno até esfriarem completamente. Reserve. Para a montagem Coloque um disco em um prato de servir e espalhe o chantilly por cima. Decore com metade das frutas cortadas e cubra com o disco restante. Espalhe colheradas do chantilly e distribua as frutas restantes. Abra as pétalas das physalis e torça. Decore o suspiro. Leve para gelar por 30 minutos antes de servir.

  4. livia freire outubro 18, 2014 às 12:44 pm #

    Ótima receita a favorita da minha mãe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: