Arquivo | 2:54 pm

Pasta de pimenta vermelha–Ribb al-harr

15 fev

DSC08159

Não pude deixar de me lembrar dessa receita assim que li o post apimentado no Diga Maria. A Maria postou uma receita perfeita para amantes de pimenta e explica um pouco mais sobre o porque da ardência na boca…Deu vontade…

Aprendi a gostar e apreciar as pimentas…começou ainda adolescente, quando morei na fronteira do México e Estados Unidos…e foi aumentando…ainda sou tímida, vou experimentando devagar , mas confesso que o ardor anestesia a boca e dá uma sensação muito boa… uma experiência gastrosensual…

A ardência das ditas cujas pode ser medida por uma escala desenvolvida por um químico, Scoville. Quer saber mais, leia no blog Edu Explica.

Escala de Scoville

fonte: Edu Explica

Meu pai pediu-me para comprar para minha mãe o livro Man oushé – Inside the street corner Lebanese Bakery, da super simpática Barbara Massad. Libanesa de nascimento ela morou nos Estados Unidos e depois voltou já adulta ao Líbano. A culinária estava na veia, seus pais tinham um restaurante na Flórida e ao voltar para seu país natal tentou ganhar a vida de outras maneiras mas acabou se rendendo a gastronomia. Atualmente é fotógrafa na área de alimentação e escritora de livros de culinária. Saiba mais aqui.

Antes de concluir a compra já estava apaixonada pelo livro…e quando chegou pedi emprestado para namorar…o livro…as fotos… Que qualidade de imagens e quantas histórias maravilhosas. Vale a pena!

Fizemos um jantar típico libanês, que fica para outro post, já que é mais longo…mas essa pasta de pimenta nos conquistou! Uma delícia aos olhos e ao paladar! Não é muito forte, pode ser comida sobre uma bruschetta ou um filé de frango ou carne bovina…ou até acompanhando um cozido…vale tudo!

E as pimenteiras da horta da minha mãe estão sorrindo à toa…carregadas e nos convidando a uma degustação. Vai rolar mais essa semana…e eu dou a maior força…!

DSC08163

Ribb al-harr  – pasta de pimenta vermelha

1 kg pimenta vermelha bem picante (4 xíc)

1 kg pimenta vermelha doce (4 xíc)

2 colheres de sopa de sal

120 ml de azeite

1. Lave as pimentas em água fria. Seque bem. Use luvas para abrir as
pimentas no sentido do comprimento e retire todas as sementes e
membranas.
2. Passe-as pelo processador, junte o sal, mexa bem. Deixe-as por 2
horas num escorredor.
3.Numa panela com pouco azeite cozinhe as pimentas em fogo leve por cerca de 15 min. até ficarem tenras. Deixe esfriar.
4.Coloque num vidro esterilizado e junte o azeite, cobrindo bem a pasta.
5. Para conservar cozinhe os vidros em panela com água por 15 min.

A dona da receita faz sua remessa no final do verão para durar todo o ano. Após aberto deixe na geladeira.

Obs: a receita é suave. Quem preferir pode aumentar a quantidade de
pimenta picante. É importante manter sempre muito azeite sobre a pasta para conservar, senão mofa.

Minha mãe fez menos quantidade, pode ser feita uma proporção para as pimentas que obtiver. O resultado é tão bom que foi possível até passar no pão!!

Fonte: Barbara Abdeni Massaad – Man oushé – Inside the street corner Lebanese Bakery

1-DSC08080

Anúncios