Arquivo | Acompanhamentos RSS feed for this section

Basil Bread from Corsica / Pão de manjericão da Córsega

31 ago

051

English recipe here

Ganhei esse lindo buquê de manjericão de uma amiga querida! Ela mora numa casa com um pequena horta e sempre que poda o pé dessa cheirosa planta lembra de dividir com os amantes do tempero. Já é a segunda ou a terceira vez que ela me presenteia! E desta vez o buquê era tão grande que tive que terceirizar e dar uma parte para outra amiga, pois não daria conta de usar tudo antes que ele murchasse.

Fiz pesto para uma noite de massa, ficou divino, pena que esqueci de fotografar! Fiz pizza com massa de manjericão, fiz salada com as folhinhas, nossa, até tempero da Nonna eu fiz para aproveitar essa maravilha. Mas queria fazer algo diferente, e por que não um pão?

Achei esta receita de um chef da Córsega, Philipp le Bail, e a foto estava tão linda que me rendi e fui fazer.  O pão ficou uma delícia, o sabor não é muito forte, o que não atrapalhou no café da manhã ao comê-lo com geléia. Até o meu pequeno que adora um pãozinho ficou apaixonado pela receita, levou de lanche para a escola e adorou! Os pães da foto do site ficaram mais verdinhos pois foram pincelados com o purê de manjericão antes de irem ao forno, os meus só continham o tempero na massa. É uma receita que vai muito bem num fondue de queijos ou numa noite de queijos e vinhos. Vai aparecer em casa novamente! Fiz meia receita para experimentar e rendeu bem, uns 20 pãezinhos.

A Córsega é uma ilha situada no mediterrâneo e pertence à França. Em toda a área do mediterrâneo o manjericão é presença constante na mesa, e fico pensando que outras delícias diferentes são feitas com esse tempero! Leia mais sobre a Córsega aqui.

053 

A receita está aqui em inglês, e segue a tradução (livre…):

Pão de manjericão (já é meia receita)

Dica do chef

O segredo para que o pão cresça antes de assar é colocar uma tigela com água para formar humidade.  Esse método tenta replicar as condições de um local próprio para fermentação da massa e protege a mesma contra correntes de vento e mudanças de temperatura.

Ingredientes

-1 kg farinha de trigo

– 30g fermento fresco

– 2 1/4 xícara de água morna (a 26ºC)

– 1  1/2 colher (sopa) de sal

– 125 g purê de manjericão

Para o purê bata no liquidificador:

– 150g folhas de manjericão

-100g azeite de oliva

 

  • Numa tigela grande misture o trigo, fermento e a água morna.  Mexa bem e junte o sal e o purê ao final.  A massa deve ser sovada numa superfície enfarinhada por 20 minutos para chegar ao ponto.
  • Deixe a massa crescer por 30 mintuos.  Abaixe com as mãos e forme bolinhas.  Salpique trigo.
  • Deixe crescer novamente em forma untada com manteiga por aproximadamente 1h, coberto com um pano de prato para que não resseque a casca, ou proceda como indicado na dica do chef.
  • Antes de assar faça cortes na superfície dos pãezinhos com um estilete ou lâmina.
  • Leve ao forno pré-aquecido a 220° C. Reduza a temperatura para 190° C e jogue um pouco de água na base do forno para criar vapor. Asse até que esteja dourado e até que esteja dourado e e ao bater no fundo dos pães saia um som oco.  Deixe esfriar numa grade.

Casquinhas de mexerica cristalizadas

13 jul

DSC02591

A chegada do inverno traz deliciosas frutas às feiras,  supermercados e para os mais sortudos que possuem quintal ou sítio, ao seu pomar.  Fico o ano todo contando os dias para que os morangos, as mexericas e ponkans cheguem com seu esplendor de beleza, doçura e sabor!

Sempre me empolgo e quando percebi a fruteira estava repleta de mexericas. Lógico que logo elas são devoradas, mas desta vez resolvi guardar as cascas para fazer as super especiais casquinhas cristalizadas. A receita é da querida Cris e dá muito certo! Já fiz com laranja pera, mas com as mexericas ficam para lá de deliciosas! Agora vou fazer com limões…

Levei num almoço na casa de uma amiga e ela serviu com café.  É impossível comer uma só, quando a gente se dá conta o vidrinho já está vazio.  Até meu pequeno quando viu essa montanha de tirinhas cristalizadas na mesa de jantar experimentou e toda hora que passava por ali pegava uma…irresistíveis!

Cris, obrigada por dividir a receita!

Se guardar num vidro bem fechado dura várias semanas….se conseguir resistir! E como a Cris mesma disse, dê de presente a uma pessoa querida, com certeza será muito apreciado!

DSC02587

Faço duas observações:

  1. se tiver espremedor de laranja use para retirar a polpa da mexerica, sai com a maior facilidade assim que espremer as metades da fruta;
  2. após a cristalização do açúcar a tirinha fica coberta com uma camada doce, e quando fiz sobrou açúcar, olhem só na foto acima. Guardei para usar numa próxima receita.

A receita tal como está na Cris:

Laranja cristalizada

A proporção é 1:2 (laranja:açúcar)
1 medida de cascas de laranja (ou limão vermelho)
2 medidas de açúcar
1) Lave bem as laranjas, seque e corte em 4 pedaços. Separe a casca da polpa. Não é necessário retirar a parte branca. Fatie a casca finamente.
2) Escalde as cascas em água fervente por 30 segundos. Enxague e deixe de molho em água fria por uma noite ou por 8 horas no mínimo.
3) Escorra a água, transfira as cascas para uma panela, acrescente o açúcar e leve ao fogo médio, mexendo até cristalizar. Espere esfriar e embale em saquinhos ou coloque em recipientes fechados.

Geléia de pimenta

2 jun

jun10 002

A Patty me pediu para postar a receita de geléia de pimenta depois de um comentário que fiz no blog dela… e como estava fora de casa, consequentemente sem as minhas listas e listas de receitas para testar, fui buscar outras possibilidades. Essa é para você, viu, amiga?

Achei várias mas esta em especial me chamou a atenção, vai suco de tangerina ou laranja e vem de Minas Gerais….para mim não precisa mais nada. E não é que a geléia é muito boa demais da conta? Gente, sério, eu adorei! Não fica muito forte e é perfeita para acompanhar carnes, grelhados e até queijos e pães.

A receita é da Dona Dinéia, de Rio Acima, e está aqui.  De qualquer forma transcrevo para facilitar a vida de vocês:

Geléia de Pimenta

900g de açúcar cristal (a receita original pede 1k, achei muito)
750 ml de água
200 ml de
glucose de milho
2 xícaras (de chá, cheias) de caldo de tangerina ou de laranja (usei tangerina daquelas da roça…!)
4 pimentas-dedo-de-moça inteiras (sem cabinho)

Bater, no liquidificador, as pimentas com o caldo de tangerina ou de laranja. Despejar em uma panela grande (sem coar), de preferência grossa, e pôr o restante dos ingredientes. Misturar bem. Levar ao fogo brando, mexendo de vez em quando, até virar uma calda grossa. Para saber se o doce está no ponto, pôr um pouco da calda em uma colher (sopa) e levar ao congelador por 30 segundos. Se ficar consistente, está pronta. Retirar a espuma que se forma sobre geléia, com uma escumadeira. Ainda quente, pôr a geléia em vidros esterilizados.

Dicas do Mangia

  • Para esterilizar os vidros: coloque-os submersos em água numa panela grande e funda e leve para ferver por pelo menos 15 minutos. Não esqueça das tampas.  Retire com cuidado usando uma pinça e coloque sobre uma tábua ou pano de prato para escorrer.
  • Essa geléia pode ferver e derramar, vai fazer a maior meleca no seu fogão (vai por mim, aconteceu comigo!). Ou você fica do lado da panela ou coloca um pires virado para baixo no fundo da panela como se faz com doce de leite.

Para terem uma idéia, eu coloquei até no frango grelhado que almocei ontem…delícia mesmo!

Rendeu 5 potes de 200ml. A consistência pode parecer meio líquida mas depois a geléia endurece um pouquinho.

PS: esse vidro está bem perua com esse paninho de oncinha, não é???

Dica do Mangia: como fazer quiabo sem baba

18 mar

mar10 026

Adoro quiabo, aprendi a comer ainda pequena, em casa sempre tinha legumes e verduras nas refeições e ele era presença constante.  Mas foi com a Augusta, uma ajudante da minha avó, que aprendi realmente a apreciar essa delícia:, refogadinho e sem nadinha de baba. 

Do alto de sua mineirice maravilhosa, a Augusta nos ensinou a preparar essa gostosura sequinha, e desde então em casa é assim que se faz, para puro deleite de todos… Detalhe, na última vez que minha irmã mais nova veio da França, onde mora, pediu para a primeira refeição na terrinha esse prato de quiabo da Augusta!

Assim que fazemos:

  • Lave os quiabos um a um e seque com um pano de prato.  Retire as pontas e cabos e corte bem fininho. Reserve.
  • Numa frigideira, de preferência antiaderente, coloque azeite e frite alho e cebola até dourarem.  Coloque então os quiabos em rodelas e deixe o fogo médio.
  • A dica de ouro é não mexer o quiabo com colher e sim usar uma frigideira com cabo e ir fazendo aquele movimento dos chefs: segure o cabo e mexa só a panela.  Se precisar coloque mais um pouco de azeite para não grudar. 
  • Vá mexendo a frigideira até que esteja dourado por igual e acrescente um pouco de sal e gotas de limão.  Pegue um garfo e experimente para ver se já está cozido.  Desligue e sirva. Fica divino!

Além de gostoso o quiabo é um fruto muito bom para saúde, veio da África com os escravos e ficou de vez!

É rico em vitaminas A e C e muito pouco calórico.  Possui fósforo, ferro e cálcio.

De fácil digestão é eficaz contra infecções dos intestinos, rins e bexigas.  Leia mais aqui e aqui.

Fonte: Sua pesquisa.com e Wikipédia

Chipaguaçu

10 fev

Fev10 011

Nas férias o programa infantil era ficar no play, as crianças brincando e as mães de olho nos pequenos e trocando figurinhas…numa dessas despretenciosas conversas perguntei a uma das mães sobre um prato paraguaio que há muito queria experimentar (ela é paraguaia e mora aqui no Brasil há algum tempo).

Como a mãe do meu marido já morou no Paraguai e minha cunhada vive me falando da maravilha que é a Chipaguaçu e a Sopa Paraguaia eu ficava matutando como seriam essas comidas.

Minha amiga contou que a Chipaguaçu era um prato muito fácil e rápido de fazer e a única coisa mais demorada era o tempo de forno, aproximadamente 45 minutos a uma hora.  Comecei a ficar curiosa mesmo… e fui pesquisar na internet…

Achei essa receita da chef Carla Delgado aqui.  Resolvi fazer meia receita e deu para o jantar e para o almoço do dia seguinte.

O prato é típico paraguaio e os ingredientes são facilmente encontrados por aqui.  A não ser pelo queijo paraguaio que já não está na receita, usei o meia-cura mesmo, acho que não há obstáculo para correr para a cozinha e experimentar essa delícia. 
A consistência é parecida com uma fritatta, um pouco mais densa, e quentinho é divino!

Chipaguaçu

(meia receita)

7 espigas de milho verde bem novinho

500g queijo curado ralado grosso (só achei meia cura)

2 ovos grandes (usei caipiras)

1 cebola média picadinha

1 1/2 colheres (sopa) de manteiga com sal

3 colheres (sopa) de azeite (esqueci de colocar…)

sal a gosto

aproximadamente 1/2 xícara de leite

Retire os grãos das espigas de milho e bata no liquidificador com os ovos inteiros.  Acrescente um pouco de leite para bater.  Coloque essa mistura numa tigela grande e junte o queijo ralado, a cebola, manteiga, azeite e misture bem.   Experimente se há a necessidade de colocar sal, já que o queijo curado é salgado e tem sabor forte.

Leve para assar em pirex untado com azeite por aproximadamente 45 minutos a uma hora até que a parte de cima esteja bem dourada.  Sirva com uma salada verde e bon apetit!

Fritatta de Zucchini ao forno

27 jan

jan10 026

Há tempos queria fazer uma fritatta de forno, vi em algumas revistas receitas para brunchs e me animei.  Acho que é mais fácil e faz menos sujeira que a fritatta tradicional, tipo omelete (que também adoro!).  Ficou muito interessante e mesmo quem não gosta de zucchini (abobrinha) vai gostar!  A combinação dos ovos, iogurte, queijo muçarela e as abobrinhas ficou especial!

Fiz assim: ralei 2 zucchini pequenas (sem casca) no processador (ou ralador se preferir) e juntei a 3 ovos caipiras bem batidos com fuet (ou batedeira ou garfo…), sal, 200ml de iogurte natural, 1/3 xícara de leite integral, 1/2 pimenta dedo de moça picadinha e orégano.  Misturei bem, juntei 3 colheres (sopa) de muçarela ralada (ou outro queijo que lhe agrade) e coloquei num refratário untado com manteiga e polvilhado com farinha de rosca.

Levei ao forno médio até dourar.  No meu forno ficou aproximadamente 45 minutos.  Delicioso com arroz branco e salada verde! 
Ainda não experimentei, mas deve ficar muito bom com cenoura, cogumelo, aspargo, alho poró…versátil e super saborosa!

Farofa de ovo

18 jan

Jan10 010

Acho que não conheço uma pessoa que goste tanto de farofa como meu pai, é impressionante como ele gosta deste prato e chega ao ponto de comer só arroz com farofa se puder…  Fácil contentá-lo se há uma boa farofa…

É unanimidade na família que a farofa de alho da minha mãe é fenomenal, e após aprender o segredinho dela (muito alho e manteiga e uma ótima farinha de mandioca) aos poucos fui aprendendo outras receitas de farofas como a de banana, de cenoura e esta de ovo que vi no blog da Téia.  Gente, não sosseguei até a hora em que fiz. Fica deliciosa e foi aprovadíssima!  Obrigada por dividir essa maravilha, Téia! Passem lá no Banquetes e Lanchinhos e verão as delícias que estão naquele cantinho!!!

Eu não usei as medidas exatas como ela pois fiquei com preguiça de medir, mas a receita dela está aqui.

Farofa de ovo

1/2 cebola picadinha

2 ovos caipiras batidos

1 1/2 colher (sopa) de manteiga com sal

fio de azeite (para não queimar a manteiga)

sal a gosto

1 xícara de farinha de mandioca torrada

pimenta dedo de moça à gosto

Doure a cebola na manteiga com o azeite e acrescente os ovos batidos.  Salgue e deixe os ovos  cozinharem um pouco mas tome cuidado para não ressecarem.  Junte a farinha de mandioca e deixe torrar um pouco.  Desligue o fogo e acrescente a pimenta picadinha.  Caso queira junte cheiro verde picado…eu não tinha, mas fica maravilhoso!

Sirva com arroz e uma carne ou ensopado!

Antepasto de Beringela

9 dez

New_Antepasto de Berinjela

o potinho da esquerda com uvas passas e o outro sem

Para servir como entrada na sua ceia de Natal ou Reveillón que tal Antepasto de Beringela com torradinhas, pão ou crackers?

Fácil de fazer e agrada a todos que gostam de comidinhas temperadas, esta receita pode ser feita com antecedência e guardada na geladeira num recipiente de vidro bem fechado.

Fiz assim:

Antepasto de Beringela

4 beringelas médias

2 pimentões amarelos pequenos sem sementes e em cubinhos

1 pimentão vermelho pequeno sem sementes e em cubinhos

1 cebola grande picadinha

3 dentes de alho em lâminas

3 colheres (de sopa ) de uvas passas sem sementes

2 colheres (de sopa) de castanhas de caju torradas

sal

azeite de oliva

óregano a gosto

Descasquei as beringelas e cortei em cubinhos. Lavei bem e deixei escorrendo numa peneira.

Misture numa vasilha grande: os cubinhos de pimentão vermelho e amarelo, a cebola picadinha, o alho picadinho, sal, óregano.  Misture bem todos os ingredientes, acrescente a beringela e envolva-os com azeite até ficarem bem besuntados. 

Numa assadeira grande untada com azeite coloque a mistura e leve ao forno baixo (150ºC / 180ºC) por aproximadamente 2 horas.  Prove e veja se já está macio e assado.  Caso precise ajuste o sal.

Retire do forno e deixe esfriar completamente.  Neste estágio, caso deseje, divida em duas porções: numa delas acrescente as uvas passas sem semente.  Na outra porção acrescente 2 colheres de sopa de castanha de caju torrada e salgada picada grosseiramente. 

Guarde em recipientes de vidro muito bem fechados na geladeira por 5 dias.  Cubra com azeite para não mofar.

Algumas pessoas costumam acrescentar alcaparras, azeitonas picadinhas ou fazem o antepasto sem as uvas passas ou castanhas de caju. Fica ao seu gosto! É um ótimo belisquete!

Tomate seco fácil, fácil e Natal em casa, parte III

8 dez

Tomate seco fácil

Na correria do dia a dia não dá tempo de fazer em casa tudo que a gente gosta, infelizmente muitas vezes somos obrigados a comprar alguns produtos alimentícios já prontos para o consumo…pena…quase sempre são mais caros e contém conservantes e outros “antes” que sabidamente não nos fazem bem.

Já tinha feito tomate seco antes, mas a receita é demorada e sinceramente não tinha ficado muito satisfeita…outro dia achei uma outra receita  no blog Paladares da Isa, que se intitula “Tomate seco fácil” e resolvi tentar novamente…!

Muito, muito gostoso e fácil de fazer.  Além do custo ser muito mais baixo do que o produto comprado em supermercados ou delicatessens.  Para os belisquetes de final de ano são uma opção festiva e muito gostosa!  Usei na pizza, no macarrão, em saladas, e com torradinhas também fica uma delícia!

Que tal presentear neste Natal com tomates secos feitos por você?

Pizza de abobrinha com tomate seco

Pizza feita em casa de abobrinhas com tomates secos

Tomate seco fácil (adaptado ligeiramente daqui)

tomates maduros
vinagre de arroz
sal
açúcar
azeite
alho em fatias finas

alecrim seco

Lave bem os tomates e limpe-os de seguida com papel absorvente.  Corte ao meio e retire as sementes.
Coloque as metades limpas num recipiente (que vá ao microondas) viradas para cima (a pele fica para baixo).
Polvilhe com uma pitada de açúcar, sal e borrife com o vinagre (é só borrifar e não temperar).
Leve ao microondas por 25 minutos no total, sendo que, a cada 5 minutos se retira a água acumulada. Cuidado para não se queimar pois estará muito quente.
Leve ao forno a 200º por +/- meia hora para acabar de secar a pele do tomate. Tive que deixar um pouco mais de tempo para secar melhor, no total ficou quase uma hora no forno.
Retire do forno e deixe esfriar por completo.
Esterilizar um vidro e tampa com água fervente, colocar as metades dos tomates seco, os alhos fatiados finamente e o alecrim seco.
Cubra com azeite e tampe. Guarde em local fresco e ao abrigo de luz.  Após aberto guarde na geladeira.

A quantidade de tomate vai variar de acordo com o que tiver em mãos. Não esqueça de colocar um rótulo com a data de fabricação.

Gingerbread man

Este gingerbread man foi outra brincadeira de costura que fiz para enfeitar nossa árvore de Natal.

Gratinado de batatas com shitake e Natal em casa, parte I

4 dez

Gratinado de batatas com shitake blog

Nunca comprei uma bandeja de cogumelos Shitake tão lindos… estes são orgânicos e a textura estava maravilhosa. O sabor então…

Resolvi fazer um prato coringa, com salada fica maravilhoso e se quiser pode servir também com uma carne. 

Fiz assim:

Gratinado de batatas com shitake

(para 2 pessoas com muita fome ou 3 que comam moderadamente)

Limpe 200g de cogumelos shitake e pique grosseiramente.  Doure num fio de azeite um dente de alho fatiado bem fino, usei um cortador ou mandoline.  Começou a dourar o alho, (tome cuidado para não dourar muito para não ficar amargo) coloque o cogumelo picado e refogue em fogo médio.  Ajuste o sal e desligue quando estiver al dente.

Unte um pirex ou refratário com manteiga e forre o fundo com  fatias muito finas (use o cortador ou mandoline) de 1 1/2 batatas (bem lavadas) com casca. Salpique um pouco de sal e disponha o cogumelo refogado sobre a cama de batatas.  Sobre os cogumelos coloque as fatias da 1/2 batata restante e lascas de parmesão.

Misture 1/2 copo de iogurte natural com 2/3 copo de leite integral e um pouco de sal.  Jogue sobre a última camada de batatas e leve ao forno médio para assar até ficar dourado e o queijo derretido.

Árvore de Natal 2009 blog

Esta é a nossa árvore de Natal, ontem eu e o meu pequeno arrumamos a casa.  Como não passamos as festas em casa não costumo montar uma árvore grande…mas não podíamos deixar passar em branco.  Muitos dos enfeites fui eu quem fiz…vou mostrando aos poucos…

Beijos!