Arquivo | Comida de festa RSS feed for this section

Gluten free Knackerbrod com gergelim e semente de girassol

11 fev

DSC09921

Numa das minhas buscas por receitas diferentes e interessantes de pães acabei encontrando esta receita que me chamou muito a atenção. Adoro sementes e pão, mais ainda, a receita é Gluten Free, de acordo com o blog onde foi postada. Não sou especialista no assunto então reproduzo o que está por lá.

Passei a receita para minha mãe, já que ela e meu pai sempre procuram comer menos trigo….e ela fez. Uau, não conseguimos parar de comer. O pão, que mais parece um cracker, é tão saboroso e agradável de comer que viramos fãs. Minha pequena adora! Curioso é que só fiz esta semana…depois de meses que achei a receita…já que tinha fornecedora não precisava fazer…

Para um happy hour vai super bem com uma cerveja ou outra bebida e com café também é fantástico. Acompanhando uma sopa ou salada fica delicioso…ou para aquelas horas em que bate uma vontade de comer alguma coisa e não queremos algo engordativo…

Vale muito a pena. Faça, experimente, mande para o lanche do filho, do marido e para depois da academia. Leve para aquela festinha ou piquenique…ou simplesmente deixe à mão para beliscar! Guarde num pote hermético ou vidro se sobrar….

DSC09924

Gluten free Knackerbrod com gergelim e semente de girassol (com algumas adaptações, receita daqui)

Ingredientes:             1/4 xícara de semente de girassol

                            1/4 xícara de gergelim preto

                           1/4 xícara de gergelim branco (minha mãe já substituiu por linhaça e outras sementes)

                          3/4 xícara de fubá (usei mimoso)

                         50g óleo de milho ou girassol

                         1 xícara de água fervente

                         1/3 colher (chá) de sal

Modo de fazer: misture as sementes, o sal e o óleo. Junte o fubá e depois a água. Misture bem até homogêneo. Coloque sobre tapete de silicone em forma de cookies ou similar. Espalhe bem com as costas de uma colher para que fique fino.

                             Leve ao forno médio baixo até firmar, retire, com um cortador de pizza corte em quadradinhos (com cuidado para não estragar o tapete de silicone) e leve novamente ao forno para dourar. Cada forno é de uma maneira, a receita original recomenda 45minutos a 150ºC e depois de cortar a massa mais 30 minutos a 200ºC. Cuidado, fique de olho para não queimar.

IMG_20140209_180501063

              Retire do forno e deixe amornar. Com cuidado solte os quadradinhos e voilá!

Observação: não sou nutricionista ou da área médica, a receita está postada no blog original como gluten free. Não me responsabilizo por esta indicação, somente reproduzo o que está lá.

Caipirinha de limão cravo e tomate de árvore

10 dez

DSC09832

Com o calor que tem feito por aqui estamos na fase das experimentações com caipirinhas, de várias frutas: pitanga, caju, abacaxi, mexerica e recentemente a de limão cravo e tomate de árvore!

Esta última foi um sucesso no almoço de domingo! Assim que soube de uma amiga que tinha provado num restaurante contei para minha mãe e ela se empolgou, já que a árvore de tomates dela está de vento em popa!

DSC09290

Foi a campeã do domingo! Fica super refrescante e saborosa! Esta foi a maneira que a mamma fez:

Caipirinha de limão cravo e tomate de árvore

(1 copo)

1 tomate de árvore (sem casca)

1 limão cravo

1 dose de cachaça boa

1 colher (sopa) de açúcar (ou á gosto)

gelo à gosto

Num copo de boca larga desmanche com um socador o tomate e misture com a cachaça e o açúcar. Acrescente o limão, mexa bem esmagando e prove. Junte gelo picado e sirva!

 

Onion and pork meat crackling rolls–Pãezinhos de cebola e carne de torresmo

16 out

Please scroll down for English

DSC09537

World Bread Day 2013 - 8th edition! Bake loaf of bread on October 16 and blog about it!

Esses pãezinhos são fáceis de fazer e deliciosos, agradam a gregos e troianos, além de ficarem lindos! Podem ser feitos com ou sem recheio, saborizados ou não, fica a gosto do freguês.

A receita veio da mãe da Priscila, que é mãe de um amigo do meu filho. Papo vem, papo vai sempre acabamos conversando sobre comida e ela me passou essa joia.

Com eles participo do lindo e inspirador evento World Bread Day´13, criado pela Zorra, http://www.kochtopf.me/announcing-world-bread-day-2013-8th-edition  .

DSC09533

Pãezinhos de cebola e carne de torresmo

(22 pães médios)

1 xícara= 240ml

Ingredientes:

  • 3 cebolas médias
  • 3/4 xícara de óleo
  • 1 1/2 xícara água morna
  • 3 ovos inteiros (temperatura ambiente)
  • 1 colher (sopa) sal
  • 2 colheres (sopa) açúcar
  • 45g fermento fresco para pão
  • 8 colheres de sopa de carninha de torresmo *
  • aproximadamente 8 xícaras de farinha de trigo (pode        ser necessário usar um pouco mais)

Modo de fazer:

*minha avó sempre fazia a carne do torresmo assim – retirava o couro da barriga do porco, passava a gordura e a carne (cruas) no moedor de carne ou processador de alimentos. Fritava numa frigideira grossa até que a gordura toda derretesse e só sobrasse a carne. Retirava com escumadeira a carne frita, espremia no espremedor de batatas para ficar bem sequinha e usava em pães, pastéis assados, bolinhos…onde quiser. A gordura que sobra irá endurecer e pode ser usada para fazer arroz, refogados, feijão, ensopados, carne assada, frituras…use sua imaginação. Achei um site que mostra como é esse processo. Veja mais aqui.

  • No liquidificador coloque todos os ingredientes menos o trigo e a carne do torresmo e bata bem.
  • Coloque a mistura numa vasilha grande, coloque a carne do torresmo e vá agregando o trigo até dar ponto na massa. As vezes que fiz resolvi contar e foram aproximadamente 8 xícaras de trigo. Dependendo do local onde você está no planeta, dependendo da temperatura e do tipo do trigo pode haver uma pequena variação.
  • Sove a massa até ficar elástica e macia.
  • Deixe a massa crescer numa vasilha (levemente untada com óleo) coberta com um pano, preferencialmente num local quente sem corrente de ar. Até dobrar de volume.
  • Faça pãezinhos redondinhos ou tipo mini hot dogs e coloque em assadeira untada com manteiga. Deixe um espaço entre os pãezinhos pois ainda vão crescer. Com uma tesoura faça piques na parte de cima do pão.
  • Deixe novamente dobrar de volume.
  • Asse em forno pré-aquecido até dourar e perfumar sua casa!
  • Deixe esfriar numa grade.
  • Para usar no lanche da tarde, fazer sanduíches para um encontro de amigos, lanche da escola, acompanhar uma sopa ou salada…ficam deliciosos!

Obs: a mãe da Priscila costuma também colocar calabresa picada na massa, bate tudo junto no liquidificador. Outra dica é rechear os pãezinhos com frango e catupiry…hummm!

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

These beautiful rolls are easy to make and delicious, a crowd pleaser. You can make them with or without filling, herbs or just plain, whatever suits your taste.

The recipe has been given to me by the mother of my son´s friend. As we wait for the kids to come out of school we are always chatting about food and she gave me this great recipe from her mom. It´s a keeper!

With these rolls I participate in the inspiring event World Bread Day´13, created by Zorra, http://www.kochtopf.me/announcing-world-bread-day-2013-8th-edition .

DSC09535

Onion and pork meat crackling rolls

(22 medium rolls)

1 cup = 240ml

Ingredients:

  • 3 medium onions
  • 3/4 cup vegetable
  • 1 1/2 cup lukewarm water
  • 3 whole eggs (room temperature is best)
  • 1 tablespoon salt
  • 2 tablespoons sugar
  • 45g fresh bread yeast
  • 8 tablespoons pork meat cracklings *
  • around 8 cups of bread flour, or a little more if necessary

How to:

* my grandma always fixed pork meat cracklings, how she did? Take the belly fat (with meat) and grind it or process it. Put it in a heavy pan and let the fat melt and the meat became golden. It looks much like fried pork. Take the cracklings out and put them in the potato masher and press it well to get all the fat out. The cracklings can be used in breads, pastry, salads…hummm! The fat can be used to fix rice, beans, stews, deep fry…use your imagination. The method is very well shown here.

Make the bread:

  • In a blender put all the ingredients but the bread flour and cracklings. Mix well.
  • In a big bowl put the mixture and the pork meat. Slowly add the bread flour until you feel the dough is smooth and good to knead. I counted 8 cups, can be a little more or a little less.
  • The dough shall rise in a oiled bowl and covered with a clean cloth until doubled. Warm and draft free place.
  • Shape the rolls or mini hot dog buns and place them in a buttered pan. Leave some space for them to rise again.
  • Using scissors make two cuts in the surface of the rolls. It releases the air as the bread bakes.
  • Bake in a preheated oven until golden and your house smell wonderful!
  • Let the rolls cool in a griddle.
  • You can have them for an afternoon snack, make sandwiches for a friends get together, school snack, to pair with soup or salad….They´re delicious!

PS: my friends´ mom also makes them with italian sausage, she just blends the sausage with the dough ingredients. Sometimes she makes them filled with soft cheese and shredded chicken…yummi!

DSC09470

This picture shows how the inside rolls look!!! Very, very good looking,huh? These were made in another day, without the cracklings!

Bolo de pecan, melaço e bourbon

9 out

DSC09591

Apesar do sumiço por estas bandas tenho cozinhado e testado algumas delícias…esta é uma delas.

Assim que coloquei os olhos na foto desse bolo e li a receita fiquei totalmente obcecada para experimentar.  Dei uma indireta (?) para minha mãe e mostrei a ela a receita, foi batata, ontem fizemos a maravilha! A 6 mãos, já que meu Galego também ajudou! Uma farra na cozinha!

Fica difícil tentar explicar o que é o sabor dessa iguaria, as pecans dão um toque para lá de especial e a calda de bourbon tira o fôlego e te dá ideias não muito publicáveis por estas paragens… Maravilhoso, só isso que posso dizer. Há tempos não comia um bolo que caísse nas minhas graças assim! E a calda…ai, a calda… Ficará deliciosa sobre bananas assadas e sorvete, sensual sobre uma tartelete de nozes e macadâmias, de suspirar sobre um bolo de banana…ainda bem que rende bastante e dá para experimentar em outros pratos!

É um bolo com cara de festa, tem jeito de bolo de Natal e fizemos na segundona…quer coisa melhor? Corre lá e vai experimentar, tenho certeza que irá entrar no seu top 10! A receita veio do Gastrolândia, que tem muita coisa boa e interessante.

A receita é essa, como está no site, só diminuí um pouco a quantidade de açúcar na massa e usei creme de leite de caixinha, que era o que havia em casa.

Bolo de pecã, melaço e bourbon

(xícara 240ml)

Ingredientes para o bolo:

  • 3 1/4 xícaras farinha de trigo peneirada
  • 2 colheres de chá de fermento em pó
  • 3/4 colher de chá de sal
  • 1 xícaras de açúcar (usei 1/2 xícara)
  • 1 xícara de açúcar mascavo
  • 1 xícara de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha
  • 4 ovos grandes
  • 1 1/2 xícara de leite integral
  • 1 xícara de pecãs, torradas, picadas finamente
  • 1/4 xícara de xarope de milho (Karo e afins)
  • 1/4 xícara de melaço de cana (encontrado na prateleira de produtos naturais do supermercado)
  • 1/2 colher de chá de bicarbonato de só

Ingredientes da calda:

  • 2 colheres de chá de água
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 2 xícaras de açúcar
  • 1 xícara de creme de leite fresco (usei de caixinha mesmo)
  • 1 xícara de manteiga sem sal
  • 2 colheres de chá de xarope de milho
  • 2/3 copo de bourbon

Modo de preparo do bolo
Pré-aqueça o forno em temperatura média. Unte com manteiga uma assadeira média com furo no meio.

Em um tigela, coloque a farinha de trigo, o fermento e o sal.

Em outra, bata com batedeira o açúcar normal e o mascavo, a manteiga e a baunilha até se tornar uma mistura cremosa.

Incorpore os ovos, um por vez. Jogue dentro desta tigela, aos poucos, a mistura de farinha de trigo, alternando com o leite.

Coloque metade desta massa na forma untada. Em outra tigela, coloque as pecans, o xarope de milho, o melaço e bata, com batedeira, até misturar bem.

Incorpore o bicarbonato. Jogue essa mistura na metade restante da massa e bata, novamente.

Coloque delicadamente sobre a massa já na forma. Asse em forno médio por cerca de 45 minutos ou até inserir um palito de fósforo no centro do bolo e este sair seco.

Modo de preparo da calda
Misture 2 colheres de chá de água eo  bicarbonato de sódio em uma tigela pequena e mexa até dissolver. Numa panela, coloque o açúcar, a manteiga, e o xarope de milho e leve ao fogo alto — mexendo sempre — até que o açúcar e a manteiga derretam. Reduza o calor, adicione a mistura de bicarbonato e ferva, sem esquecer de mexer, até que vire uma calda espessa e dourada (cerca de 8 minutos). Retire do fogo, adicione o creme de leite e o bourbon.

Assim que o bolo esfriar, desenforme-o em um prato e coloque a calda quente sobre ele. Deixe esfriar antes de comer.

Dos deuses!!!!

DSC09586

O forno da minha mãe é muito quente e não assou o bolo por igual, mas isso em nada interferiu no sabor divino! E com o passar dos minutos a calda vai ficando mais espessa e mais apetitosa!

Bolo de chocolate meio amargo, pera e pistache …

22 jun

DSC09134

Chocolate é meu fraco, mesmo sem dever, pois a dor de cabeça vem certa logo depois de comê-lo. Não resisto a uma boa receita…e esta me pareceu “a receita” quando minha prima me mandou lá da Austrália…pois é, este é importado!!!! A receita foi uma amiga dela que deu…então não sei a fonte.

Acabei demorando um tantinho para fazer, este final de semana resolvi que era a hora e fiz especialmente para o marido!

Esse bolo é muito especial, diferente e é daquelas receitas para na manga para receber uma visita tchan ou para uma reunião de amigos que queremos fazer bonito! Delicioso e lindo!

Só diminui a quantidade de pistaches pois a coisa até tá cara, hein???

Ah, e fiz em duas formas redondas de 19cm de diâmetro e 4cm de altura, os bolos ficaram ótimos. A ideia era fazer um bolo de dois andares, mas houve um imprevisto e um dos bolos foi parar no chão…

Depois de contar até mil, resolvi que um era melhor do que nenhum e deu tudo certo. Olhem que delícia!

DSC09125(rendeu 2 bolos de 19cm diâmetro e 4cm altura)

Bolo de chocolate meio amargo, pera e pistache

xícara 240ml

Ingredientes:

  • 200g chocolate meio amargo picado
  • 70g (aproximadamente 3/4 xícara) pistaches (mais alguns para decorar)
  • 150g manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 150g açúcar
  • 3 ovos em temperatura ambiente
  • 150g farinha de trigo (peneirada)
  • 1 colher (chá) de fermento em pó
  • 1 pera (sem pele e sementes) em pedacinhos

Ganache de chocolate:

  • 150g chocolate meio amargo picado
  • 1 lata de creme de leite (aumentei a quantidade pois queria fazer recheio e cobertura)

Modo de fazer:

  • Pré-aqueça o forno a 160ºC.  Bata o choclate e o pistache no processador até que fiquem como migalhas, reserve. (Eu piquei na faca mesmo e deu certo).
  • Bata a manteiga e o açúcar na batedeira até que fique uma mistura fofa. Acrescente os ovos um a um, batendo até que estejam incorporados.
  • Junte então a farinha de trigo e o fermento. Acrescente a mistura de pistache e chocolate e por último a pera em pedacinhos, misturando com uma colher de pau.
  • Leve ao forno em uma assadeira alta de 22cm diâmetro ou duas pequenas, untadas e enfarinhadas.
  • Asse até passar no teste do palito. Deixe esfriar e desenforme.
  • Para fazer a ganache: aqueça o creme de leite numa panela até quase ferver, retire do fogo e junte o chocolate picado. Mexa bem até que derreta o chocolate. Aguarde endurecer um pouco, 5-10 minutos, e cubra o bolo.
  • Jogue pistache picado sobre a ganache e espere um pouco para que a cobertura firme (20 minutos).
  • Este bolo dura uns 3 dias em recipiente hermético.

Sem a cobertura já é delicioso, com essa ganache então…ai…ai..

DSC09128

Sardela delícia!

6 jun

Sardella (4)

Há pouco mais de um mês comi na casa da minha irmã uma Sardela, deliciosa, bem puxadinha na pimenta, que ela havia comprado no supermercado. A marca era nacional mas com toque italiano, para deixar mais charmoso…

Adorei…e resolvi procurar uma receita confiável para fazer de antepasto para um almoço de domingo.

A fonte é confiabilíssima, a Rachel do Na Biroskinha, e confesso que esta receita é muito, mas muito melhor do que a comprada. Mais suave e perfumada, fiz no domingo e até 5a feira ainda estava muito saborosa, guardada na geladeira. Todos aprovaram e já fiz novamente! Na primeira vez não tinha os pimentões mas fiz mesmo assim, ficou muito bom. Depois com os ingredientes todos comprados fiz de novo e aí foi só alegria! Experimentem, vão amar!

A receita rende uma quantidade boa, sobrou depois do almoço e resolvi experimentar…coloquei na pizza, hummmm! E fiquei aqui imaginando como deve ficar deliciosa como molho de uma pasta fresca naqueles dias que a gente não tem muita coisa na geladeira e está faminto! Pena que já almocei…

*Update em 07/06/2013: Ontem não resisti e na hora do jantar provei a Sardela com um penne… Ficou divino, justo como eu havia imaginado! Mais uma possibilidade!

Hoje é dia de iniciar os trabalhos para o final de semana, aproveite e faça…dá para servir no happy hour e ainda sobra para o final de semana!

Sardela (fonte Na Biroskinha)

Ingredientes:

  • 1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 4 pimentões vermelhos (usei só 2) sem sementes e picados
  • 1 lata de sardinha em óleo
  • 1 colher (sopa) de extrato de tomate (na segunda vez não tinha e usei ketchup)
  • 1 colher (sopa) orégano
  • 1/2 xícara de chá de azeite
  • folhas de manjericão (a gosto)
  • sal a gosto
  • pimenta a gosto (usei dedo de moça em conserva! Delícia total!)

Modo de fazer:

Refoque a cebola e o alho no azeite, fogo médio. Junte os pimentões, o sal e o extrato de tomate. Cozinhe por uns dez minutos. Acrescente o orégano e o manjericão e experimente para ser se está apurado o sabor. Bata (bem) no liquidificador com a sardinha e a pimenta. Corrija o sal.

Leve para a geladeira até a hora de servir. Conserve em vidro bem fechado na geladeira.

Sirva com torradinhas, grissinis, pão italiano…

Torta americana de maçã para esquentar e fazer feliz

2 jun

DSC09016

(a foto foi tirada no final da tarde, com chuva…iluminação ruim…pena…ao vivo estava espetacular!)

Torta de maçã… uma paixão antiga, desde a infância quando lia histórias em quadrinhos do Pato Donald. A Vovó Donalda fazia aquelas maravilhosas tortas e as colocava fumegantes na janela da casa para esfriarem e sempre havia algum espertinho de olho para aproveitar a deixa e “nhac”. Provavelmente uma grande maioria dos leitores e amigos do blog desconhecem do que estou falando…mas meus amigos do século passado me entendem….

Daí conheci uma torta especialíssima feita pela tia Graciana, normalmente para acompanhar um frango ou pato assado…perfeição! Mas essa é segredo de família…

E depois conheci a verdadeira torta americana, na fonte…maravilha! Lembro-me de um passeio que fiz pelas terras Yankes quando visitei uma pequena cidade na Califórnia e tomei um café com torta de maçã quentinha e sorvete de canela….hummmmmmmm! As memórias gastronômicas ficam para sempre!

Esta receita me cativou na hora em que vi a foto dessa torta no blog da Paula!!!! Separei para testar e aí veio este final de semana de feriado, com friozinho…achei que era o momento perfeito! E que perfeição…acabou num piscar de olhos!

Fiz exatamente como ela ensina, só que usei maçãs Fuji e fatiadas bem fininho, apenas por gosto pessoal. Cheguei a cogitar usar um tempero que tenho e gosto chamado “Four Spices”, mas consegui resistir à minha mania de mudar as receitas na primeira vez em que faço, e aí ficou como ela descreve.

Na cobertura da torta resolvi fazer uma treliça com a massa para dar um toque e achei que ficou super bonita, modéstia à parte.

Para ser feita muitas e muitas vezes…acompanhada de um sorvete de canela (que ainda vou experimentar fazer), de creme, de chocolate e sem sorvete…deliciosa!

Segue a receita tal como a Paula postou, fiz algumas anotações pessoais!

Torta americana de maçã da vovó (receita daqui)

xícara 240ml

*Massa Brisée

(essa massa é um espetáculo! Acho que irei adotá-la….)

· 2 1/2 xícaras de farinha de trigo

· 1 colher de sopa de açúcar

· 1 colher de chá de sal

· 200g de manteiga gelada, cortada em pedacinhos (sem sal)

· 1/4 de xícara de água bem gelada (deixe um pouquinho a mais reservado, se precisar)

* Para o recheio

· 8 maçãs médias ácidas (usei Fuji) descascadas, sem o miolo e cortadas em fatias finas

· 1/4 de xícara de açúcar cristal

· 1 colher de chá de canela em pó

· noz moscada a gosto (opcional) – eu usei e ficou muito bom!

· 1 colher de sopa de suco de limão

· 1 colher de sopa de maizena

· 30g de manteiga cortada em pedacinhos (xi, esqueci!)

Para pincelar

· 1 gema, misturada com 1 colher de sopa de creme de leite (usei leite mesmo)

· açúcar cristal para polvilhar

Massa: No processador, pulse juntos a farinha, açúcar e sal para misturar. Junte os pedacinhos de manteiga gelada, e pulse algumas vezes para obter uma farofa grossa, com pedaços de manteiga maiores (os maiores devem ter o tamanho de ervilhas).  Com o processador ligado, junte a água gelada até a massa se juntar ligeiramente.

Passe para uma superfície de trabalho polvilhada com farinha de trigo e junte delicadamente a massa (vai estar um pouco seca e quebradiça, mas apertando um pouco ela se junta) formando uma bola. Se estiver ainda muito seca e não der pra juntar, espirre um pouquinho mais de água. (*Eu não tive grandes dificuldades…não usei mais água, a massa chegou junto direitinho!)Essa massa não deve ser amassada nem trabalhada em excesso, senão fica dura. Divida em duas partes e embrulhe em plástico. Deixe descansar na geladeira por 30 minutos. Reserve.

Numa tigela grande, misture as maçãs, açúcar, canela, noz moscada, suco de limão e a maizena com as mãos. Reserve na geladeira enquanto abre a massa.

Separe uma forma para tortas de vidro refratário redonda de 20cm.

Numa superfície de trabalho polvilhada com farinha de trigo, abra um dos discos de massa com o rolo e estique o suficiente para cobrir o fundo e laterais da forma. Ajeite com as mãos – se quebrar é só pressionar para remendar.

Corte a sobra de massa com uma faca ou tesoura e leve a forma forrada de massa ao freezer por 10 minutos.

*Prepare a tampa da torta: abra o segundo disco de massa. Coloque o recheio de maçãs sobre o fundo já preparado, formando um monte alto no centro e distribua os pedacinhos de manteiga por cima. Coloque o disco de massa da tampa sobre o recheio pressionando levemente,  sele as laterais com um garfo ou apertando com os dedos para formar um desenho bonitinho. (Eu fiz uma treliça com faixas de massa, coloquei as faixas de massa presas num lado, depois fui trançando as outras e colei nas bordas). Faça três furos com uma faca no topo da torta para escapar o vapor. Leve ao freezer por 20 minutos, enquanto aquece o forno a 200 graus. (Meu forno já estava quente, um pão havia acabado de ser assado. Pulei essa etapa do freezer por 20 minutos).

Coloque a torta sobre uma assadeira forrada com papel manteiga (dá menos trabalho pra lavar depois). Pincele com a mistura de gema e creme de leite (usei leite integral) e polvilhe com bastante açúcar cristal.

Asse por 20 minutos, até começas a dourar. Reduza o forno para 180 graus e asse por mais uns 40 minutos, até estar bem dourada. Deixe amornar e sirva – a torta é melhor consumida no mesmo dia em que foi feita, porque o recheio começa a amolecer a massa.

No dia seguinte o recheio endurece mais, fica mais fácil e bonito de servir, se sobrar para o dia seguinte…

DSC09019

No knead Artisan Bread ou Pão crocante especial sem frescuras

18 maio

DSC08798

Um pão rápido, lindo e gostoso para a entrada de um jantar especial…niver do marido…. Não tinha uma padaria especial para ir comprar o tal pão, então resolvi fazer eu mesma. E saiu lindo, rápido e muito, muito gostoso! Mais um achado, impressiona aos olhos e cai super bem!

A caçarola de ferro faz a vez de “Dutch oven” e mais uma vez dá provas de que o investimento foi hiper bem pago! Obrigada pai e mãe!

Esta receita é do site theitaliandishblog.com

Comecei a preparar perto das 11 da manhã e às 16hs já estava no forno! O ideal é deixar uma noite na geladeira, mas 4 horas de espera gelada já dá certo!

Pão crocante especial sem frescuras

– rende 2 pães ovais médios

(xícara 240ml )

Ingredientes:

  • 3 xícaras de água morna
  • 1-1/2 colheres (sopa) de fermento biológico seco 
  • 1-1/2 colheres (sopa) de sal
  • 6-1/2 xícaras de farinha de trigo (***usei perto de 8 xícaras)

*** Ou você pode diminuir a quantidade de água morna ou aumentar a farinha de trigo.

Modo de preparo:

# Fazendo a massa

  1. aqueça a água até ficar morna, nada de ferver senão mata o fermento, ok?
  2. junte o fermento seco e o sal na água num container plástico com tampa (não deve ser hermético);
  3. agregue a farinha, com uma colher de pau, não é necessário sovar. A mistura deve ficar homogênea, sem grumos. Em alguns minutos já está ok. A massa é bem úmida.
  4. deixe crescer coberta com a tampa, sem fechar completamente ou coloque papel filme plástico e faça alguns furinhos para o ar passar.
  5. a mistura deve ficar em temperatura ambiente por umas duas horas no mínimo. Pode ser usada. A dica é que a massa refrigerada é menos grudenta e por isso mais fácil de trabalhar. Então o melhor é deixar na geladeira durante a noite ou pelo menos 4 horas antes de usar a primeira vez, ok?

DSC08794

# Hora de assar

DSC08795

  1. em uma superfície enfarinhada (eu usei um tapetinho de silicone com farinha de trigo para não grudar) pegue uma porção da massa usando uma faca de serra ou tesoura. Metade da massa é uma porção boa se quiser um pão de tamanho razoável.
  2. com farinha de trigo à mão modele a massa, é meio chatinho, ela é um pouco grudenta, mas não coloque muito trigo já que não irá sovar para incorporar essa farinha e seu objetivo é ter uma superfície lisa.  Coloque essa porção já moldada num papel vegetal (manteiga) ou um tapete plástico com trigo.
  3. deixe crescer por uns 40 minutos.
  4. pré-aqueça o “Dutch oven” ou uma pedra de pizza por pelo menos 40 minutos no forno alto.
  5. com uma lâmina ou uma faca super afiada (prefiro a lâmina) faça um corte na superfície do pão, pode ser uma cruz, cortes paralelos, como quiser.
  6. já com o “Dutch oven” super quente (tampado enquanto esquentava) coloque fubá fino dentro da caçarola de ferro e gentilmente coloque o pão. Tampe e deixe assar 20 minutos em forno médio.
  7. Se for usar pedra de pizza a receita original orienta deixar uns 35 minutos ou até que a crosta esteja bem dourada.
  8. depois dos 20 minutos com o “Dutch oven” tampado, retire a tampa e deixe mais 20 minutos até dourar.
  9. o pão irá sair do forno estalando e cantando, assim é o ponto!
  10. aí é só felicidade!!!! Deixe esfriar numa grade para servir.

DSC08799

#Guardando o resto da massa

  1. no mesmo container que foi feita a massa, o que sobrou pode ir para a geladeira e ser usado em até 14 dias. (Eu dei a  massa restante para minha mãe e ela fez no dia seguinte…)
  2. o pão fica mais gostoso no dia em que foi feito. Para servir nos dias que seguirem faça torradas ou bruschetas!!!

 Dica do Mangia che te fa bene: como eu assei o pão algumas horas antes do jantar resolvi colocá-lo no forno 15 minutos (forno pré-aquecido) antes de servir o antepasto…ficou morninho e muito bom!

DSC08803

Arroz “tipo” mexicano

26 abr

DSC08738

Tenho muitas memórias olfativas e gustativas de comidas…comidas que minha avó fazia quando passávamos férias inteiras na casa dela e do meu avô, “batatas de gomão” que minha tia avó Yvonne fazia nas mesmas férias, bolo de chocolate da minha adolescência, lanches com pipoca e café, sobremesas e torta de maçã da tia Graciana, pão francês em canoa com manteiga, suco de acerola e laranja feito pela Mary Pink, biscoitos, pães e quiches da Mi, nossa…se deixar fico aqui a tarde toda…

Logo que vi esta receita me veio na memória o perfume desse arroz! A cozinha mexicana é riquíssima e eu tive a felicidade de conhecer um pouco de suas maravilhas quando fiz intercâmbio e fiquei numa comunidade americana/mexicana na Califórnia. Meus amigos e amigas da escola eram na maioria esmagadora filhos e netos de imigrantes mexicanos, o que me proporcionou conhecer a língua, costumes e um pouco da gastronomia mexicana.

DSC08747

Quantas vezes partilhei refeições deliciosas em casas de amigos descendentes ou nascidos no México, taquitos, tortillas, tamales, carnitas, hummmm! Que experiência maravilhosa!

Este arroz é muito parecido com o que várias vezes pude degustar por lá…desculpem-me os verdadeiros conhecedores da iguaria, não sei se a receita é igual à preparada pelas madres ou abuelas, mas com certeza é muito parecida!

Aproveitem e preparem, é fácil e rápida! Super saborosa e acompanha muito bem uma carnita (carne frita ou bife em tirinhas)!  Tem aparecido toda semana na nossa mesa…

A receita um pouco adaptada por mim veio daqui.

Arroz “tipo” mexicano

(serve 4 pessoas – como acompanhamento)

xícara 240ml

  • 3 colheres (sopa) de óleo
  • 1 1/2 xícara de arroz cru
  • 1 cebola pequena picadinha
  • 2 dentes de alho espremidos
  • sal à gosto
  • 1/2 colher (chá) de cominho
  • 1/2 xícara de molho de tomate
  • 1 xícara de caldo de galinha
  • 3 colheres (sopa) de coentro fresco picado
  • 2 xícaras de água

Preparo:

  • Aqueça o óleo numa panela grande em fogo médio.  Frite o arroz até que comece a ficar dourado. 
  • Junte o alho, cebola, sal e o cominho e dê mais uma fritada. 
  • Acrescente o molho de tomate, caldo de galinha, a água e o coentro fresco e deixe começar a ferver. Corrija o sal.
  • Quando levantar fervura tampe e abaixe o fogo até secar a água.
  • Revolva o arroz com um garfo e sirva quente.

DSC08736

Pastiera di Grano, antes, durante e depois da Páscoa…

24 abr

DSC08687

Uns dias antes da Páscoa meus pais ganharam um pedaço de uma Pastiera di Grano, uma torta preparada na Páscoa, típica de Nápoles, Itália. Experimentei e adorei! Já tinha ouvido e lido a respeito mas a torta me parecia muito elaborada e ainda não tinha me animado a testar alguma receita.

Depois de provar a torta eu e minha mãe ficamos encantadas e passamos um bom tempo confabulando sobre sua origem, ingredientes, etc… Acabei me encantando pela receita da Carla Maicá, do maravilhoso blog  Cucina Artusiana, que me pareceu perfeita. Fiz duas alterações, usei casquinhas de mexerica cristalizadas no recheio e tive que tirar um pouco do trigo para caber na minha forma. 

A torta exige preparação, então não dá para fazer de última hora, mas é tranquilo.  Recomendo muito!!! Experimentem essa maravilha! E não só para comer na Páscoa…

Tradicionalmente preparada pelas donas de casa napolitanas para presentear os amigos e familiares na Páscoa, essa torta celebra a chegada da primavera e apesar de rústica  é saborosa e muito especial.

Quer saber mais sobre esse doce, leia aqui.

DSC08702

Pastiera di Grano – Torta Napolitana de Páscoa (receita bem pouco adaptada do Cucina Artusiana)

Ingredientes
Trigo
250 gramas de trigo integral (em grãos) deixados de molho por 3 dias
01 litro de leite integral
Massa
250 gramas de farinha de trigo
02 gemas
75 gramas de açúcar
60 gramas manteiga sem sal
½ xícara de água fria
½ colher (sopa) de canela em pó
Creme
02 gemas
75 gramas de açúcar
250 ml de leite integral – Use o leite que foi cozido o trigo
35 gramas de farinha de trigo
Casca ralada de 01 limão
01 colher (chá) de essência de baunilha
Ricota
500 gramas de ricota fresca sem sal
03 ovos inteiros
03 gemas
400 gramas de açúcar
01 colher (chá) de canela em pó
01 colher (sopa) de Cointreau (licor de laranja)
01 colher (sopa) de essência de baunilha
Açúcar de confeiteiro para polvilhar                                   
2 colheres de casquinhas de mexerica cristalizadas (em pedacinhos)


Preparo

Cozinhe o trigo em água nova por 40 minutos. Escorra, junte o leite e leve ao fogo baixo, mexa algumas vezes para não grudar no fundo da panela. Cozinhe até ficar macio, aproximadamente 1 hora. Retire metade do leite do cozimento e utilize este leite retirado para fazer o creme.

Bata todos os ingredientes da massa no processador até obter um composto homogêneo. Faça uma bola com a massa, enrole com filme PVC e leve ao refrigerador por 40 minutos. Passado este tempo abra a massa com espessura de 2 centímetros e coloque sobre o fundo e bordas de uma forma de 25 centímetros com aro removível. Leve novamente ao refrigerador até a hora da montagem.

Para o creme bata bem as gemas com o açúcar. Acrescente o leite e a farinha de trigo. Misture bem, leve ao fogo baixo, junte a casca de limão e mexa até começar a engrossar. Adicione a baunilha e passe por uma peneira.

Amasse a ricota e reserve. Bata os ovos e as gemas e o açúcar. Junte a ricota e misture. Acrescente os outros ingredientes e misture bem.

Pré aqueça o forno a 180º C.

Em uma tigela grande coloque o creme de ricota, o trigo e o creme. Misture bem e despeje sobre a massa. Asse por aproximadamente 02 horas, até a superfície dourar. Desligue o forno e deixe a torta esfriar lá dentro. Sirva em temperatura ambiente polvilhada com açúcar de confeiteiro.

Observação do Mangia: minha forma de fundo falso não é muito alta, então tive que tirar 1 1/2 xícaras do trigo já cozido na hora de misturar com os outros ingredientes para assar…ou não caberia na forma. Usei para fazer pão.

DSC08697