Arquivo | Fácil RSS feed for this section

Cookies Toll House

15 jul

DSC09276

 

Há tempos não postava uma receita de cookies…e ontem meu Galego me pediu com aqueles olhos verdes lindos : “mamãe, vamos fazer cookies?”…

Cookies deliciosos feitos _ a 6 mãos, sob a supervisão da vovó e da mamãe. Ficou todo feliz que deram super certo e estavam deliciosos!

Esta receita está na rede há tempos e aposto que você já viu, mas acho que vale a pena constatar que é boa mesmo. E mais ainda para fazer com as crianças, aproveitando que agora nas férias temos que nos desdobrar para preencher o tempo livre, se possível longe da TV e do computador. Adoramos!

Metade da receita fizemos sem as nozes, que o pequeno não gosta, mas a mamãe e a vovó sim…Como fizemos tamanhos variados, pois foi o Galego que enrolou, não rendeu a quantidade apontada na receita original, mas se fizer todos do mesmo tamanho (médio para pequeno) creio que saem os 60 cookies.

Fiz algumas adaptações, da próxima vez vou usar açúcar mascavo ao invés do demerara e diminuir a quantidade do açúcar branco. Com aveia também fica muito saboroso e um tanto crocante!

A receita que tenho estava salva nos meus arquivos no computador, há tempos, sem o link da fonte, então procurei e achei nesse site.

DSC09273

Esses cookies já apareceram por aqui, mas desta vez ficaram tão lindos e saborosos, mais do que antes, e foram feitos pelo pequeno, que resolvi colocar novamente! Enjoy!

Cookies Toll House

(xícara 240ml)

2 1/4 xíc. (chá) trigo
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 colher (chá) de sal
1 xíc. (chá) de manteiga amolecida
3/4 xíc. (chá) de açúcar demerara
3/4 xíc. (chá) de açúcar granulado
1 colher (chá) de essência de baunilha
2 ovos (temperatura ambiente)
2 xíc. (chá) de gotas de chocolate meio-amargo (usei 170g)
1 xíc. (chá) de nozes picadas (usei 1/2 xícara)

  • Preaqueça o forno a 190º C. 
  • Numa tigela pequena misture o trigo, bicarbonato e o sal. Reserve.
  • Numa tigela grande misture a manteiga, o açúcar (os dois tipos) e a essência de baunilha. 
  • Bata em velocidade média até obter uma massa leve.  Junte os ovos, batendo sempre. (Fizemos na mão mesmo, com uma boa colher de pau).
  • Acrescente a mistura da farinha.  Misture até obter uma massa leve.  Junte as gotas de chocolate e nozes.
  • Com uma colher de chá coloque colheradas de massa sobre assadeira sem untar, distantes umas das outras cerca de 5 cm. OU faça bolinhas e coloque-as na assadeira, unte suas mãos com manteiga para não grudar massa.
  • Asse por 9 a 11 minutos, ou até as bordas ficarem douradas.
  • Coloque em uma grade para esfriar.  Deixe esfriar completamente antes de acondicionar.

DSC09274

Anúncios

Tangerine Yogurt Bread for BBD#60 / Pão de Tangerina e Yogurte para o BBD#60

3 jul

Please scroll down for English

1-DSC09192

Bem disse a Zorra, criadora do evento Bread Baking Day, que este mês completa sua edição de número 60, que “third time is a charm”, algo como “na terceira vez a coisa vai”…

Para participar do BBD#60, cujo tema é “Pão glaçado” (ou com cobertura), quebrei a cabeça…confesso que demorei a decidir qual receita fazer. Separei várias e por uma ordem de interesse fiz as duas primeiras da lista…e as duas não deram certo. Numa o pão que deveria ficar tipo um biscoito crocante ficou borrachudo, muito saboroso e bonito de ver, mas nada do que prometia a receita…e a segunda então…em vez de pão virou mini torta…mas esses dois ainda vão aparecer por aqui, testados e aprovados!

Esta receita é uma adaptação que fiz de um pão que realmente me conquistou, o Lemon Sour Cream Bread, que já apareceu por aqui.

Desta vez fiz algumas mudanças, troquei o limão siciliano por ponkan, o sour cream por iogurte e fiz pães pequenos com uma cobertura de açúcar e suco de ponkan com um tiquinho de geléia de mexirica. O resultado ficou muito especial, bem como imaginei que seria! O perfume do pão assando invade todos os cantinhos da casa, se não for buscar amantes de pão lá pelo meio da rua…

A massa é uma seda, na hora de moldar os pães a gente tem vontade de ficar brincando com a massa, de tão gostosa sua textura.

Vamos a receita?

Tangerine Yogurt Bread

(yeld 7 small breads)

1 cup = 240ml

1/2 xíc iogurte integral

2 colheres (sopa) de água

2 colheres (sopa) de manteiga sem sal (temperatura ambiente)

zest de 2 ponkans

3 xícaras de trigo branco

3 colheres (sopa) de açúcar

15g de fermento fresco

1 1/4 colheres (chá) de sal

3 ovos grandes (em temperatura ambiente)

Cobertura: 1/2 xícara de suco de ponkan e açúcar refinado até dar ponto. 

  • Aqueça o iogurte com a água até estarem mornos, mexendo sempre, depois junte a manteiga e mexa até que tenha derretido. Se preferir coloque no microondas por 15 segundos o iogurte, a água e a manteiga e veja se derreteu a manteiga.
  • Em outra vasilha misture o zest da ponkan, trigo, açúcar, fermento e sal. 
  • Juntes os ingredientes secos aos úmidos e depois acrescente os ovos.
  • Misture até que a mistura esteja homogênea, cubra com um pano e deixe descansar por 15 minutos.
  • Sove a massa até que esteja elástica, juntando aos poucos água ou trigo se necessário.  Coloque num bowl untado com óleo, cubra e deixe crescer por 1 1/2 h a duas horas, até que dobre de volume.
  • Coloque a massa crescida numa superfície enfarinhada e amasse suavemente algumas vezes. 
  • Molde os pãezinhos (7 ou 8) e deixe crescer novamente numa forma untada com manteiga por aproximadamente 45min a uma hora.
  • Asse em forno pré-aquecido até que esteja dourado e passe no teste da batida (bata com os nós dos dedos na parte de baixo do pão até que saia um som oco).
  • Retire do forno e coloque os pães numa grade para esfriar.
  • Quando estiverem mornos cubra-os com uma mistura de 1 xícara de açúcar refinado e suco de meia ponkan. Espere endurecer um pouco a cobertura e depois coloque uma colher de chá de geleia de mexirica por cima para enfeitar.
  • Cobertura: Coloque sobre os pãezinhos com uma colher e espere secar. Com outra colher coloque a geleia de mexirica com cuidado, só para enfeitar.

zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

1-DSC09191

As Zorra, Bread Baking Day creator, said, “third time is a charm”…

This month BBD#60, wh ich theme is Glazed Breads, I went out of my head… it took me ages to choose which receipe to bake. In the end I had several recipes listed in order of my interest in them… and baked the two first ones. Well, neither one came out ok…in different days…can you imagine how upset I got? The first one was supposed to be a crunchy bread, it came out rubbery even though tasty… the second one was stranger…the bread to be became a pocket pie. Well, I did not give up on the recipes, will try them again.

This one is a variation of a bread that really got my tastebud, the  Lemon Sour Cream Bread, already posted in the blog.

I made some changes, twisted the lemon for tangerine, the sour cream for yogurt and made small breads glazed with tangerine juice and sugar drizzled with some tangerine jam. The result? So special! The perfume as the bread baked was something!

The dough is amazingly great to work with, so silky, you almost want to play with it as playdough…

Tangerine Yogurt Bread (7-8 small breads)

(240ml cup)

1/2 cup yogurt
2 tablespoons water
2 tablespoons soft unsalted butter
zest of two tangerines
3 cups All-Purpose Flour
3 tablespoons sugar
15g fresh yeast
1 1/4 teaspoons salt
3 large eggs

Glaze: 1/2 cup of tangerine juice and sugar (fine) until it holds together, like a thick glaze. Tangerine jam to drizzle on top.

  • Warm the yogurt and water to lukewarm in a microwave, or over very low heat, stirring constantly. Add the butter and stir until melted.
  • In another bowl, whisk together the zest, flour,  sugar, yeast, and salt. Add the dry ingredients to the yogurt mixture, then mix in the eggs.
  • Stir until the mixture becomes cohesive, then cover and set aside for 15 minutes.
  • Knead the dough — by hand, electric mixer, food processor or bread machine — until it’s smooth and elastic, adding a small amount of water or flour to make a smooth dough, if needed.
  • Place it in a greased bowl, cover the bowl, and set the dough aside to rise for 1 1/2 to 2 hours, until it’s doubled in bulk.
  • Turn the dough out onto a lightly greased surface and knead it gently a few times. Form it into 7 or 8 breads, and place it in a lightly greased  pan. Let them a little bit apart of each other, they´ll grow in volume.
  • Cover the pans, and allow the dough to rise for  45min to 1 hour, until it’s almost even with the top of the pan.
  • Bake the bread in a preheated oven until its golden in top. The temperature of the oven should be medium to low.
  • Remove from the oven, remove from the pans after 5 minutes, and cool completely on a rack.
  • Glaze: Cover the breads with the juice and sugar glaze. Let it dry for a bit and them drizzle the tangerine jam to garnish.

Navajo frybread / Pão frito Navajo

25 jun

DSC09118

Numa viagem ao Grand Canyon há muito tempo experimentei num café esses pães fritos! Nunca mais esqueci a maravilha e a beleza que são! Lembro que no momento em que comi pensei : “tenho que procurar a receita e fazer para minha mãe”…bem, demorou só uns 20 anos…mas fiz e agora divido com vocês.

Foram servidos quentinhos com mel e canela, como um lanche mesmo, mas pela pesquisa que fiz aprendi que também são chamados Navajo tacos, isto é, podem ser recheados com carne, queijo ralado, alface e molho, proporcionando uma completa refeição. Ou mesmo como acompanhamento para um ensopado ou sopa. Simplesmente maravilhosos, experimente, vá por mim!

E você pode até recheá-los, abrindo como um pão tipo pita!

A história do Navajo frybread não é poética,  os Navajos, tribo indígena nativa americana, tiveram suas terras invadidas pelos colonizadores europeus, cujo objetivo era conquistar suas terras para construir novas cidades e nova vida na América.  A luta foi feroz e os colonizadores acabaram vencendo, fazendo com que os Navajos fossem retirados da sua terra natal e realocad0s em uma área distante de onde moravam. Os novos acampamentos eram muito populosos e a comida era escassa. O governo americano fornecia trigo, açúcar, banha, fermento (químico e biológico) e leite em pó. Com esses ingredientes o Navajo frybread apareceu como uma alternativa para alimentar os índios. Para algumas tribos o frybread é uma comida de tradição sagrada, para ser consumido pelos índios até que a terra seja purificada novamente. (fonte snowowl.com)

Esta receita rendeu 12 pães. A dica é esperar o óleo esquentar bem para que os frybreads inflem e não encharquem. Fácil e rápido.

A receita veio daqui.

DSC09120

Navajo frybread

(xícara 240ml)

Ingredientes:

· 2 xícaras de farinha de trigo

· 1 1/2 colher (chá) de fermento em pó (para bolo)

· 1/2 colher (chá) de fermento biológico seco

· 1/2 colher (chá) de sal

· 3/4 – 1 xícara de leite quente (43ºC)

· 1 colher (sopa) de manteiga (sem sal) amolecida

· óleo de milho ou girassol para fritar(use o de sua preferência)

Modo de fazer:

  • Numa tigela misture a farinha de trigo, fermento em pó, fermento biológico e o sal.
  • Em outra tigela misture a manteiga no leite quente e depois junte aos ingredientes secos.  Vá misturando com uma colher de pau até que os ingredientes estejam bem incorporados e a massa esteja homogênea.
  • Se massa estiver um pouco grudenta e elástica pode-se adicionar o 1/4 de xícara de leite restante. (Não precisei fazer isso).
  • Cubra a massa com filme plástico e deixe descansar por 10 minutos.
  • Divida a massa em 12 porções iguais. Com as mãos ligeiramente enfarinhadas e numa superfície também enfarinhada vá trabalhando uma porção de cada vez.
  • Com o rolo abra cada pedaço até atingir um círculo de aproximadamente 12cm de diâmetro.
  • Aqueça uma frigideira funda com o óleo. Quando estiver bem quente coloque um disco de massa por vez e frite até dourar, nos dois lados.

DSC09116

  • Remova da frigideira e deixe escorrer o excesso de óleo em papel toalha.
  • Sirva como taco (salgado) ou como lanche ou sobremesa, com mel e canela, com manteiga, com geléia, com frutas…
  • Maravilha!!!!
  • Aqui em casa foi o lanche, com uma xícara de café bem quentinho! Hummmmmmm!

Sabia que no Peru há um pão bem parecido chamado Cachanga? Veja aqui.

Sardela delícia!

6 jun

Sardella (4)

Há pouco mais de um mês comi na casa da minha irmã uma Sardela, deliciosa, bem puxadinha na pimenta, que ela havia comprado no supermercado. A marca era nacional mas com toque italiano, para deixar mais charmoso…

Adorei…e resolvi procurar uma receita confiável para fazer de antepasto para um almoço de domingo.

A fonte é confiabilíssima, a Rachel do Na Biroskinha, e confesso que esta receita é muito, mas muito melhor do que a comprada. Mais suave e perfumada, fiz no domingo e até 5a feira ainda estava muito saborosa, guardada na geladeira. Todos aprovaram e já fiz novamente! Na primeira vez não tinha os pimentões mas fiz mesmo assim, ficou muito bom. Depois com os ingredientes todos comprados fiz de novo e aí foi só alegria! Experimentem, vão amar!

A receita rende uma quantidade boa, sobrou depois do almoço e resolvi experimentar…coloquei na pizza, hummmm! E fiquei aqui imaginando como deve ficar deliciosa como molho de uma pasta fresca naqueles dias que a gente não tem muita coisa na geladeira e está faminto! Pena que já almocei…

*Update em 07/06/2013: Ontem não resisti e na hora do jantar provei a Sardela com um penne… Ficou divino, justo como eu havia imaginado! Mais uma possibilidade!

Hoje é dia de iniciar os trabalhos para o final de semana, aproveite e faça…dá para servir no happy hour e ainda sobra para o final de semana!

Sardela (fonte Na Biroskinha)

Ingredientes:

  • 1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 4 pimentões vermelhos (usei só 2) sem sementes e picados
  • 1 lata de sardinha em óleo
  • 1 colher (sopa) de extrato de tomate (na segunda vez não tinha e usei ketchup)
  • 1 colher (sopa) orégano
  • 1/2 xícara de chá de azeite
  • folhas de manjericão (a gosto)
  • sal a gosto
  • pimenta a gosto (usei dedo de moça em conserva! Delícia total!)

Modo de fazer:

Refoque a cebola e o alho no azeite, fogo médio. Junte os pimentões, o sal e o extrato de tomate. Cozinhe por uns dez minutos. Acrescente o orégano e o manjericão e experimente para ser se está apurado o sabor. Bata (bem) no liquidificador com a sardinha e a pimenta. Corrija o sal.

Leve para a geladeira até a hora de servir. Conserve em vidro bem fechado na geladeira.

Sirva com torradinhas, grissinis, pão italiano…

No knead Artisan Bread ou Pão crocante especial sem frescuras

18 maio

DSC08798

Um pão rápido, lindo e gostoso para a entrada de um jantar especial…niver do marido…. Não tinha uma padaria especial para ir comprar o tal pão, então resolvi fazer eu mesma. E saiu lindo, rápido e muito, muito gostoso! Mais um achado, impressiona aos olhos e cai super bem!

A caçarola de ferro faz a vez de “Dutch oven” e mais uma vez dá provas de que o investimento foi hiper bem pago! Obrigada pai e mãe!

Esta receita é do site theitaliandishblog.com

Comecei a preparar perto das 11 da manhã e às 16hs já estava no forno! O ideal é deixar uma noite na geladeira, mas 4 horas de espera gelada já dá certo!

Pão crocante especial sem frescuras

– rende 2 pães ovais médios

(xícara 240ml )

Ingredientes:

  • 3 xícaras de água morna
  • 1-1/2 colheres (sopa) de fermento biológico seco 
  • 1-1/2 colheres (sopa) de sal
  • 6-1/2 xícaras de farinha de trigo (***usei perto de 8 xícaras)

*** Ou você pode diminuir a quantidade de água morna ou aumentar a farinha de trigo.

Modo de preparo:

# Fazendo a massa

  1. aqueça a água até ficar morna, nada de ferver senão mata o fermento, ok?
  2. junte o fermento seco e o sal na água num container plástico com tampa (não deve ser hermético);
  3. agregue a farinha, com uma colher de pau, não é necessário sovar. A mistura deve ficar homogênea, sem grumos. Em alguns minutos já está ok. A massa é bem úmida.
  4. deixe crescer coberta com a tampa, sem fechar completamente ou coloque papel filme plástico e faça alguns furinhos para o ar passar.
  5. a mistura deve ficar em temperatura ambiente por umas duas horas no mínimo. Pode ser usada. A dica é que a massa refrigerada é menos grudenta e por isso mais fácil de trabalhar. Então o melhor é deixar na geladeira durante a noite ou pelo menos 4 horas antes de usar a primeira vez, ok?

DSC08794

# Hora de assar

DSC08795

  1. em uma superfície enfarinhada (eu usei um tapetinho de silicone com farinha de trigo para não grudar) pegue uma porção da massa usando uma faca de serra ou tesoura. Metade da massa é uma porção boa se quiser um pão de tamanho razoável.
  2. com farinha de trigo à mão modele a massa, é meio chatinho, ela é um pouco grudenta, mas não coloque muito trigo já que não irá sovar para incorporar essa farinha e seu objetivo é ter uma superfície lisa.  Coloque essa porção já moldada num papel vegetal (manteiga) ou um tapete plástico com trigo.
  3. deixe crescer por uns 40 minutos.
  4. pré-aqueça o “Dutch oven” ou uma pedra de pizza por pelo menos 40 minutos no forno alto.
  5. com uma lâmina ou uma faca super afiada (prefiro a lâmina) faça um corte na superfície do pão, pode ser uma cruz, cortes paralelos, como quiser.
  6. já com o “Dutch oven” super quente (tampado enquanto esquentava) coloque fubá fino dentro da caçarola de ferro e gentilmente coloque o pão. Tampe e deixe assar 20 minutos em forno médio.
  7. Se for usar pedra de pizza a receita original orienta deixar uns 35 minutos ou até que a crosta esteja bem dourada.
  8. depois dos 20 minutos com o “Dutch oven” tampado, retire a tampa e deixe mais 20 minutos até dourar.
  9. o pão irá sair do forno estalando e cantando, assim é o ponto!
  10. aí é só felicidade!!!! Deixe esfriar numa grade para servir.

DSC08799

#Guardando o resto da massa

  1. no mesmo container que foi feita a massa, o que sobrou pode ir para a geladeira e ser usado em até 14 dias. (Eu dei a  massa restante para minha mãe e ela fez no dia seguinte…)
  2. o pão fica mais gostoso no dia em que foi feito. Para servir nos dias que seguirem faça torradas ou bruschetas!!!

 Dica do Mangia che te fa bene: como eu assei o pão algumas horas antes do jantar resolvi colocá-lo no forno 15 minutos (forno pré-aquecido) antes de servir o antepasto…ficou morninho e muito bom!

DSC08803

Pretzels…

2 maio

DSC08657

Experimentei essa receita na casa da minha irmã. Maravilhosos! Ainda bem que a boa mesa, leia-se boa mão para cozinha, está na família (modesta, eu, hein???)! Difícil parar no primeiro, ainda mais assim morninhos, saídos do forno…

O aroma dos pãezinhos assando é divino, mas na hora em que são passados no açúcar e canela, aí a coisa fica mais especial.  Ideais para um lanche da tarde, ficam mais fofinhos que os Pretzels vendidos nos shoppings…e são infinitamente melhores.

A massa é uma beleza, parece seda…fácil de se trabalhar.

DSC08790

E o melhor de tudo, podem ser feitos na máquina de pão…Fáceis e deliciosos! O melhor é consumir no dia em que foram feitos, no dia seguinte eles perdem a maciez que acho tão especial!

(Receita que minha irmã faz há anos, mas ela não se lembra a fonte …) Em tempo, minha irmã disse que se lembrou de onde pegou a receita, do site Tudo Gostoso. Só que fez na máquina de fazer pão.

Pretzels

(rende aproximadamente 11 ou 12 unidades) – xícara 240ml

Ingredientes:

  • 1/2 xícara de água morna
  • 1/2 xícara de leite morno (uso integral)
  • 1 ovo
  • 1/2 xícara de manteiga sem sal (temperatura ambiente)
  • 3 colheres (sopa) de açúcar
  • 1 pitada de sal
  • 3 xícaras de farinha de trigo
  • 2 colheres (chá) de fermento biológico seco
  • Mistura de açúcar refinado e canela em pó para passar os Pretzels. (sem medida)

DSC08789

Modo de fazer:

  • No bowl da máquina de pão coloque os ingredientes na ordem acima.
  • Ligue no Ciclo Massa.
  • Ao final do ciclo : pré-aqueça o forno na temperatura média. 
  • Numa superfície ligeiramente enfarinhada, bem pouca farinha mesmo….Divida a massa em 11/12 porções iguais.  Faça rolinhos (cobrinhas) da espessura de um dedo.
  • Forme os Pretzels e coloque em 2 assadeiras untadas com manteiga. Deixe crescerem 45 minutos em local morno.
  • Aqui nesse link tem um desenho que ajuda a moldar os Pretzels.
  • Deixe um espaço entre eles pois crescem bem.
  • Asse até dourarem. Assim que tirar do forno, espere 3 minutos e pincele cada Pretzel com manteiga derretida.
  • Passe na mistura de açúcar e canela em pó.
  • Sirva mornos.

Arroz “tipo” mexicano

26 abr

DSC08738

Tenho muitas memórias olfativas e gustativas de comidas…comidas que minha avó fazia quando passávamos férias inteiras na casa dela e do meu avô, “batatas de gomão” que minha tia avó Yvonne fazia nas mesmas férias, bolo de chocolate da minha adolescência, lanches com pipoca e café, sobremesas e torta de maçã da tia Graciana, pão francês em canoa com manteiga, suco de acerola e laranja feito pela Mary Pink, biscoitos, pães e quiches da Mi, nossa…se deixar fico aqui a tarde toda…

Logo que vi esta receita me veio na memória o perfume desse arroz! A cozinha mexicana é riquíssima e eu tive a felicidade de conhecer um pouco de suas maravilhas quando fiz intercâmbio e fiquei numa comunidade americana/mexicana na Califórnia. Meus amigos e amigas da escola eram na maioria esmagadora filhos e netos de imigrantes mexicanos, o que me proporcionou conhecer a língua, costumes e um pouco da gastronomia mexicana.

DSC08747

Quantas vezes partilhei refeições deliciosas em casas de amigos descendentes ou nascidos no México, taquitos, tortillas, tamales, carnitas, hummmm! Que experiência maravilhosa!

Este arroz é muito parecido com o que várias vezes pude degustar por lá…desculpem-me os verdadeiros conhecedores da iguaria, não sei se a receita é igual à preparada pelas madres ou abuelas, mas com certeza é muito parecida!

Aproveitem e preparem, é fácil e rápida! Super saborosa e acompanha muito bem uma carnita (carne frita ou bife em tirinhas)!  Tem aparecido toda semana na nossa mesa…

A receita um pouco adaptada por mim veio daqui.

Arroz “tipo” mexicano

(serve 4 pessoas – como acompanhamento)

xícara 240ml

  • 3 colheres (sopa) de óleo
  • 1 1/2 xícara de arroz cru
  • 1 cebola pequena picadinha
  • 2 dentes de alho espremidos
  • sal à gosto
  • 1/2 colher (chá) de cominho
  • 1/2 xícara de molho de tomate
  • 1 xícara de caldo de galinha
  • 3 colheres (sopa) de coentro fresco picado
  • 2 xícaras de água

Preparo:

  • Aqueça o óleo numa panela grande em fogo médio.  Frite o arroz até que comece a ficar dourado. 
  • Junte o alho, cebola, sal e o cominho e dê mais uma fritada. 
  • Acrescente o molho de tomate, caldo de galinha, a água e o coentro fresco e deixe começar a ferver. Corrija o sal.
  • Quando levantar fervura tampe e abaixe o fogo até secar a água.
  • Revolva o arroz com um garfo e sirva quente.

DSC08736