Arquivo | Felicidade RSS feed for this section

6th World Bread Day–Lemon Sour Cream Bread

16 out

DSC04993image

(Scroll down for English please)

Seis anos de World Bread Day, lindo evento que exalta as maravilhas de fazer pão.  Adotado pela Zorra do blog Kochtopf, reune amantes de pães pelo mundo, dividindo histórias e receitas.

Já consegui me organizar para participar em 2007, 2008, 2009, 2010 e agora este ano.. se não fosse a Angela me lembrar, quase deixei passar em branco. Obrigada, querida!

Esse pão é daqueles que perfuma a casa, conquista pelo visual e pela textura e sabor, além de ser fácil de fazer. Outra receita com limão siciliano…uma paixão por aqui.

A receita veio do King Arthur Flour, em inglês aqui e em português com tradução livre:

Lemon Sour Cream Bread

1/2 xíc sour cream (já usei iogurte e também buttermilk* de outra vez)

2 colheres (sopa) de água

2 colheres (sopa) de manteiga (temperatura ambiente)

1 colher (sopa) de zest de limão siciliano

3 xícaras de trigo branco

1/2 xícara de farinha de amêndoas (não usei pois não tinha)

3 colheres (sopa) de açúcar

2 colheres (chá) de fermento biológico seco ou 15g de fermento fresco

1 1/4 colheres (chá) de sal

3 ovos grandes

1 colher (chá) de zest de limão  siciliano ou 1/8 de colher (chá) de Fiori de Sicilia ou 1/4 colher (chá) de óleo de limão

*buttermilk: numa xícara de leite integral coloque uma colher bem cheia de vinagre ou limão para talhar e espere 5 minutos.

Aqueça o sour cream (iogurte ou buttermilk) com a água até estarem mornos, mexendo sempre.  Junte a manteiga e mexa até que tenha derretido. 
Em outra vasilha misture o zest de limão, trigo, farinha de amêndoas (se usar), açúcar, fermento e sal.  Juntes os ingredientes secos aos úmidos e depois acrescente os ovos e o zest adicional (ou o óleo de limão).  Misture até que a mistura esteja homogênea, cubra com um pano e deixe descansar por 15 minutos.

Sove a massa até que esteja elástica, juntando aos poucos água ou trigo se necessário.  Coloque num bowl untado com óleo, cubra e deixe crescer por 1 1/2 h a duas horas, até que dobre de volume.

Coloque a massa crescida numa superfície enfarinhada e amasse suavemente algumas vezes.  Molde o pão (é um pão grande, se não tiver uma forma grande, faça dois) e coloque para crescer novamente numa forma untada com manteiga por aproximadamente 1 1/2 h.  Asse em forno pré-aquecido até que esteja dourado e passe no teste da batida (bata com os nós dos dedos na parte de baixo do pão até que saia um som oco).

Retire do forno e coloque o pão numa grade para esfriar.

DSC05003(os limões lindos que ganhei novamente do pediatra das crianças, enormes!)

Na MPF: coloque na cuba untada com óleo os líquidos e depois os ingredientes secos. Use o ciclo amassar.

Depois do ciclo completo retire a massa da panificadora e molde o pão, coloque para assar numa forma untada com manteiga e deixe crescer novamente até dobrar de volume. Cresce bem, se não tiver forma grande é melhor fazer dois pães.

Asse em forno pré-aquecido até  que esteja dourado e passe no teste da batida (bata com os nós dos dedos na parte de baixo do pão até que saia um som oco).

Retire do forno e coloque o pão numa grade para esfriar.

xxxxxxxxxxxxxxxx

DSC04999

World Bread Day is completing 6 years today! This great baking bread event adopted by Zorra from Kochtopf gather bread lovers all over the world sharing stories and recipes.

I´ve managed to participate in 2007, 2008, 2009, 2010 and this year almost passed blank if  dear Angela hadn´t reminded me.  Thanks my friend!

This bread is one of those that perfumes your house, conquer by its looks and texture, and the flavor… also is easy to make! Another recipe using lemon, a passion around here!

The recipe comes from the wonderful site King Arthur Flour.

Lemon Sour Cream Bread

1/2 cup sour cream (I´ve used yogurt and also buttermilk*)
2 tablespoons water
2 tablespoons soft butter
1 tablespoon lemon zest
3 cups King Arthur Unbleached All-Purpose Flour
1/2 cup almond flour or very finely ground almonds (didn´t have)
3 tablespoons sugar
2 teaspoons instant yeast
1 1/4 teaspoons salt
3 large eggs
1/8 teaspoon Fiori di Sicilia or 1/4 teaspoon lemon oil, or 1 teaspoon lemon zest

*buttermilk: put 1 tablespoon lemon juice in a cup of whole milk, wait 5 minutes and use.

Warm the sour cream and water to lukewarm in a microwave, or over very low heat, stirring constantly. Add the butter and stir until melted. (If you’re using a bread machine, as long as the butter isn’t super-cold you can skip this step; just put the ingredients into the bucket of the machine in the order recommended by the manufacturer. You may also choose to bake the bread right in the machine; instead of programming for dough, program for basic or white bread.)
In another bowl, whisk together the lemon zest, flour, almond flour or almonds, sugar, yeast, and salt. Add the dry ingredients to the sour cream mixture, then mix in the eggs and flavor (or additional zest). Stir until the mixture becomes cohesive, then cover and set aside for 15 minutes.
Knead the dough — by hand, electric mixer, food processor or bread machine — until it’s smooth and elastic, adding a small amount of water or flour to make a smooth dough, if needed. Place it in a greased bowl, cover the bowl, and set the dough aside to rise for 1 1/2 to 2 hours, until it’s doubled in bulk.
Turn the dough out onto a lightly greased surface and knead it gently a few times. Form it into a log, and place it in a lightly greased 13 x 4-inch pain de mie pan; or divide it in half, and place it in two lightly greased 8 1/2 x 4 1/2-inch bread pans. Cover the pans, and allow the dough to rise for 1 to 1 1/2 hours, until it’s almost even with the top of the pan. Bake the bread in a preheated 350°F oven for 22 to 26 minutes, or until its internal temperature registers 190°F on an instant-read thermometer. Remove from the oven, remove from the pans after 5 minutes, and cool completely on a rack. Yield: 1 or 2 loaves, 16 servings.

O pão nosso de cada dia na pedra de pizza

5 out

Pão de Centeio pedra de pizza

Consegui achar uma pedra de pizza (de pedra sabão) por um preço razoável e estou adorando! Há tempos procurava, mas os preços inflacionados pela moda gastronômica não valiam a pena. E esta tem a borda de cobre com duas alças! Linda!

Engraçado é que não assei nenhuma pizza ainda na pedra, só pão! E ficam deliciosos! A temperatura da pedra e a maior exposição do pão ao calor  faz com que o pão asse mais uniformemente.

A cura da pedra foi fácil de fazer, só untar com óleo de cozinha a pedra, em cima e embaixo, levar ao forno a 200ºC por 2 horas. Desligar o forno, deixar esfriar lá dentro. Lavar a pedra e deixar secar. Repetir o processo. Pronto, já está curada! É só tomar cuidado para não dar choque térmico, isto é, se tirar a pedra quente do forno e colocar sobre superfície fria vai rachar.  Cuidado! Tirei a dica daqui, mas não foi onde comprei a pedra, ok?

Como aqui em casa a grande maioria dos pães é amassada na máquina de fazer pães, depois que ciclo acaba eu retiro a massa da máquina, moldo e coloco para crescer numa tábua ou vasilha untada com fubá fino. O pão vai crescer novamente e enquanto isso a pedra de pizza vai esquentar no forno até a hora do pão assar. Aproximadamente uma hora.

Na hora de levar o pão para o forno polvilho mais fubá sobre a pedra (o perfume do fubá torrando na pedra é divino) e cuidadosamente deslizo o pão para a pedra.  Quando estiver bem dourado e com som oco ao batermos com os dedos na parte de baixo do pão, está pronto! Deixe esfriar e divirta-se!

Esse pão da foto é o pão de centeio básico aqui de casa, isto é, a base é sempre a mesma, vou variando a quantidade e tipos de farinhas, às vezes coloco um pouco de fubá grosso, um dia nozes picadas, noutro castanhas do Brasil, uvas passas ou casquinhas de limão ou laranja…depende da inspiração.

Pão de Centeio pedra de pizza.3

Pão com centeio

(xícara medidora 240ml)

1 xícara de buttermilk, iogurte, leite ou soro de leite*

1 ovo inteiro na temperatura ambiente

1 tablete de fermento fresco (15g)

1 colher (sopa) de açúcar mascavo ou a mesma quantidade de mel ou melado

1 1/2 xícaras de centeio

1 1/2 xícaras de trigo

uma colher (chá) de sal

um punhado de sementes de Nigella

1 colher (sopa) de manteiga em temperatura ambiente ou óleo de milho

1/2 xícara de uvas passas pretas sem caroço

2 colheres de castanhas do Brasil picadas

*faço o ricota em casa e o soro do leite que sobra uso nas massas de pão e bolo. Nessa usei o soro.

Na cuba da MPF untada com azeite coloque os ingredientes acima e ligue no ciclo Massa. Deixe acabar e coloque a massa para crescer numa tábua polvilhada com fubá fino.  Polvilhe mais fubá sobre o pão e faça cortes com uma faca afiada ou gilette. Leve para um local morno sem corrente de vento e deixe crescer por 45 minutos (usei o forno desligado com a luz acesa). Enquanto isso ligue o forno a 220ºC e coloque a pedra de pizza.

Na hora de assar coloque o pão cuidadosamente sobre a pedra (também polvilhe o fubá sobre a pedra para não grudar o pão, mas só na hora de colocar o pão para assar).   Asse até estar dourado e passar no teste da batida (bata com os nós dos dedos na parte de baixo do pão até que saia um som oco).

Retire do forno e coloque o pão numa grade para esfriar.

Kitanda Brasil e outras delícias em Gonçalves, MG

13 jul

kitanda Brasil

Aproveitando os finais de semana para conhecer a região, fomos almoçar em Gonçalves a convite do meu pai. Gonçalves é uma cidade mineira, bem graciosa perto da fronteira entre MG e SP, fica ali ao lado de São Bento do Sapucaí (em SP).

O almoço foi gostoso, o restaurante simples, comida no fogão de lenha, à vontade, a cozinheira muito simpática nos deu dicas de alguns pratos. Satisfeitos fomos dar uma volta pela cidade.

Queríamos um doce para fechar a refeição, paramos numa loja de chocolates artesanais, bombons e café e eis que meu pai deu a idéia de conhecermos o Kitanda Brasil

O nome já me encantou de cara, e assim que entramos na casa mineira que da rua não dá mostras da gostosura que é, a Tanea, dona e chef, nos recebeu com um sorriso e simpatia deliciosos.  A vontade era ficar ali horas, a conversa fluiu e só fomos embora pois já tínhamos almoçado e meus pequenos estavam cansados, além da Tanea ter outras coisas para fazer além de ficar ali me aguentando…..

O Kitanda é a cara de Minas, é a cara da Tanea, é uma delícia de lugar, com um perfume incrível que não consegui decifrar enquanto conversava com  a chef Tanea Romão no hall de entrada, é um lugar para sentar, aproveitar as maravilhas que saem da cozinha e comer bem.

Conversa vai, conversa vem, fiquei doida para experimentar as conservas que ela faz, ganhei uma de Creme de Araçá, maravilhosa! e um pão de sova tipo fermentação lenta.

DSC04839

Do menu degustação fiquei com água na boca, mas não provei ainda, o pão é divino, vale muito a pena!

DSC04492

Se estiver sem idéias para um passeio, venha curtir o friozinho em Gonçalves, e não perca a maravilha do Kitanda Brasil, a família toda vai adorar!

Nas férias de julho é uma pedida interessante, além de muitas paisagens lindas e ar puro, restaurantes gostosos e aventura, há as atividades do Inverno Orgânico, evento voltado para o bem estar, com oficinas de gastronomia, visita a propriedades de cultivo orgânico entre outras coisas.

Programação aqui.

As dicas deste post não são patrocinadas pelos restaurantes, lojas, prefeitura ou outros da cidade de Gonçalves, simplesmente acredito que coisas boas devem ser partilhadas.

A razão do meu sumiço…

1 jul

DSC04616

Cinco dias depois do meu último post por aqui minha pequena nasceu, super querida, esperada e programada!
Difícil descrever a emoção de ver aqueles olhinhos cor de jabuticaba olhando para mim…não é a primeira vez, já que tenho um príncipe que semana que vem fará seis anos, mas cada experiência é única e essa foi para lá de especial.

Não consegui postar nada durante os três primeiros meses dela, além do nascimento e cuidados com um bebê, tivemos que nos ajustar a uma nova casa, cidade e estado! Os cuidados com o maior também, já que além de mudar de casa, escola e cidade, ele recebeu uma irmã, e vai entender o que isso significa. Beijos e abraços a todo momento, mas e a atenção dos pais e por que não dizer, do resto do mundo, que só quer saber daquele bebezinho que chegou!

Graças a Deus estamos super bem, nos adaptando as mudanças várias que ocorreram e aprendendo a conviver com as novidades.

Estamos morando em casa, até que enfim, depois de ter vivido e crescido numa casa grande a vida inteira, tive que morar em “apertamento” até abril…e agora temos espaço, o pequeno pode pular e correr e temos uma horta! Depois coloco fotos!

Enfim, estamos muito felizes, só para terem uma idéia… minha vista da janela da cozinha…

DSC04606

Até breve! Tenho várias receitas para postar, inclusive com cítricos, que estão no auge da delícia e beleza!

Lembrancinha de Chá de Bebê com carinho e sem pesar no bolso!

25 mar

DSC04019

Pois é, está quase na hora da princesa nascer e minhas postagens já estão super escassas…depois de um tempo voltará tudo ao normal, prometo!

Amigos são um dos maiores tesouros que podemos ter, feliz de quem pode contar com seus amigos e chamar o outro assim, lá do fundo do coração.

Adoro meus amigos e ultimamente minhas amigas têm me paparicado bastante, uma delícia! Ganhamos tantas coisas lindas, outras emprestadas, abraços, beijos e carinhos, tem coisa melhor?

Hoje algumas amigas resolveram fazer um Chá de Bebê para minha pequena que vai chegar e eu não quero ir de mãos abanando…decidi fazer então uma lembrancinha para adoçar mais ainda a vida delas!

E aí pensei em aproveitar algumas coisas que já tinha em casa.  Vamos combinar que quando um bebê chega os gastos são grandes, mesmo com ajuda dos amigos e família sempre temos que comprar muitas coisas. Então peguei umas forminhas de PVC que tinha há tempos (daquelas para colocar docinhos, quindins, etc…) separei as partes de baixo e de cima, desencavei uma fita com motivos de cupcakes e umas margaridas lindinhas daquelas que colocamos docinhos de aniversário/festa dentro (fiz um furo para passar a fita), vejam a foto.

DSC04018

Fiz duas receitas de Cookies de Lavanda (sem o chocolate branco) e embalei num saquinho. Achei que ficou bem legal e com certeza as meninas vão gostar da lembrança!

Dá para fazer um agrado àqueles que merecem e aproveitar o que se tem em casa, é uma eco lembrancinha!

DSC04022

Beijos e até!

Babadores feitos em casa…

23 fev

DSC03969-2

(clique nas fotos para ampliá-las)

Nossa, quase um mês sem aparecer por aqui… as coisas têm acontecido uma em seguida da outra e quando vejo o dia  já se foi e não consegui postar nada, apesar da vontade!

DSC03970-1

Esses babadores já estavam há tempos na minha lista de artesanato para fazer, mas como não tinha máquina de costura ficaram à espera… Agora ganhei uma máquina da mãe do marido e é ótima! Como os bichinhos que postei aqui,  fazem parte de uma nova etapa das artes, as costuras. Ainda estou engatinhando, mas é tão gostoso ver que pedacinhos de pano tomam vida!

DSC03971-1

O molde da maioria deles é o mesmo, só mudei os tecidos, em alguns fiz a parte de baixo de uma camiseta de malha branca, que achei que absorveria melhor os líquidos, noutro usei um pano de prato novinho para ser a parte de cima. Em outro emendei alguns panos e depois recortei na forma do babador. Enfim, o gostoso é deixar a imaginação te levar. E me arrisquei até em fazer apliques, como o sorvete e a letra.

DSC03972-1

Se quiser se aventurar o molde está aqui, e posso garantir que até para quem não sabe costurar direito (como eu) é fácil. Usei botões de pressão para fechar os babadores, mas confesso que deveria ter colocado os de metal, achei que os de plástico são meio frágeis…pelo menos acho que é melhor do que velcro, que pode prender no cabelo da criança.

Costurei os panos pelo avesso deixando uma abertura (no molde já está marcada) para virar ao lado direito. Depois passei uma costura na volta toda para arrematar bem e fechar a abertura. Levei a um armarinho para colocar o botão de pressão e pronto!

Essa coleção aí em cima tem um destino muito especial, vai para uma princesa que chega em casa até abril…pois é, agora vem uma menina para nos alegrar!

Vou tentar ser mais assídua por aqui, mas não posso garantir nada…depende dela, ok?

Beijos e depois me contem se fizerem o babador! 

Feliz Natal e outro presente!

24 dez

Christmas-Train-Greeting-Cards

imagem: http://christmascards4all.blogspot.com

Já não estou em casa, este mês foi numa correria só! Até decidirmos onde passaríamos o Natal e conseguirmos organizar tudo foi uma verdadeira maratona.

Filho entrando de férias antes do que eu esperava, compras de última hora, arrumação de malas e outas mil coisas que sempre levamos em viagens…mas enfim deu tudo certo e chegou o dia tão esperado!

Agora é curtir a família e agradecer por tantas coisas boas que nos aconteceram este ano e pedir saúde, paz e felicidade.

DSC03465

DSC03466

Estes bichinhos de feltro foram outros presentes para as filhas de amigos queridos, que estão sempre conosco e mereciam mimos especiais! Como já disse antes, acredito que uma dose extra de carinho vai junto desse tipo de presente feito por nós!

Clique para o link do molde.

Um lindo Natal e que a paz esteja sempre presente.

Beijos!

Geléia de mexerica para nós, de bergamota para eles

21 out

geléia de mexerica blog

Assim que vi essa receita no blog da Rosley e do Jotta, percebi que era uma daquelas geléias que não podem faltar na minha mesa e despensa. Salvei a receita e fui comprar as bergamotas, ou melhor, mexericas. Bergamota é como se chama a tangerina ou mexerica em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul (quer saber mais, leia aqui).

Aqui em Sampa encotrei umas mexericas daquelas com casca bem fininha, perfumadas e de uma cor laranja bem forte, chamadas mexerica-rio.  Confesso que quando morei no Rio de Janeiro não as conhecia por esse nome, mas o que importa é a linda fruta.

A geléia é uma maravilha de boa! Não dá para parar de comer, fiquei totalmente fã e melhor ainda, o custo é muito baixo comparado ao produto final! A Rosley e o Jotta escreveram que a preparação era um pouco trabalhosa, mas não achei, somente demorada, já que a geléia demora um pouco para dar ponto. E rende bem! Com 14 frutas médias consegui 3 potes de 200ml e um de 100ml. Já estou quase sem…! Vou ter que comprar mais mexericas! O perfume da geléia e o sabor colocam qualquer dessas industrializadas no chinelo e se usar a fruta e o açúcar orgânicos a qualidade vai ao espaço!
Obrigada por compartilhar esse tesouro conosco, Rosley e Jotta! Já entrou definitivamente para meu caderno de receitas testadas e aprovadas!

Essa geléia fica bem parecida com a que usei para rechear as Orange Marmalade Rolls, mas achei ainda mais fácil de fazer.

Adaptei um pouco a receita para nosso paladar pois não gostamos de muito doce, mas a original está aqui.

Geléia de mexerica (bergamota)

Ingredientes:

14 mexericas bem lavadas (daquelas de casca fininha e bem cheirosa); 550g de açúcar; e água para cobrir a polpa e as cascas já fervidas.

Modo de fazer:

Descasque as merxericas e reserve as cascas. Com uma tesoura, corte-as em tirinhas (adorei essa idéia!!!). Coloque em uma panela com água e deixe ferver, escorra, coloque novamente na água fria e deixe ferver. Faça isso 3 vezes. Enquanto isso, separe os gomos, retire as sementes usando uma tesoura e retire também todas as partes brancas internas.

Coloque os gomos já limpos numa panela e cubra com água . Acrescente o açúcar e as cascas já escorridas e fervidas.

Deixe ferver por aproximadamente 2 horas. De vez em quando dê uma olhada e uma mexida. No final vá testando a consistência em um pires até achar o ponto ideal.

Esterilize vidros e tampas fervendo-os em água por pelo menos 15 minutos e envase. Não deixe ficar ar no vidro senão pode mofar a geléia. Pode guardar fora da geladeira até abrir.

Pão de queijo / Cheese bread World Bread Day 2010

13 out

pão de queijo travessa 4

(Scroll down for English, please)

Apesar de não ser mineira de nascimento sou mineira de coração. Fiz faculdade em Juiz de Fora e me apaixonei mais ainda depois de morar naquelas terras. Tenho grandes amigos mineiros, sempre com um sorriso largo e fraterno para dar, que sabem receber bem, dividir histórias e conhecimentos, além de dividirem comidas e quitandas de comer de joelhos. Uma delas é o delicioso Pão de Queijo. 

Esse pãozinho conquistou o mundo, e os apaixonados por ele vão desde crianças até os vovôs e vovós! Sua origem remonta ao século XVIII nas Minas Gerais e no meio do século passado conquistou o resto do país. Quem resiste ao cheirinho e sabor de um pão de queijo quentinho?

Basicamente a receita usa polvilho (doce ou azedo), banha, ovos, queijo, leite e sal. A receita que escolhi e que achei a mais perfeita que já fiz até hoje veio do blog da Renata, o Eternos Prazeres, uma mineira de mão cheia e coração quente! Rê, obrigada, fiz na casa da minha avó e quase não sobra! Todos adoramos!

Em Minas Gerais a tradição do pão de queijo é tão presente que em algumas regiões serve-se no café da manhã, almoço e jantar!

E com essa maravilha de receita participo do World Bread Day 2010 proposto pela Zorra. Dêem uma olhada no site para maiores detalhes! O último dia para participar é 16 de Outubro.

Vá coar um café para acompanhar!

Pão de Queijo

(rendeu perto de 80 pãezinhos)

Ingredientes:

1 quilo de polvilho azedo (usei doce) – tive que usar mais umas 3 ou 4 colheres para dar ponto
500 gramas de queijo Minas Padronizado ou Curado (usei um queijo curado maravilhoso que achei no Mercado Municipal em Sampa)
500 ml de leite; para escaldar
5 ovos inteiros
2 colheres (de sopa) de manteiga
1 colher (de sobremesa) de sal.

Modo de fazer:

Peneire o polvilho numa gamela. Meça o leite, a manteiga e o sal, aqueça-os até que a manteiga esteja totalmente derretida e o leite quase em ponto de fervura.
Adicione o leite (com a manteiga e o sal) sobre o polvilho, mexendo lentamente (este procedimento é denominado de escaldo do polvilho), irá permitir que o pão cresça melhor e se torne mais digerível.
Depois de escaldado, deixe que esta mistura esfrie um pouco e adicione os ovos. Esfarinhe a massa com as pontas dos dedos e solve muito bem. A massa deverá ficar maleável e uniforme, adicione o queijo (previamente ralado) e regule o ponto com um pouco de leite ou polvilho quando necessário. É melhor deixar a massa mais molinha, os pãezinhos vão ficar mais macios.
Molde sob formato de bolinhas no tamanho que preferir e leve ao forno previamente aquecido, ou se preferir congele as bolinhas para assar a medida que quiser.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

pão de queijo forma

Even though I wasn´t born in the state of Minas Gerais (Brazil), I carry a huge love for that place.  After going to university in Juiz de Fora (one city in Minas) I fell in love even more with that land.  I have great friends over there, always with a large and brotherly smile, they are great hosts, know very well to share stories and knowledge, not to mention their special food. One of them is the Cheese Bread.

These little ball bread conquered the world, from little ones to grandmas and grandpas! Its origin comes from the XVIII century in Minas Gerais but it was around the 1950/1960 that the rest of the country really got to know it well.  Who resist the smell and taste of a warm cheese bread?

Basically the recipe uses Tapioca starch, lard, eggs, cheese, milk and salt. The recipe is chose and found to be the most perfect one I ever baked comes from Renata, from Eternos Prazeres, one great person with a warm heart! Rê, thanks, I baked at my grandma and almost had no leftover! We all loved!

In Minas Gerais the tradition of Cheese bread is so strong that in some regions they are served at breakfast, lunch and dinner!

I submit this great recipe to World Bread Day 2010 hosted by Zorra! Take a look at her site for more details. The deadline is October 16th.

Go make some coffee to go along!

Cheese Bread

Ingredients:

1 k Tapioca starch (to get to the right consistency I used 4 table spoons more)
500 gr of  cured cheese or a strong cheese grated
500 ml milk, to scald
5 whole eggs
2 table spoons unsalted butter
2/3 table spoon salt

Sift the tapioca starch in a big bowl, set aside.

Put the milk, butter and salt in a pan and warm it almost until the milk boils.   Scald the liquids over the starch and  mix slowly, it makes the bread to puff better.

Let this cool for a while and add the eggs.  With your fingers mix and knead well.  The dough should be uniform and soft.  Add the grated cheese and with a little bit of milk or starch get the soft consistency.

The dough should be soft.

Make small balls, around 3cm diameter.  Put in buttered cookie pans and bake in a medium oven until brown on the bottom.

If you prefer you can freeze the little balls: take them to the freezer in the pans, let them freeze, then put them in sealed plastic bags and store until you need. Take them frozen to buttered pans to the oven to bake when necessary.

Yelds around 80 balls.

Tempo de jabuticaba é tempo de fazer geléia

7 out

074

As jabuticabas estão em plena safra e vale a pena procurar aquele pé carregadinho para colher as frutinhas! No supermercado também se acha, mas infelizmente o preço está um absurdo…

Cheguei a ver a R$12,oo o kilo! Talvez na sua feira preferida elas apareçam!

Fomos passar alguns dias na casa da mãe do meu marido no interior do Rio de Janeiro e no condomínio onde ela mora achamos um pé transbordando de tantas frutas! Fiquei feliz pois a colheita proporcionou dois vidros de geléia!

A fruta in natura é uma delícia, e não consigo deixar de lembrar dos netinhos da Dona Benta do Sítio do Pica-Pau Amarelo trepados no pé chupando a jabuticaba!

Você sabe que:  jabuticaba tem capacidade para conter diarréias e disenterias, por isso é indicada para tratar de desarranjos intestinais.

Nativa da mata atlântica, a fruta ainda contém ferro, potássio, cálcio, sódio, fósforo, magnésio, vitaminas C e do complexo B. Leia mais aqui.

A geléia é simples e fácil de fazer, só requer um pouco de paciência. A receita que segue é adaptada do Olivier Anquier.  Como nem sempre a quantidade que temos é a indicada para a receita adaptei ao caso concreto e já fiz 3 vezes.  Fica maravilhosa no pão, torrada, crackers e até sobre aquele manjar ou sorvete!

069

Geléia de Jabuticaba

  • lave a jabuticaba, deve ser uma quantidade razoável, pelo menos mais de 600g, senão não vale a pena o tempo de espera pois ela rende pouco.
  • retire os cabinhos e coloque a jabuticaba limpa numa panela grande de inox, e cubra as frutas com água. Não coloque água demais, somente o necessário para cobrí-las.
  • deixe cozinhar em fogo médio/fraco por aproximadamente 1 1/2h, destampada.
  • quando perceber que a fruta está começando a amolecer, use uma colher de pau e comprima as frutas contra a parede da panela para abrí-las.
  • esse cozimento lento irá resultar num suco roxo e repleto de pectina, o que irá ajudar no processo de endurecimento da geléia.
  • coe o caldo e descarte as cascas e polpa.
  • meça o suco e acrescente a metade do volume do suco em açúcar.
  • misture bem e leve novamente ao fogo médio, mexendo de vez em quando com colher de pau.
  • o ponto é quando a geléia está grossa mas não demais senão depois fica difícil para espalhar no pão.
  • envase em vidros fervidos por 15/20 minutos (ferva as tampas também, mas os vidros devem ser destampados).
  • guarde fora da geladeira até abrir.

A escritora Rosaly Senra, do blog Quitandas de Minas, faz quase da mesma forma e ensina um truque:

“É importante cuidar para não deixar passar o ponto de tirar do fogo. Minha mãe sempre reclama que as geleias de jabuticaba que faz ficam muito duras. O ponto certo para que a geleia fique fina é quando, tirando com a colher, aquele suco não escorra tão facilmente. Dá um pingo grosso, quase que não pinga. É esse o momento de desligar, colocar nos potes e deixar esfriar.”