Arquivo | Geléias RSS feed for this section

Geléia de mexerica para nós, de bergamota para eles

21 out

geléia de mexerica blog

Assim que vi essa receita no blog da Rosley e do Jotta, percebi que era uma daquelas geléias que não podem faltar na minha mesa e despensa. Salvei a receita e fui comprar as bergamotas, ou melhor, mexericas. Bergamota é como se chama a tangerina ou mexerica em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul (quer saber mais, leia aqui).

Aqui em Sampa encotrei umas mexericas daquelas com casca bem fininha, perfumadas e de uma cor laranja bem forte, chamadas mexerica-rio.  Confesso que quando morei no Rio de Janeiro não as conhecia por esse nome, mas o que importa é a linda fruta.

A geléia é uma maravilha de boa! Não dá para parar de comer, fiquei totalmente fã e melhor ainda, o custo é muito baixo comparado ao produto final! A Rosley e o Jotta escreveram que a preparação era um pouco trabalhosa, mas não achei, somente demorada, já que a geléia demora um pouco para dar ponto. E rende bem! Com 14 frutas médias consegui 3 potes de 200ml e um de 100ml. Já estou quase sem…! Vou ter que comprar mais mexericas! O perfume da geléia e o sabor colocam qualquer dessas industrializadas no chinelo e se usar a fruta e o açúcar orgânicos a qualidade vai ao espaço!
Obrigada por compartilhar esse tesouro conosco, Rosley e Jotta! Já entrou definitivamente para meu caderno de receitas testadas e aprovadas!

Essa geléia fica bem parecida com a que usei para rechear as Orange Marmalade Rolls, mas achei ainda mais fácil de fazer.

Adaptei um pouco a receita para nosso paladar pois não gostamos de muito doce, mas a original está aqui.

Geléia de mexerica (bergamota)

Ingredientes:

14 mexericas bem lavadas (daquelas de casca fininha e bem cheirosa); 550g de açúcar; e água para cobrir a polpa e as cascas já fervidas.

Modo de fazer:

Descasque as merxericas e reserve as cascas. Com uma tesoura, corte-as em tirinhas (adorei essa idéia!!!). Coloque em uma panela com água e deixe ferver, escorra, coloque novamente na água fria e deixe ferver. Faça isso 3 vezes. Enquanto isso, separe os gomos, retire as sementes usando uma tesoura e retire também todas as partes brancas internas.

Coloque os gomos já limpos numa panela e cubra com água . Acrescente o açúcar e as cascas já escorridas e fervidas.

Deixe ferver por aproximadamente 2 horas. De vez em quando dê uma olhada e uma mexida. No final vá testando a consistência em um pires até achar o ponto ideal.

Esterilize vidros e tampas fervendo-os em água por pelo menos 15 minutos e envase. Não deixe ficar ar no vidro senão pode mofar a geléia. Pode guardar fora da geladeira até abrir.

Anúncios

Tempo de jabuticaba é tempo de fazer geléia

7 out

074

As jabuticabas estão em plena safra e vale a pena procurar aquele pé carregadinho para colher as frutinhas! No supermercado também se acha, mas infelizmente o preço está um absurdo…

Cheguei a ver a R$12,oo o kilo! Talvez na sua feira preferida elas apareçam!

Fomos passar alguns dias na casa da mãe do meu marido no interior do Rio de Janeiro e no condomínio onde ela mora achamos um pé transbordando de tantas frutas! Fiquei feliz pois a colheita proporcionou dois vidros de geléia!

A fruta in natura é uma delícia, e não consigo deixar de lembrar dos netinhos da Dona Benta do Sítio do Pica-Pau Amarelo trepados no pé chupando a jabuticaba!

Você sabe que:  jabuticaba tem capacidade para conter diarréias e disenterias, por isso é indicada para tratar de desarranjos intestinais.

Nativa da mata atlântica, a fruta ainda contém ferro, potássio, cálcio, sódio, fósforo, magnésio, vitaminas C e do complexo B. Leia mais aqui.

A geléia é simples e fácil de fazer, só requer um pouco de paciência. A receita que segue é adaptada do Olivier Anquier.  Como nem sempre a quantidade que temos é a indicada para a receita adaptei ao caso concreto e já fiz 3 vezes.  Fica maravilhosa no pão, torrada, crackers e até sobre aquele manjar ou sorvete!

069

Geléia de Jabuticaba

  • lave a jabuticaba, deve ser uma quantidade razoável, pelo menos mais de 600g, senão não vale a pena o tempo de espera pois ela rende pouco.
  • retire os cabinhos e coloque a jabuticaba limpa numa panela grande de inox, e cubra as frutas com água. Não coloque água demais, somente o necessário para cobrí-las.
  • deixe cozinhar em fogo médio/fraco por aproximadamente 1 1/2h, destampada.
  • quando perceber que a fruta está começando a amolecer, use uma colher de pau e comprima as frutas contra a parede da panela para abrí-las.
  • esse cozimento lento irá resultar num suco roxo e repleto de pectina, o que irá ajudar no processo de endurecimento da geléia.
  • coe o caldo e descarte as cascas e polpa.
  • meça o suco e acrescente a metade do volume do suco em açúcar.
  • misture bem e leve novamente ao fogo médio, mexendo de vez em quando com colher de pau.
  • o ponto é quando a geléia está grossa mas não demais senão depois fica difícil para espalhar no pão.
  • envase em vidros fervidos por 15/20 minutos (ferva as tampas também, mas os vidros devem ser destampados).
  • guarde fora da geladeira até abrir.

A escritora Rosaly Senra, do blog Quitandas de Minas, faz quase da mesma forma e ensina um truque:

“É importante cuidar para não deixar passar o ponto de tirar do fogo. Minha mãe sempre reclama que as geleias de jabuticaba que faz ficam muito duras. O ponto certo para que a geleia fique fina é quando, tirando com a colher, aquele suco não escorra tão facilmente. Dá um pingo grosso, quase que não pinga. É esse o momento de desligar, colocar nos potes e deixar esfriar.”

Geléia de pimenta

2 jun

jun10 002

A Patty me pediu para postar a receita de geléia de pimenta depois de um comentário que fiz no blog dela… e como estava fora de casa, consequentemente sem as minhas listas e listas de receitas para testar, fui buscar outras possibilidades. Essa é para você, viu, amiga?

Achei várias mas esta em especial me chamou a atenção, vai suco de tangerina ou laranja e vem de Minas Gerais….para mim não precisa mais nada. E não é que a geléia é muito boa demais da conta? Gente, sério, eu adorei! Não fica muito forte e é perfeita para acompanhar carnes, grelhados e até queijos e pães.

A receita é da Dona Dinéia, de Rio Acima, e está aqui.  De qualquer forma transcrevo para facilitar a vida de vocês:

Geléia de Pimenta

900g de açúcar cristal (a receita original pede 1k, achei muito)
750 ml de água
200 ml de
glucose de milho
2 xícaras (de chá, cheias) de caldo de tangerina ou de laranja (usei tangerina daquelas da roça…!)
4 pimentas-dedo-de-moça inteiras (sem cabinho)

Bater, no liquidificador, as pimentas com o caldo de tangerina ou de laranja. Despejar em uma panela grande (sem coar), de preferência grossa, e pôr o restante dos ingredientes. Misturar bem. Levar ao fogo brando, mexendo de vez em quando, até virar uma calda grossa. Para saber se o doce está no ponto, pôr um pouco da calda em uma colher (sopa) e levar ao congelador por 30 segundos. Se ficar consistente, está pronta. Retirar a espuma que se forma sobre geléia, com uma escumadeira. Ainda quente, pôr a geléia em vidros esterilizados.

Dicas do Mangia

  • Para esterilizar os vidros: coloque-os submersos em água numa panela grande e funda e leve para ferver por pelo menos 15 minutos. Não esqueça das tampas.  Retire com cuidado usando uma pinça e coloque sobre uma tábua ou pano de prato para escorrer.
  • Essa geléia pode ferver e derramar, vai fazer a maior meleca no seu fogão (vai por mim, aconteceu comigo!). Ou você fica do lado da panela ou coloca um pires virado para baixo no fundo da panela como se faz com doce de leite.

Para terem uma idéia, eu coloquei até no frango grelhado que almocei ontem…delícia mesmo!

Rendeu 5 potes de 200ml. A consistência pode parecer meio líquida mas depois a geléia endurece um pouquinho.

PS: esse vidro está bem perua com esse paninho de oncinha, não é???

Bolo de Geléia de Morango

26 mar

new_marco09-010

Versão da receita para impressão (Printer friendly version)

 

A máxima “as pessoas comem com os olhos” funciona 100% comigo!  Um prato bonito, colorido e disposto numa mesa enfeitada me dá muito mais vontade de prová-lo, acredito que seja assim com a maioria das pessoas.  Por isso quando vi esta revista na banca com a foto do Bolo de Geléia de Morango na capa não consegui deixar de levar para casa com a promessa de logo experimentar.

A revista foi uma grata surpresa, nunca a tinha lido e além da delícia da capa há muitas outras receitas e dicas que certamente passearão na minha cozinha.

A primeira vez que fiz o bolo foi na casa da minha mãe, mas não consegui achar Cream Cheese então a cobertura não ficou com a consistência correta, apesar do gosto maravilhoso.  Tive que substituir o ingrediente por um sache de Requeijão de Queijo, sim, era isso que estava escrito no pacote e o a textura do Cream Cheese é bem diferente.  Também não usei Geléia de Morango, e sim Framboesas e Amoras frescas colhidas no sítio dos meus pais (acreditam?), meu Deus, ficou divino, de comer de joelhos! A cor ficou violeta e o sabor indescritível.

Ao voltar para casa já coloquei a receita no topo da lista das próximas a serem testadas e logo que tive chance fui para a cozinha.  O bolo é uma delícia, tive que conservá-lo na geladeira por causa da cobertura que derrete um pouco no calor e como estava muuuuuito calor por aqui o resultado ficou uma gostosura.  A cobertura é um capítulo à parte, há tempos tentava recriar um sabor como costumava comer na época em que estive nos Estados Unidos estudando, mas nunca dava certo e me perguntava o que havia de tão especial naquelas receitas… é o tal do Cream Cheese misturado com açúcar de confeiteiro e geléia! Voilá!!!

Usei geléia de Frutas Vermelhas ao invés da de morango, já que prefiro o sabor da mistura de frutas, mas isso é por conta do freguês.

Experimentei mais uma vez a receita em forminhas de muffins e aí não recheei, somente fiz a cobertura, como mostra esta foto.  Rendeu 8 muffins.

 

new_marco09-009

 

Receita com tradução livre desta que vos escreve:

 

Bolo

(xíc. 240ml)

2 ½ xíc. de trigo, 1 ¼ colheres (chá) fermento em pó, ¾  colher (chá) de sal, ½ colher (chá) de bicarbonato de sódio, ¾ xíc. manteiga (amolecida), 1 ½ xíc. açúcar, ¾ xíc. de geléia de morango (ou outra fruta vermelha ou mix delas), 4 ovos grandes, ¾ colher (chá) de extrato de baunilha, 1 xíc. buttermilk*, corante vermelho q.b.

 

*Buttermilk: para fazer em casa misture uma colher (de sopa ) de vinagre a uma xícara de leite, misture e deixe descansar por 10 minutos, após este período pode ser utilizado.  As receitas com buttermilk me parecem mais saborosas e acredito que as massas ficam mais fofas.

 

Pré-aqueça o forno a 177ºC.  Unte e enfarinhe 2 formas redondas médias e reserve (usei uma forma redonda de buraco).

Numa tigela peneire: trigo, fermento, sal e bicarbonato.  Reserve.

Em outra tigela bata a manteiga e o açúcar em velocidade média/alta por aproximadamente 4 minutos ou até que esteja fofo e de cor branca (use a batedeira).  Acrescente a geléia e os ovos, um de cada vez, batendo bem após cada adição.  Raspe os lados da tigela com uma espátula (pão duro), junte o corante vermelho e a baunilha.

Reduza a velocidade da batedeira para baixa e acrescente a mistura de trigo alternando com o buttermilk, finalizando com o trigo.  Divida a massa nas duas assadeiras e leve ao forno médio por aproximadamente 25 a 30 minutos, ou até que um palito saia limpo ao ser inserido no bolo (meu forno é mais lento, demorou um pouco mais, mas também usei uma forma de buraco).

Assim que estiver assado, retire do forno e deixe esfriar completamente em local protegido de corrente de ar.

Espalhe o recheio/cobertura num dos bolos e cubra com o outro bolo.  Espalhe nos lados e finalmente por cima. (Eu cortei o bolo no meio e recheei, depois coloquei a outra metade do bolo e cobri os lados e a parte de cima, deu super certo!).

Caso deseje decore com morangos ou a fruta da geléia.

 

Cobertura/Recheio

 

400g de Cream Cheese em temperatura ambiente, 1 xíc. de manteiga amolecida, ¼ xíc. de geléia de morango (usei de Frutas Vermelhas), 1 colher (chá) de extrato de baunilha, 4 xíc. de açúcar de confeiteiro (usei somente 2 e ficou muito bom) e uma pitadinha de sal

 

Numa tigela grande bata o Cream Cheese e a manteiga em velocidade média/alta por 2 a 3 minutos até que fique homogêneo.  Junte a geléia e baunilha e bata até que misture bem.  Acrescente o açúcar de confeiteiro e o sal e bata até dar ponto (fica bem consistente).

 

Fonte receita: Taste of The South Magazine

Dundee Marmalade

10 set

Dundee Marmalade

Adoro experimentar novas receitas e descobrir novos sabores, aromas e texturas gastronômicas, pode ser um novo suco, biscoito, um doce, salgado ou mesmo uma geléia, como é este caso.  Quando criança não me interessava muito pelas marmeladas e suas “primas” e agora vejo que perdi tantas delícias….mas tudo bem, na vida a gente tem que melhorar e aprimorar, não é?  Esta receita há muito estava pedindo para ser testada, é uma geléia mais amarguinha do que as açucaradas disponíveis no mercado.  Gosto muito de fazer geléias e acho o máximo comer uma fatia de pão ou iogurte com as minhas produções.  Esta aqui eu nunca havia feito nem provado, então acho que ficou muito gostosa.  Minha irmã e minha mãe acham que da próxima vez deveria diminuir um pouco o açúcar – em casa não somos muito adeptos das coisas muito açucaradas.  Definitivamente será testada novamente para apurar o paladar.

A receita é de uma famosa geléia Escocesa chamada Dundee Orange Marmalade e vem dos idos de 1700.  A história contada é que um comerciante da cidade de Dundee comprou o carregamento de laranjas de um navio espanhol que se refugiava de uma tempestade no porto local.  Ocorre que ao comprar as laranjas verificou que eram muito amargas e não conseguiria vendê-las.  Sua esposa aproveitou as frutas para fazer conservas e ficaram tão populares que o comerciante começou a comprar regularmente as tais laranjas (Sevilles).  Em 1797 outra geração da família resolveu abrir a primeira fábrica de geléias do mundo, a Keiller. 

Segue a receita traduzida daqui com as minhas observações (que ninguém é de ferro!).

Dundee Marmalade

1.820 g de laranja Seville ou laranja amarga (usei Mexerica Rio)
2 limões
8 xíc. de água
3.640 g de açúcar (usei 1k e acho que ainda ficou doce)

Lave as laranjas e limões e coloque inteiros numa panela grande. Junte a água e deixe cozinhar por 1 ½ h até que a fruta esteja com a casca macia e possa ser facilmente furada.  Quando estiver no ponto remova as frutas e deixe esfriar.  Retire as cascas e com cuidado raspe toda a pele branca, corte em fatias bem finas.  Achei bem fácil fazer isso pois as cascas não estavam nem duras nem molengas, ficaram no ponto certinho para raspar a pele branca. Bem fácil. Retire as sementes e junte ao suco, ferva por 10 minutos e coe.  Acrescente as cascas cortadas ao suco, leve para ferver, junte o açúcar e mexa em fogo baixo até dissolver.  Deixe ferver sem mexer por ½ h ou até que esteja em ponto de geléia (mais ou menos 108°C).  A minha receita demorou mais tempo, talvez por eu ter reduzido a quantidade de açúcar.  Para ver se está no ponto: pegue uma colher de geléia e jogue o conteúdo em uma panela gelada, irá enrrugar se estiver pronta.
Esterilize vidros por no mínimo 10 minutos em água fervente e uns 3 minutos as tampas (de alumínio).  Despeje a geléia nos vidros ainda quentes e tampe imediatamente. A minha receita rendeu quase 2k de geléia.  Da próxima vez acho que colocarei mais mexericas, gosto de morder a casquinha ao comer a geléia.