Arquivo | O Mangia indica RSS feed for this section

Sardela delícia!

6 jun

Sardella (4)

Há pouco mais de um mês comi na casa da minha irmã uma Sardela, deliciosa, bem puxadinha na pimenta, que ela havia comprado no supermercado. A marca era nacional mas com toque italiano, para deixar mais charmoso…

Adorei…e resolvi procurar uma receita confiável para fazer de antepasto para um almoço de domingo.

A fonte é confiabilíssima, a Rachel do Na Biroskinha, e confesso que esta receita é muito, mas muito melhor do que a comprada. Mais suave e perfumada, fiz no domingo e até 5a feira ainda estava muito saborosa, guardada na geladeira. Todos aprovaram e já fiz novamente! Na primeira vez não tinha os pimentões mas fiz mesmo assim, ficou muito bom. Depois com os ingredientes todos comprados fiz de novo e aí foi só alegria! Experimentem, vão amar!

A receita rende uma quantidade boa, sobrou depois do almoço e resolvi experimentar…coloquei na pizza, hummmm! E fiquei aqui imaginando como deve ficar deliciosa como molho de uma pasta fresca naqueles dias que a gente não tem muita coisa na geladeira e está faminto! Pena que já almocei…

*Update em 07/06/2013: Ontem não resisti e na hora do jantar provei a Sardela com um penne… Ficou divino, justo como eu havia imaginado! Mais uma possibilidade!

Hoje é dia de iniciar os trabalhos para o final de semana, aproveite e faça…dá para servir no happy hour e ainda sobra para o final de semana!

Sardela (fonte Na Biroskinha)

Ingredientes:

  • 1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 4 pimentões vermelhos (usei só 2) sem sementes e picados
  • 1 lata de sardinha em óleo
  • 1 colher (sopa) de extrato de tomate (na segunda vez não tinha e usei ketchup)
  • 1 colher (sopa) orégano
  • 1/2 xícara de chá de azeite
  • folhas de manjericão (a gosto)
  • sal a gosto
  • pimenta a gosto (usei dedo de moça em conserva! Delícia total!)

Modo de fazer:

Refoque a cebola e o alho no azeite, fogo médio. Junte os pimentões, o sal e o extrato de tomate. Cozinhe por uns dez minutos. Acrescente o orégano e o manjericão e experimente para ser se está apurado o sabor. Bata (bem) no liquidificador com a sardinha e a pimenta. Corrija o sal.

Leve para a geladeira até a hora de servir. Conserve em vidro bem fechado na geladeira.

Sirva com torradinhas, grissinis, pão italiano…

Anúncios

Torta americana de maçã para esquentar e fazer feliz

2 jun

DSC09016

(a foto foi tirada no final da tarde, com chuva…iluminação ruim…pena…ao vivo estava espetacular!)

Torta de maçã… uma paixão antiga, desde a infância quando lia histórias em quadrinhos do Pato Donald. A Vovó Donalda fazia aquelas maravilhosas tortas e as colocava fumegantes na janela da casa para esfriarem e sempre havia algum espertinho de olho para aproveitar a deixa e “nhac”. Provavelmente uma grande maioria dos leitores e amigos do blog desconhecem do que estou falando…mas meus amigos do século passado me entendem….

Daí conheci uma torta especialíssima feita pela tia Graciana, normalmente para acompanhar um frango ou pato assado…perfeição! Mas essa é segredo de família…

E depois conheci a verdadeira torta americana, na fonte…maravilha! Lembro-me de um passeio que fiz pelas terras Yankes quando visitei uma pequena cidade na Califórnia e tomei um café com torta de maçã quentinha e sorvete de canela….hummmmmmmm! As memórias gastronômicas ficam para sempre!

Esta receita me cativou na hora em que vi a foto dessa torta no blog da Paula!!!! Separei para testar e aí veio este final de semana de feriado, com friozinho…achei que era o momento perfeito! E que perfeição…acabou num piscar de olhos!

Fiz exatamente como ela ensina, só que usei maçãs Fuji e fatiadas bem fininho, apenas por gosto pessoal. Cheguei a cogitar usar um tempero que tenho e gosto chamado “Four Spices”, mas consegui resistir à minha mania de mudar as receitas na primeira vez em que faço, e aí ficou como ela descreve.

Na cobertura da torta resolvi fazer uma treliça com a massa para dar um toque e achei que ficou super bonita, modéstia à parte.

Para ser feita muitas e muitas vezes…acompanhada de um sorvete de canela (que ainda vou experimentar fazer), de creme, de chocolate e sem sorvete…deliciosa!

Segue a receita tal como a Paula postou, fiz algumas anotações pessoais!

Torta americana de maçã da vovó (receita daqui)

xícara 240ml

*Massa Brisée

(essa massa é um espetáculo! Acho que irei adotá-la….)

· 2 1/2 xícaras de farinha de trigo

· 1 colher de sopa de açúcar

· 1 colher de chá de sal

· 200g de manteiga gelada, cortada em pedacinhos (sem sal)

· 1/4 de xícara de água bem gelada (deixe um pouquinho a mais reservado, se precisar)

* Para o recheio

· 8 maçãs médias ácidas (usei Fuji) descascadas, sem o miolo e cortadas em fatias finas

· 1/4 de xícara de açúcar cristal

· 1 colher de chá de canela em pó

· noz moscada a gosto (opcional) – eu usei e ficou muito bom!

· 1 colher de sopa de suco de limão

· 1 colher de sopa de maizena

· 30g de manteiga cortada em pedacinhos (xi, esqueci!)

Para pincelar

· 1 gema, misturada com 1 colher de sopa de creme de leite (usei leite mesmo)

· açúcar cristal para polvilhar

Massa: No processador, pulse juntos a farinha, açúcar e sal para misturar. Junte os pedacinhos de manteiga gelada, e pulse algumas vezes para obter uma farofa grossa, com pedaços de manteiga maiores (os maiores devem ter o tamanho de ervilhas).  Com o processador ligado, junte a água gelada até a massa se juntar ligeiramente.

Passe para uma superfície de trabalho polvilhada com farinha de trigo e junte delicadamente a massa (vai estar um pouco seca e quebradiça, mas apertando um pouco ela se junta) formando uma bola. Se estiver ainda muito seca e não der pra juntar, espirre um pouquinho mais de água. (*Eu não tive grandes dificuldades…não usei mais água, a massa chegou junto direitinho!)Essa massa não deve ser amassada nem trabalhada em excesso, senão fica dura. Divida em duas partes e embrulhe em plástico. Deixe descansar na geladeira por 30 minutos. Reserve.

Numa tigela grande, misture as maçãs, açúcar, canela, noz moscada, suco de limão e a maizena com as mãos. Reserve na geladeira enquanto abre a massa.

Separe uma forma para tortas de vidro refratário redonda de 20cm.

Numa superfície de trabalho polvilhada com farinha de trigo, abra um dos discos de massa com o rolo e estique o suficiente para cobrir o fundo e laterais da forma. Ajeite com as mãos – se quebrar é só pressionar para remendar.

Corte a sobra de massa com uma faca ou tesoura e leve a forma forrada de massa ao freezer por 10 minutos.

*Prepare a tampa da torta: abra o segundo disco de massa. Coloque o recheio de maçãs sobre o fundo já preparado, formando um monte alto no centro e distribua os pedacinhos de manteiga por cima. Coloque o disco de massa da tampa sobre o recheio pressionando levemente,  sele as laterais com um garfo ou apertando com os dedos para formar um desenho bonitinho. (Eu fiz uma treliça com faixas de massa, coloquei as faixas de massa presas num lado, depois fui trançando as outras e colei nas bordas). Faça três furos com uma faca no topo da torta para escapar o vapor. Leve ao freezer por 20 minutos, enquanto aquece o forno a 200 graus. (Meu forno já estava quente, um pão havia acabado de ser assado. Pulei essa etapa do freezer por 20 minutos).

Coloque a torta sobre uma assadeira forrada com papel manteiga (dá menos trabalho pra lavar depois). Pincele com a mistura de gema e creme de leite (usei leite integral) e polvilhe com bastante açúcar cristal.

Asse por 20 minutos, até começas a dourar. Reduza o forno para 180 graus e asse por mais uns 40 minutos, até estar bem dourada. Deixe amornar e sirva – a torta é melhor consumida no mesmo dia em que foi feita, porque o recheio começa a amolecer a massa.

No dia seguinte o recheio endurece mais, fica mais fácil e bonito de servir, se sobrar para o dia seguinte…

DSC09019

Lemon Bars

9 mar

DSC08242

Os limões galegos estavam lindos e super perfumados e fiquei com uma vontade de fazer uma torta ou algo parecido com eles…acabei achando esta receita, que ficou uma delícia! Com limão siciliano ou meyer deve ficar muito saborosa também!

DSC08267

Uma palavra sobre como são conhecidos os limões por aqui pelo nosso país…o Tahiti acho que é o mais conhecido, o Siciliano, Cravo ou Rosa. Mas dependendo de onde estejamos o nome pode mudar. Este da foto acima eu sempre conheci como Galego, desde pequena é assim que minha família chama. Mas na internet há vários sites que chamam o limão cravo de galego… Achei algumas informações e fotos aqui e aqui . Além da ótima foto e explicações da maravilhosa Neide Rigo do Come-se.

Minha tia Yvonne morou numa casa com um pé desse limão…era uma festa para os olhos e olfato! Lindos e perfumados! Adorávamos a limonada feita com ele! Mas não era fácil de achar, e acho que ainda hoje vai depender muito do estado em que você mora se nas feiras irá encontrá-lo. No supermercado nunca vi.

As barrinhas de limão ficaram um espetáculo, crocantes na parte de baixo e cremosas no meio…com uma delicada chuva de açúcar de confeiteiro por cima! Sou uma amante dos cítricos então essa receita é uma descoberta! Delícia!

Ah, só uma dica, nesse blog há várias dicas com relação aos tamanhos de formas em polegadas e sua correspondência em centímetros, temperaturas e volume das formas e outras informações super úteis para quem gosta de procurar receitas em blogs e sites gringos que usam outro sistema de medidas como o americano, inglês…

A receita veio da Bakerella, uma fonte inesgotável de inspiração gastronômica. A tradução livre é minha…

DSC08239

Lemon Bars

xícara 240ml

Massa: 1 xícara de manteiga gelada sem sal

         1 3/4 xícara de farinha de trigo

         2/3 xícara de açúcar de confeiteiro (*eu não tinha, bati o açúcar refinado no liquidificador e usei)

Recheio: 1 1/2 xícara de açúcar refinado

          1/4 xícara de farinha de trigo

          1 colher (chá) de fermento em pó

          4 ovos inteiros, ligeiramente batidos

          1/2 xícara de suco de limão galego

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte e enfarinhe uma forma retangular de 23 x 32,5 cm.

Para fazer a massa: numa tigela média misture a farinha de trigo e o açúcar de confeiteiro. Acrescente a manteiga em quadradinhos e vá misturando com duas facas ou a ponta dos dedos até que a mistura fique homogênea e a textura seja como migalhas grandes.  Acomode a massa no fundo da forma. Asse por 20 minutos ou até começar a dourar.

Recheio: enquanto a massa está no forno prepare o recheio.  Numa tigela grande coloque o açúcar, farinha de trigo e o fermento, misture.  Aos poucos acrescente os ovos ligeiramente batidos e o suco de limão.  Mexa bem e coloque sobre a massa já assada ainda quente.  Asse por mais 20/25 minutos.

Espere esfriar e corte em quadrados. Polvilhe açúcar de confeiteiro e sirva!

A receita recomenda servir gelado…mas eu prefiro na temperatura ambiente!

Total citrus love!

PS: para outras maravilhas de limão que já deram pinta por aqui veja este link e este.

Kitanda Brasil e outras delícias em Gonçalves, MG

13 jul

kitanda Brasil

Aproveitando os finais de semana para conhecer a região, fomos almoçar em Gonçalves a convite do meu pai. Gonçalves é uma cidade mineira, bem graciosa perto da fronteira entre MG e SP, fica ali ao lado de São Bento do Sapucaí (em SP).

O almoço foi gostoso, o restaurante simples, comida no fogão de lenha, à vontade, a cozinheira muito simpática nos deu dicas de alguns pratos. Satisfeitos fomos dar uma volta pela cidade.

Queríamos um doce para fechar a refeição, paramos numa loja de chocolates artesanais, bombons e café e eis que meu pai deu a idéia de conhecermos o Kitanda Brasil

O nome já me encantou de cara, e assim que entramos na casa mineira que da rua não dá mostras da gostosura que é, a Tanea, dona e chef, nos recebeu com um sorriso e simpatia deliciosos.  A vontade era ficar ali horas, a conversa fluiu e só fomos embora pois já tínhamos almoçado e meus pequenos estavam cansados, além da Tanea ter outras coisas para fazer além de ficar ali me aguentando…..

O Kitanda é a cara de Minas, é a cara da Tanea, é uma delícia de lugar, com um perfume incrível que não consegui decifrar enquanto conversava com  a chef Tanea Romão no hall de entrada, é um lugar para sentar, aproveitar as maravilhas que saem da cozinha e comer bem.

Conversa vai, conversa vem, fiquei doida para experimentar as conservas que ela faz, ganhei uma de Creme de Araçá, maravilhosa! e um pão de sova tipo fermentação lenta.

DSC04839

Do menu degustação fiquei com água na boca, mas não provei ainda, o pão é divino, vale muito a pena!

DSC04492

Se estiver sem idéias para um passeio, venha curtir o friozinho em Gonçalves, e não perca a maravilha do Kitanda Brasil, a família toda vai adorar!

Nas férias de julho é uma pedida interessante, além de muitas paisagens lindas e ar puro, restaurantes gostosos e aventura, há as atividades do Inverno Orgânico, evento voltado para o bem estar, com oficinas de gastronomia, visita a propriedades de cultivo orgânico entre outras coisas.

Programação aqui.

As dicas deste post não são patrocinadas pelos restaurantes, lojas, prefeitura ou outros da cidade de Gonçalves, simplesmente acredito que coisas boas devem ser partilhadas.