Arquivo | Peixes RSS feed for this section

Sardela delícia!

6 jun

Sardella (4)

Há pouco mais de um mês comi na casa da minha irmã uma Sardela, deliciosa, bem puxadinha na pimenta, que ela havia comprado no supermercado. A marca era nacional mas com toque italiano, para deixar mais charmoso…

Adorei…e resolvi procurar uma receita confiável para fazer de antepasto para um almoço de domingo.

A fonte é confiabilíssima, a Rachel do Na Biroskinha, e confesso que esta receita é muito, mas muito melhor do que a comprada. Mais suave e perfumada, fiz no domingo e até 5a feira ainda estava muito saborosa, guardada na geladeira. Todos aprovaram e já fiz novamente! Na primeira vez não tinha os pimentões mas fiz mesmo assim, ficou muito bom. Depois com os ingredientes todos comprados fiz de novo e aí foi só alegria! Experimentem, vão amar!

A receita rende uma quantidade boa, sobrou depois do almoço e resolvi experimentar…coloquei na pizza, hummmm! E fiquei aqui imaginando como deve ficar deliciosa como molho de uma pasta fresca naqueles dias que a gente não tem muita coisa na geladeira e está faminto! Pena que já almocei…

*Update em 07/06/2013: Ontem não resisti e na hora do jantar provei a Sardela com um penne… Ficou divino, justo como eu havia imaginado! Mais uma possibilidade!

Hoje é dia de iniciar os trabalhos para o final de semana, aproveite e faça…dá para servir no happy hour e ainda sobra para o final de semana!

Sardela (fonte Na Biroskinha)

Ingredientes:

  • 1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 4 pimentões vermelhos (usei só 2) sem sementes e picados
  • 1 lata de sardinha em óleo
  • 1 colher (sopa) de extrato de tomate (na segunda vez não tinha e usei ketchup)
  • 1 colher (sopa) orégano
  • 1/2 xícara de chá de azeite
  • folhas de manjericão (a gosto)
  • sal a gosto
  • pimenta a gosto (usei dedo de moça em conserva! Delícia total!)

Modo de fazer:

Refoque a cebola e o alho no azeite, fogo médio. Junte os pimentões, o sal e o extrato de tomate. Cozinhe por uns dez minutos. Acrescente o orégano e o manjericão e experimente para ser se está apurado o sabor. Bata (bem) no liquidificador com a sardinha e a pimenta. Corrija o sal.

Leve para a geladeira até a hora de servir. Conserve em vidro bem fechado na geladeira.

Sirva com torradinhas, grissinis, pão italiano…

Carpaccio de Haddock defumado com salada de batatas

5 nov

Carpaccio de Haddock defumado com salada de batatas blog

Com esse calor fica complicado pensar em refeições mais substanciosas para a noite, ainda mais se a filosofia do momento em casa é menos proteínas, menos calorias, menos…difícil….

Quando vi o carpaccio de Haddock defumado no supermercado lembrei-me da primeira vez que experimentei esse peixe.  Foi na casa de uma família italiana amiga e eles sempre tinham Haddock defumado para fazer sanduíches ou comer na salada…muito saboroso e perfumado o peixe me conquistou.  Infelizmente o preço não é nem um pouco convidativo…mas desta vez estava razoável e resolvi trazer para casa.

A refeição ficou leve, geladinha e super própria para uma noite quente! Pena que não estávamos à beira mar…com a lua cheia a enfeitar o céu estrelado…

Para duas pessoas: 3 batatas tipo asterix * grandes cortadas em cubinhos e cozidas al dente com água e sal.  Escorra a água e tempere as batatas ainda quentes com azeite, suco de meio limão, uma pitada de sal, uma colher de (chá) de vinagre balsâmico e uma colher de (sobremesa ) de sementes de mostarda.  Misture muito bem com cuidado e salpique páprica doce.  Cubra com filme plástico e leve à geladeira por umas 2 horas. A dica é temperar os cubinhos de batata ainda quentes, visto que desta forma o sabor fica mais impregnado no tubérculo.

Molho do carpaccio: três colheres de sopa de coalhada seca misturadas com 2 colheres (chá) de raiz forte em conserva ** e uma pitada de sal. Misture bem, coloque um pouco de azeite para emulsionar. Reserve.

Montagem do prato: fatias do carpaccio de Haddock defumado no fundo do prato, sobre uma parte do carpaccio coloca-se a salada de batatas e na outra parte do prato o molho de coalhada e raiz forte.  Enfeite com hortelã e sirva com fatias de pão.

* As batatas tipo Asterix são próprias para fritar e contém menos água do que a batata comum. Acho melhor para saladas pois não esfarelam.

** Usei raiz forte em conserva pois era o que tinha em casa, caso prefira use wasabi/raiz forte em pasta. Vá experimentando pois é mais forte e concentrada do que a em conserva.

Receita de família: Bacalhau em camadas

30 jul

Bacalhau em camadas

Para o almoço de aniversário do meu pequeno na casa da Bisa resolvemos fazer um bacalhau, mas não é um bacalhau qualquer, é uma receita de família que traduz para nós Festa na melhor acepção da palavra.  Sempre que há reuniões de final de ano, aniversários e feriados importantes (dentre eles a Sexta-feira Santa) esse é o prato escolhido e amado por todos.  Hesitei um pouco em postar pois não fui em quem fez, e sim minha mãe, mas gostaria de compartilhar com vocês essa delícia.  Não há nada de muito difícil ou trabalhoso, mas apenas algumas regrinhas básicas a seguir: comprar um bom azeite, um ótimo bacalhau, de preferência do Porto bem gordo e paciência para prepará-lo.

É assim que a mamma prepara (no caso a receita é do lado Português da família, meu bisavô veio como imigrante para o Brasil) : para dessalgar o bacalhau deixe de molho em água gelada (inclusive com algumas pedras de gelo que devem ser postas em cada troca de água) na geladeira por dois dias em um tupperware grande com tampa ou uma vasilha bem fechada (pode até ser com saco plástico), trocando a água pelo menos 3 vezes ao dia.  O bacalhau então deverá ser limpo, isto é, retirada a pele e os espinhos e cortado em pedaços médios para a montagem do prato.  Numa vasilha refratária coloque um pouco de azeite no fundo e faça uma camada de batatas cruas em rodelas, o bacalhau em pedaços, rodelas de tomates e pimentão verde e muita cebola também em rodelas.  Antes de ir ao forno regue generosamente com azeite (no caso da foto foi mais de meia lata) e salpique colorífico para dar um toque.  Deixe dourar bem e sirva com arroz branco e salada verde. Ah, sempre com um bom copo de vinho!

Bacalhau fresco em papillote

23 jul

bacalhau fresco em Papillote cru

Gosto muito de frutos do mar, mas aprecio na beira da praia, normalmente não como peixe se não for assim, podem me chamar de fresca…raras exceções para o bacalhau salgado, peixes de água doce ou um salmão ou arenque, hadock…neste caso abri um parênteses pois o peixe estava com um jeito bem fresco, e fiz dois grandes filés de Bacalhau fresco no Papillote.  

Na verdade a plaqueta do supermercado estava dizendo que era Bacalhau nacional fresco, mas eu nunca tinha visto ou comido antes…confesso que o sabor é bem de bacalhau mesmo.Como moro em apartamento e infelizmente não tenho varanda ou quintal para fazer os filés da churrasqueira, optei pelos Papillotes, são como saquinhos que se faz usando papel manteiga ou alumínio para não deixar os sucos do peixe escaparem e principalmente não fazer aquela lambança no forno. Usei papel alumínio e depois papel manteiga, sendo que o peixe ficou em contato com este último e o alumínio foi só para dar uma garantida que não vazaria nada e reter mais calor para o cozimento.Como o peixe era filé e não podia ficar muito tempo no forno temperei de duas formas simples:

a)     sal, azeite, dill fresco e limão, finalizando com rodelas de limão siciliano e mais azeite;

b)     sal, azeite, duas colheres de sopa bem cheias de molho de tomate fresco que tinha sobrado de uma noitada de pizza, com um cheirinho de raiz forte (wasabi) e uma e meia colheres de creme de leite.  Misturei tudo e cobri o peixe finalizando com rodelas de cebola. Esse foi o preferido!

bacalhau fresco em Papillote

Ficou muito bom, com arroz e salada verde é uma delícia!

Torta de Massa folhada com cebolas, tomates e azeitonas

11 jun

shallow puff pastry pie 2  

Há tempos estava querendo fazer essa receita que vi aqui, fiquei com água na boca imaginando os sabores e onde eles me levariam em pensamento.  Não foi diferente após fazer a receita.  Fiquei pensando que maravilha seria degustar essas tortinhas numa varanda de uma casa toscana, sentindo o aroma dos limoeiros, das ervas na horta e o gosto de um forte vinho tinto.  Na verdade é um passaporte para um sonho italiano, e vale a pena experimentar, mesmo sem viajar de verdade.

Segue a receita traduzida com algumas observações minhas.

 Torta de Massa folhada com cebolas, tomates e azeitonas

(SHALLOW PUFF PASTRY PIE WITH ONIONS, TOMATOES AND OLIVES )


Massa folhada; cebolas pequenas; tomatinhos doces; pasta de azeitonas*; alecrim; sal e azeite extra virgem
Corte as cebolas no meio, fatie e leve para refogar lentamente no azeite até que fiquem macias.  Abra a massa no tamanho e forma desejadas _ uma boa idéia é fazer várias porções para uma pessoa.  Dobre para cima ou enrole as bordas.   Espalhe sobre a massa uma fina camada de pasta de azeitonas, distribua as ceboas e os tomatinhos e salpique um pouco de alecrim fresco.  Asse em forno pré-aquecido (175° C/347°F) até que fique dourado e crocante.Eu servi com salada verde e acho que é uma ótima refeição.  Fiz duas variações de cobertura: em algumas eu coloquei um pouco de anchovas desmanchadas em pasta e em outras um pouco de frango desfiado mantendo sempre as cebolas, tomates e o alecrim.  Um pouco de azeite por cima também fica bem gostoso.  Acrescentei pedacinhos de pimenta doce. Particularmente a com anchovas me encantou!

* Apesar de já ter visto pasta de azeitonas para vender no supermercado preferi fazer a minha. Comprei azeitonas pretas chilenas, tirei os caroços e bati no mixer com um fio de azeite.  Achei que ficou uma delícia e o que sobrou da pasta eu temperei uma salada de folhas verdes hoje.

shallow puff pastry pie

Spaghetti alla Puttanesca

29 maio

Rei PeixeSpaghetti alla Puttanesca

Não consegui participar do Colher de Tacho na última edição, muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo, mas estava com muita vontade de participar deste Rei da Quinzena (Peixe) e fiquei com essa receita na cabeça.  
Adoro anchovas, são muito utilizadas na culinária italiana e dão um toque muito diferente e saboroso às receitas.  Muitas pessoas não gostam deste peixinho, mas creio que se usado com parcimônia (é um pouco forte e salgado) o prato fica especialmente gostoso.

Essa receita é do Giuliano Hazan, está no livro A Autêntica Cozinha Italiana, e a história que ele conta do prato é que seria usado pelas prostitutas para seduzir os clientes, já que Puttanesca é prostituta.  Não sei se é verdade, mas que seduz quem experimenta seduz, eu garanto! Até meu pequeno gourmet de 2 anos aprovou!

Segue a receita com algumas observações.  Eu fiz meia receita para duas pessoas e sobrou. Rende bem!

Spaghetti alla Puttanesca Para 500 g de massa comprada seca 7 colheres de azeite de oliva extra-virgem; 6 filés de anchova picados (filés em conserva); ½ colher (chá) de alho bem picado (usei 2 dentes grandes); 2 latas de 400 g de tomates inteiros sem pele com suco grosseiramente picados; sal; 2 colheres (chá) de orégano fresco ou ½ colher (chá) de orégano seco; 2 colheres (sopa) de alcaparras; 8-10 azeitonas pretas cortadas  em fatias em volta do caroço Coloque todo o azeite menos 1 colher de sopa e toda a anchova numa panela grande sobre fogo baixo e cozinhe, mexendo com uma colher de pau, até as anchovas se desmancharem. Eu coloquei numa grande frigideira.Adicione o alho e cozinhe por 15 segundos tomando cuidado para que não escureça.  Aumente o fogo para médio e adicione os tomates com uma pitadinha de sal.  Quando o molho começar a ferver, abaixe o fogo e cozinhe até os tomates terem se reduzido e se separado do óleo, entre 20 a 40 minutos, dependendo do tamanho da panela.  Retire do fogo e reserve.Você pode preparar o molho com antecedência até este ponto e colocá-lo na geladeira.Ponha 4 litros de água para ferver em uma panela grande, adicione uma colher (sopa) de sal e coloque a massa toda de uma vez quando estiver fervendo, mexendo até os fios submergirem.  Eu deixo a água ferver primeiro e depois coloco um punhado de sal grosso, foi uma dica de uma italiana amiga da minha irmã, ela disse que o sal grosso é melhor para cozinhar massa do que o refinado.Quando a massa estiver quase no ponto volte o molho ao fogo médio e adicione o orégano, alcaparras e as azeitonas.Massa al dente, escorra, eu coloco uma colher de sopa de manteiga, e junte ao molho em fogo baixo, adicionando o restante do azeite. Prove o sal e sirva. 

Maghreb é aqui!

28 fev

                salada couscous

Não resisti a esta salada postada pela Ana que por sua vez inspirou-se na Dadi.  A foto estava tão apetitosa, tirada assim bem de pertinho e como aqui está uma sauna, juntei a fome com a vontade de comer, o resultado foi uma salada refrescante e muito saborosa! Obrigada, meninas!!!!

O Couscous é o termo genérico que designa tanto o grão de trigo duro quanto o prato tradicional dos países do Maghreb (Marrocos , Argélia e Tunísia), a base de legumes, carnes e até peixe. Aqui no Brasil é mais conhecido como Couscous Marroquino.  Achei interessantes este site e este.  As receitas com os mais diferentes ingredientes estão a um click do seu teclado.

Agradou tanto que até meu filho de 1 ano e 7 meses aprovou, acreditam? Ele já está se mostrando um gourmet, tão novinho adora risotto, pasta, comidas temperadas, a mãe não acha ruim, afinal quer paladar tão sensível do que o de uma criança? 

Usei uma marca de Couscous Marroquino chamada AL BADIA, que já é pré-cozido, e agora não sei se as outras também são, mas segui direitinho o que dizia na embalagem sobre a hidratação: 1 copo de couscous seco para 1,2 copos de água fervente com sal, deixei hidratar por 5 minutos.  Usei exatamente esta medida para 2 adultos e achei que ainda dava para outra pessoa comer bem, rendeu bastante.  Após hidratar coloquei uma colher de sopa de manteiga mas não voltei ao fogo, achei que já estava quente o bastante para absorver a manteiga e deu super certo.  Também não tinha mini alcaparras e acabei usando as normais mesmo só que picadinhas.  Outra mudancinha básica que fiz foi não ter adicionado o molho de pimenta, já que sabia que meu pequeno iria querer provar.  Usei umas 20 folhas de hortelã picadas e cebola normal ao invés da roxa.  Acho que foi isso…

                             couscous 

A receita original é esta:

Saladinha 1, 2, 3 de Atum com Couscous

  • 1 tomate bem maduro e saboroso
  • 1 lata de atum em água
  • 1 colher de chá de mini-alcaparras
  • 1 colher de chá da salmoura das alcaparras
  • 1 colher de sopa de cebola roxa picadinha
  • ½  xícara de couscous de excelente qualidade (meça depois de hidratado)
  • 1 colher de chá de molho de pimenta suave
  • o suco de meio limão
  • sal moído na hora a gosto (não muito, lembre-se de que já temos sal na alcaparra e no atum)
  • umas três ou quatro folhas de hortelã rasgadinhas
  • uma porção generosa do melhor azeite que seu bolso permitir

Como fazer:

  1. Abra a lata de atum, escorra e transfira o conteúdo para uma tigela de vidro.
  2. Lave bem e pique o tomate
    em cubinhos. Nem me dei ao trabalho de retirar a pele nem as sementes, mas você pode fazê-lo se assim preferir. Junte-o ao atum
  3. Adicione os outros ingredientes, mexa com o garfo para afofar a mistura e sirva.