Arquivo | Snacks (Petiscos, sanduíches e afins) RSS feed for this section

Gluten free Knackerbrod com gergelim e semente de girassol

11 fev

DSC09921

Numa das minhas buscas por receitas diferentes e interessantes de pães acabei encontrando esta receita que me chamou muito a atenção. Adoro sementes e pão, mais ainda, a receita é Gluten Free, de acordo com o blog onde foi postada. Não sou especialista no assunto então reproduzo o que está por lá.

Passei a receita para minha mãe, já que ela e meu pai sempre procuram comer menos trigo….e ela fez. Uau, não conseguimos parar de comer. O pão, que mais parece um cracker, é tão saboroso e agradável de comer que viramos fãs. Minha pequena adora! Curioso é que só fiz esta semana…depois de meses que achei a receita…já que tinha fornecedora não precisava fazer…

Para um happy hour vai super bem com uma cerveja ou outra bebida e com café também é fantástico. Acompanhando uma sopa ou salada fica delicioso…ou para aquelas horas em que bate uma vontade de comer alguma coisa e não queremos algo engordativo…

Vale muito a pena. Faça, experimente, mande para o lanche do filho, do marido e para depois da academia. Leve para aquela festinha ou piquenique…ou simplesmente deixe à mão para beliscar! Guarde num pote hermético ou vidro se sobrar….

DSC09924

Gluten free Knackerbrod com gergelim e semente de girassol (com algumas adaptações, receita daqui)

Ingredientes:             1/4 xícara de semente de girassol

                            1/4 xícara de gergelim preto

                           1/4 xícara de gergelim branco (minha mãe já substituiu por linhaça e outras sementes)

                          3/4 xícara de fubá (usei mimoso)

                         50g óleo de milho ou girassol

                         1 xícara de água fervente

                         1/3 colher (chá) de sal

Modo de fazer: misture as sementes, o sal e o óleo. Junte o fubá e depois a água. Misture bem até homogêneo. Coloque sobre tapete de silicone em forma de cookies ou similar. Espalhe bem com as costas de uma colher para que fique fino.

                             Leve ao forno médio baixo até firmar, retire, com um cortador de pizza corte em quadradinhos (com cuidado para não estragar o tapete de silicone) e leve novamente ao forno para dourar. Cada forno é de uma maneira, a receita original recomenda 45minutos a 150ºC e depois de cortar a massa mais 30 minutos a 200ºC. Cuidado, fique de olho para não queimar.

IMG_20140209_180501063

              Retire do forno e deixe amornar. Com cuidado solte os quadradinhos e voilá!

Observação: não sou nutricionista ou da área médica, a receita está postada no blog original como gluten free. Não me responsabilizo por esta indicação, somente reproduzo o que está lá.

Anúncios

Onion and pork meat crackling rolls–Pãezinhos de cebola e carne de torresmo

16 out

Please scroll down for English

DSC09537

World Bread Day 2013 - 8th edition! Bake loaf of bread on October 16 and blog about it!

Esses pãezinhos são fáceis de fazer e deliciosos, agradam a gregos e troianos, além de ficarem lindos! Podem ser feitos com ou sem recheio, saborizados ou não, fica a gosto do freguês.

A receita veio da mãe da Priscila, que é mãe de um amigo do meu filho. Papo vem, papo vai sempre acabamos conversando sobre comida e ela me passou essa joia.

Com eles participo do lindo e inspirador evento World Bread Day´13, criado pela Zorra, http://www.kochtopf.me/announcing-world-bread-day-2013-8th-edition  .

DSC09533

Pãezinhos de cebola e carne de torresmo

(22 pães médios)

1 xícara= 240ml

Ingredientes:

  • 3 cebolas médias
  • 3/4 xícara de óleo
  • 1 1/2 xícara água morna
  • 3 ovos inteiros (temperatura ambiente)
  • 1 colher (sopa) sal
  • 2 colheres (sopa) açúcar
  • 45g fermento fresco para pão
  • 8 colheres de sopa de carninha de torresmo *
  • aproximadamente 8 xícaras de farinha de trigo (pode        ser necessário usar um pouco mais)

Modo de fazer:

*minha avó sempre fazia a carne do torresmo assim – retirava o couro da barriga do porco, passava a gordura e a carne (cruas) no moedor de carne ou processador de alimentos. Fritava numa frigideira grossa até que a gordura toda derretesse e só sobrasse a carne. Retirava com escumadeira a carne frita, espremia no espremedor de batatas para ficar bem sequinha e usava em pães, pastéis assados, bolinhos…onde quiser. A gordura que sobra irá endurecer e pode ser usada para fazer arroz, refogados, feijão, ensopados, carne assada, frituras…use sua imaginação. Achei um site que mostra como é esse processo. Veja mais aqui.

  • No liquidificador coloque todos os ingredientes menos o trigo e a carne do torresmo e bata bem.
  • Coloque a mistura numa vasilha grande, coloque a carne do torresmo e vá agregando o trigo até dar ponto na massa. As vezes que fiz resolvi contar e foram aproximadamente 8 xícaras de trigo. Dependendo do local onde você está no planeta, dependendo da temperatura e do tipo do trigo pode haver uma pequena variação.
  • Sove a massa até ficar elástica e macia.
  • Deixe a massa crescer numa vasilha (levemente untada com óleo) coberta com um pano, preferencialmente num local quente sem corrente de ar. Até dobrar de volume.
  • Faça pãezinhos redondinhos ou tipo mini hot dogs e coloque em assadeira untada com manteiga. Deixe um espaço entre os pãezinhos pois ainda vão crescer. Com uma tesoura faça piques na parte de cima do pão.
  • Deixe novamente dobrar de volume.
  • Asse em forno pré-aquecido até dourar e perfumar sua casa!
  • Deixe esfriar numa grade.
  • Para usar no lanche da tarde, fazer sanduíches para um encontro de amigos, lanche da escola, acompanhar uma sopa ou salada…ficam deliciosos!

Obs: a mãe da Priscila costuma também colocar calabresa picada na massa, bate tudo junto no liquidificador. Outra dica é rechear os pãezinhos com frango e catupiry…hummm!

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

These beautiful rolls are easy to make and delicious, a crowd pleaser. You can make them with or without filling, herbs or just plain, whatever suits your taste.

The recipe has been given to me by the mother of my son´s friend. As we wait for the kids to come out of school we are always chatting about food and she gave me this great recipe from her mom. It´s a keeper!

With these rolls I participate in the inspiring event World Bread Day´13, created by Zorra, http://www.kochtopf.me/announcing-world-bread-day-2013-8th-edition .

DSC09535

Onion and pork meat crackling rolls

(22 medium rolls)

1 cup = 240ml

Ingredients:

  • 3 medium onions
  • 3/4 cup vegetable
  • 1 1/2 cup lukewarm water
  • 3 whole eggs (room temperature is best)
  • 1 tablespoon salt
  • 2 tablespoons sugar
  • 45g fresh bread yeast
  • 8 tablespoons pork meat cracklings *
  • around 8 cups of bread flour, or a little more if necessary

How to:

* my grandma always fixed pork meat cracklings, how she did? Take the belly fat (with meat) and grind it or process it. Put it in a heavy pan and let the fat melt and the meat became golden. It looks much like fried pork. Take the cracklings out and put them in the potato masher and press it well to get all the fat out. The cracklings can be used in breads, pastry, salads…hummm! The fat can be used to fix rice, beans, stews, deep fry…use your imagination. The method is very well shown here.

Make the bread:

  • In a blender put all the ingredients but the bread flour and cracklings. Mix well.
  • In a big bowl put the mixture and the pork meat. Slowly add the bread flour until you feel the dough is smooth and good to knead. I counted 8 cups, can be a little more or a little less.
  • The dough shall rise in a oiled bowl and covered with a clean cloth until doubled. Warm and draft free place.
  • Shape the rolls or mini hot dog buns and place them in a buttered pan. Leave some space for them to rise again.
  • Using scissors make two cuts in the surface of the rolls. It releases the air as the bread bakes.
  • Bake in a preheated oven until golden and your house smell wonderful!
  • Let the rolls cool in a griddle.
  • You can have them for an afternoon snack, make sandwiches for a friends get together, school snack, to pair with soup or salad….They´re delicious!

PS: my friends´ mom also makes them with italian sausage, she just blends the sausage with the dough ingredients. Sometimes she makes them filled with soft cheese and shredded chicken…yummi!

DSC09470

This picture shows how the inside rolls look!!! Very, very good looking,huh? These were made in another day, without the cracklings!

Cookies Toll House

15 jul

DSC09276

 

Há tempos não postava uma receita de cookies…e ontem meu Galego me pediu com aqueles olhos verdes lindos : “mamãe, vamos fazer cookies?”…

Cookies deliciosos feitos _ a 6 mãos, sob a supervisão da vovó e da mamãe. Ficou todo feliz que deram super certo e estavam deliciosos!

Esta receita está na rede há tempos e aposto que você já viu, mas acho que vale a pena constatar que é boa mesmo. E mais ainda para fazer com as crianças, aproveitando que agora nas férias temos que nos desdobrar para preencher o tempo livre, se possível longe da TV e do computador. Adoramos!

Metade da receita fizemos sem as nozes, que o pequeno não gosta, mas a mamãe e a vovó sim…Como fizemos tamanhos variados, pois foi o Galego que enrolou, não rendeu a quantidade apontada na receita original, mas se fizer todos do mesmo tamanho (médio para pequeno) creio que saem os 60 cookies.

Fiz algumas adaptações, da próxima vez vou usar açúcar mascavo ao invés do demerara e diminuir a quantidade do açúcar branco. Com aveia também fica muito saboroso e um tanto crocante!

A receita que tenho estava salva nos meus arquivos no computador, há tempos, sem o link da fonte, então procurei e achei nesse site.

DSC09273

Esses cookies já apareceram por aqui, mas desta vez ficaram tão lindos e saborosos, mais do que antes, e foram feitos pelo pequeno, que resolvi colocar novamente! Enjoy!

Cookies Toll House

(xícara 240ml)

2 1/4 xíc. (chá) trigo
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 colher (chá) de sal
1 xíc. (chá) de manteiga amolecida
3/4 xíc. (chá) de açúcar demerara
3/4 xíc. (chá) de açúcar granulado
1 colher (chá) de essência de baunilha
2 ovos (temperatura ambiente)
2 xíc. (chá) de gotas de chocolate meio-amargo (usei 170g)
1 xíc. (chá) de nozes picadas (usei 1/2 xícara)

  • Preaqueça o forno a 190º C. 
  • Numa tigela pequena misture o trigo, bicarbonato e o sal. Reserve.
  • Numa tigela grande misture a manteiga, o açúcar (os dois tipos) e a essência de baunilha. 
  • Bata em velocidade média até obter uma massa leve.  Junte os ovos, batendo sempre. (Fizemos na mão mesmo, com uma boa colher de pau).
  • Acrescente a mistura da farinha.  Misture até obter uma massa leve.  Junte as gotas de chocolate e nozes.
  • Com uma colher de chá coloque colheradas de massa sobre assadeira sem untar, distantes umas das outras cerca de 5 cm. OU faça bolinhas e coloque-as na assadeira, unte suas mãos com manteiga para não grudar massa.
  • Asse por 9 a 11 minutos, ou até as bordas ficarem douradas.
  • Coloque em uma grade para esfriar.  Deixe esfriar completamente antes de acondicionar.

DSC09274

Navajo frybread / Pão frito Navajo

25 jun

DSC09118

Numa viagem ao Grand Canyon há muito tempo experimentei num café esses pães fritos! Nunca mais esqueci a maravilha e a beleza que são! Lembro que no momento em que comi pensei : “tenho que procurar a receita e fazer para minha mãe”…bem, demorou só uns 20 anos…mas fiz e agora divido com vocês.

Foram servidos quentinhos com mel e canela, como um lanche mesmo, mas pela pesquisa que fiz aprendi que também são chamados Navajo tacos, isto é, podem ser recheados com carne, queijo ralado, alface e molho, proporcionando uma completa refeição. Ou mesmo como acompanhamento para um ensopado ou sopa. Simplesmente maravilhosos, experimente, vá por mim!

E você pode até recheá-los, abrindo como um pão tipo pita!

A história do Navajo frybread não é poética,  os Navajos, tribo indígena nativa americana, tiveram suas terras invadidas pelos colonizadores europeus, cujo objetivo era conquistar suas terras para construir novas cidades e nova vida na América.  A luta foi feroz e os colonizadores acabaram vencendo, fazendo com que os Navajos fossem retirados da sua terra natal e realocad0s em uma área distante de onde moravam. Os novos acampamentos eram muito populosos e a comida era escassa. O governo americano fornecia trigo, açúcar, banha, fermento (químico e biológico) e leite em pó. Com esses ingredientes o Navajo frybread apareceu como uma alternativa para alimentar os índios. Para algumas tribos o frybread é uma comida de tradição sagrada, para ser consumido pelos índios até que a terra seja purificada novamente. (fonte snowowl.com)

Esta receita rendeu 12 pães. A dica é esperar o óleo esquentar bem para que os frybreads inflem e não encharquem. Fácil e rápido.

A receita veio daqui.

DSC09120

Navajo frybread

(xícara 240ml)

Ingredientes:

· 2 xícaras de farinha de trigo

· 1 1/2 colher (chá) de fermento em pó (para bolo)

· 1/2 colher (chá) de fermento biológico seco

· 1/2 colher (chá) de sal

· 3/4 – 1 xícara de leite quente (43ºC)

· 1 colher (sopa) de manteiga (sem sal) amolecida

· óleo de milho ou girassol para fritar(use o de sua preferência)

Modo de fazer:

  • Numa tigela misture a farinha de trigo, fermento em pó, fermento biológico e o sal.
  • Em outra tigela misture a manteiga no leite quente e depois junte aos ingredientes secos.  Vá misturando com uma colher de pau até que os ingredientes estejam bem incorporados e a massa esteja homogênea.
  • Se massa estiver um pouco grudenta e elástica pode-se adicionar o 1/4 de xícara de leite restante. (Não precisei fazer isso).
  • Cubra a massa com filme plástico e deixe descansar por 10 minutos.
  • Divida a massa em 12 porções iguais. Com as mãos ligeiramente enfarinhadas e numa superfície também enfarinhada vá trabalhando uma porção de cada vez.
  • Com o rolo abra cada pedaço até atingir um círculo de aproximadamente 12cm de diâmetro.
  • Aqueça uma frigideira funda com o óleo. Quando estiver bem quente coloque um disco de massa por vez e frite até dourar, nos dois lados.

DSC09116

  • Remova da frigideira e deixe escorrer o excesso de óleo em papel toalha.
  • Sirva como taco (salgado) ou como lanche ou sobremesa, com mel e canela, com manteiga, com geléia, com frutas…
  • Maravilha!!!!
  • Aqui em casa foi o lanche, com uma xícara de café bem quentinho! Hummmmmmm!

Sabia que no Peru há um pão bem parecido chamado Cachanga? Veja aqui.

Sardela delícia!

6 jun

Sardella (4)

Há pouco mais de um mês comi na casa da minha irmã uma Sardela, deliciosa, bem puxadinha na pimenta, que ela havia comprado no supermercado. A marca era nacional mas com toque italiano, para deixar mais charmoso…

Adorei…e resolvi procurar uma receita confiável para fazer de antepasto para um almoço de domingo.

A fonte é confiabilíssima, a Rachel do Na Biroskinha, e confesso que esta receita é muito, mas muito melhor do que a comprada. Mais suave e perfumada, fiz no domingo e até 5a feira ainda estava muito saborosa, guardada na geladeira. Todos aprovaram e já fiz novamente! Na primeira vez não tinha os pimentões mas fiz mesmo assim, ficou muito bom. Depois com os ingredientes todos comprados fiz de novo e aí foi só alegria! Experimentem, vão amar!

A receita rende uma quantidade boa, sobrou depois do almoço e resolvi experimentar…coloquei na pizza, hummmm! E fiquei aqui imaginando como deve ficar deliciosa como molho de uma pasta fresca naqueles dias que a gente não tem muita coisa na geladeira e está faminto! Pena que já almocei…

*Update em 07/06/2013: Ontem não resisti e na hora do jantar provei a Sardela com um penne… Ficou divino, justo como eu havia imaginado! Mais uma possibilidade!

Hoje é dia de iniciar os trabalhos para o final de semana, aproveite e faça…dá para servir no happy hour e ainda sobra para o final de semana!

Sardela (fonte Na Biroskinha)

Ingredientes:

  • 1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 4 pimentões vermelhos (usei só 2) sem sementes e picados
  • 1 lata de sardinha em óleo
  • 1 colher (sopa) de extrato de tomate (na segunda vez não tinha e usei ketchup)
  • 1 colher (sopa) orégano
  • 1/2 xícara de chá de azeite
  • folhas de manjericão (a gosto)
  • sal a gosto
  • pimenta a gosto (usei dedo de moça em conserva! Delícia total!)

Modo de fazer:

Refoque a cebola e o alho no azeite, fogo médio. Junte os pimentões, o sal e o extrato de tomate. Cozinhe por uns dez minutos. Acrescente o orégano e o manjericão e experimente para ser se está apurado o sabor. Bata (bem) no liquidificador com a sardinha e a pimenta. Corrija o sal.

Leve para a geladeira até a hora de servir. Conserve em vidro bem fechado na geladeira.

Sirva com torradinhas, grissinis, pão italiano…

Figo seco recheado com nozes…

21 mar

Figo recheado com nozes (4)

Amo frutas secas, para mim não importa se é inverno, época em que nosso corpo pede comidas mais calóricas, mas em todas as estações as frutas e frutos secos estão presentes nas refeições e pratos que preparo. Uma salada com um mix de folhas verdes, um bom tempero com azeite extra virgem e vinagre de frutas vermelhas fica melhor ainda com pedacinhos de castanhas do Brasil ou avelãs, não? E pão integral feito com uvas passas ou cranberries e nozes? Macarrão com um molho branco e pistaches?

Sirva esses figos secos recheados com nozes e um vinho moscatel ou Porto e tenha certeza de que a refeição será fechada com chave de ouro! Perfeitamente saboroso, reconfortante e melhor ainda, saudável! Ou então quando bater aquela fome no meio da tarde prefira este lanche ao salgadinho ou comida industrializada.

Figo recheado com nozes

De acordo com a nutricionista Adriana Pessôa, em seu blog Vida Integral, o casamento dos figos e nozes é repleto de nutrientes.  A nutricionista escreve que “O figo é rico em fibras, potássio e magnésio. Os benefícios para a saúde incluem: prevenção de câncer e doenças cardiovasculares, auxílio na redução e manutenção do peso, melhora de problemas intestinais. As nozes são antioxidantes excepcionais. Ricas em vitamina E e omega 3 reduzem o colesterol LDL e diminuem a inflamação no corpo. Um alimento para manter o cérebro (e sua pele) jovem.”

Corte um figo seco ao meio sem separar as metades e recheie com meia noz mariposa. Arrume em um prato bonito e sirva!

Ganhei um quilo desses lindos figos e um pote de nozes…hummmmm! Dica do meu pai!

“Mangamole”

25 fev

DSC08189

As mangas estão à toda, lindas, cheirosas e nos convidando a provar todo seu sabor.  O difícil é resistir a fazer sempre as mesmas receitas…então estamos deixando a imaginação nos levar a outro patamar…

A Moqueca de Manga foi um sucesso e já nos conquistou. Torta de manga, Lassi de manga…delícia. Outro dia minha mãe resolveu dar um twist no guacamole e fez com manga ao invés do abacate. Ela me contou e fui procurar na internet. Já havia alguns posts com a receita e ficamos impressionados com a capacidade das pessoas em inventar e modificar sabores de acordo com as necessidades e com o que têm em mãos. Ela não sabia que já existia e fez algo maravilhoso! 

Foi o aperitivo do almoço de ontem… “Mangamole” com tortilla chips! Aconselho a experimentarem, é viciante!!! Quase não almocei de tanto que gostei !

“Mangamole”

4 mangas “de vez” (nem maduras nem verdes” médias, sem cascas e caroços

1 cebola média

1 pimenta dedo de moça sem sementes

coentro (um punhado)

sal

um fio de azeite extravirgem

Coloque tudo no processador de alimentos e pulse algumas vezes. Não é para virar purê, então deixe um pouco pedaçuda. Corrija o sal e sirva.

Pode ser antepasto se servido com tortilla chips. Sobre um salmão grelhado vira complemento do prato principal! Também sobre peito de frango grelhado…delícia!!!

DSC08185