Arquivo | Sobremesas RSS feed for this section

Brownies para meu Galego

27 fev

DSC08202

Há tempos meu Galego vem me pedindo para fazer Brownies…ele diz que eu só faço bolos de frutas e como não gosta (ainda…) de outra coisa que não seja chocolate, os bolos que a mamãe anda fazendo não têm agradado…

Gosto de bolos de chocolate com gosto de chocolate, forte, nada de achocolatado, perdoem-me mas aqui não rola… Prefiro usar cacau e chocolate meio amargo ou 70%, mas aqui os dois são artigos raros, quase mercado negro…

Então procurei uma receita que desse para fazer com o que eu tinha à mão. E se não fosse pela preguiça em converter inches em cm para calcular certo o tamanho da assadeira tudo teria dado super certo…no final meu forno ficou com estalactites de massa de bolo caindo das grades…mas tudo bem, o resultado é uma delícia!

Marquei outras receitas de Brownies separadas para testar…então aguardem mais chocolate por aqui.

O Galego gostou tanto que até levou de lanche para a escola! Viva a mamãe!

A receita veio daqui, com várias adaptações minhas.

Brownies

xícara de 240ml

1/2 xícara de manteiga sem sal
1 2/3 xícara de açúcar cristal
2 colheres (sopa) de Nutella                                                 2 colheres (sopa) de Brown Cow ou cobertura de chocolate

4 ovos em temperatura ambiente
1 1/4 xícara de chocolate em pó
1 colher (chá) de sal
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 colher (chá) de café solúvel
1 colher (sopa) de extrato de baunilha
1 1/2 xícara de trigo
1 1/2 barras de chocolate ao leite (usei Cobertura de chocolate ao leite)

Pré-aqueça o forno a 175ºC. Unte com manteiga e trigo uma forma retangular de 23x32cm.

Leve ao fogo baixo a manteiga até que derreta. Junte o açúcar e continue mexendo por 1-2 minutos, sem deixar ferver.

Retire do fogo e junte a Nutella e a cobertura de chocolate, mexendo bem para homogeneizar.

Coloque essa mistura num bowl grande e junte o chocolate em pó, ovos, sal, bicarbonato de sódio, café solúvel e a baunilha.  Mexa muito bem até que esteja bem misturado.
Acrescente o trigo e misture até que o trigo seja incorporado na massa.

Coloque na forma já preparada metade da massa, coloque os quadradinhos de chocolate bem espalhados e depois despeje o resto da massa. Leve ao forno por aproximadamente 40 minutos até que os lados do Brownie estejam soltando da forma mas o centro ainda pareça mais mole. Espere esfriar completamente antes de cortar em quadrados.

DSC08183

(recheando o brownie…)

Obstkuchen ou uma torta de morango

20 dez

DSC07243

Essa receita de torta é uma delícia e super fácil e rápida, perfeita para aquelas horas que em dá vontade de fazer uma sobremesa ou um agradinho para o lanche mas o tempo é escasso.

Obst é fruta em alemão, a massa é perfeita para levar uma camada de frutas!  Receita de uma amiga alemã da minha mãe. Figurinha fácil aqui em casa e até aqui no blog…mas o que é bom a gente repete e divide, não é?

Os morangos ficam ótimos na cobertura pois são doces e ao mesmo tempo tem um sabor meio ácido…o contraste com a massa é delicioso.

Fiz da última vez numa tarde cinzenta que pedia um colorido lindo desses para alegrar nosso espírito…

DSC07246

Obstkuchen

(xícara medidora 240ml)

(serve tranquilamente 6 pessoas famintas)

Massa:

125g de manteiga sem sal (em temperatura ambiente)

1 xícara de açúcar refinado (ou açúcar cristal passado no liquidificador)

uma pitadinha de sal

1 colher (chá) de fermento para bolo

2 xícaras de farinha de trigo

zest de limão ou laranja (ou uma colher de café de rum)

Num bowl misture muito bem a manteiga com o açúcar até ficar um creme. Acrescente o fermento, trigo e o sal. Por último o zest de limão.

Forre uma forma de fundo falso, fundo e laterais, com a massa e leve ao forno médio até dourar, uns 20 minutos aproximadamente.

Retire do forno e deixe esfriar. Reserve.

Recheio:

2 gemas

1 lata de leite condensado

1 1/2 lata de leite

1 colher (sobremesa) de amido de milho dissolvido no leite

1/2 colher (chá) de essência de baunilha

Leve ao fogo (baixo a médio) numa panela todos os ingredientes já misturados.  Deixe engrossar sem grudar no fundo da panela. Coloque sobre a torta já assada e fria.

Cobertura:

morangos limpos e cortados ao meio na altura

Sobre o recheio da torta arrume os morangos deitados. Sirva imediatamente.

Obs: se quiser faça um creme com suco de 3 laranjas e um pouco de amido de milho, engrossado no fogo. Jogue sobre as frutas já arrumadas na torta. Duram mais e não ficam escuras. Eu prefiro sem.

Cupcakes de choco vanilla

29 nov

Cupcakes de choco vanilla.4

Ontem foi aniversário da professora do meu pequeno…ele me pediu para fazer uns bolinhos ou cookies para levar para a tia.

Como resistir a um pedido desses? Lembrei que minha irmã tinha me falado de uma receita de cupcakes da Martha Stewart que ela fez algumas adaptações e resolvi testar. Mais uma vez minha irmã acertou! Ultimamente ela tem estado meio afastada da cozinha dela…trabalha na área de eventos de um hotel…mas sempre acerta! Ô mão boa!  De outra feita uma receita de bolo de fubá virou bolo de chocolate e ficou deliciosa…veja aqui.

Anyway…a receita é fácil e uma delícia! Os cupcakes são super fofos e saborosos, nada de muito doce. A cobertura foi uma ganache e o sorriso do filhote quando cheguei na escola com os cupcakes embrulhados para a professora, não tem preço!  Um agradinho simples e de coração! Assim vamos levando as coisas por aqui, ensinando os pequenos que simples gestos tornam o mundo melhor.

Cupcakes de choco vanilla.3

A receita, com tradução livre e adaptações da minha sister querida!

Choco Vanilla Cupcakes (adaptado da Martha Stewart)

(xícara 240ml) – rendeu 11 cupcakes

125 grs de manteiga (melhor sem sal)

3/4 xícara de açúcar refinado

1 colher (chá) de essência de baunilha

2 ovos em temperatura ambiente

1 1/4 xícara trigo peneirado

1 colher (chá) fermento em pó

2/3 xícara de chocolate em pó

3/4 xícara de leite

Modo de fazer:

Aqueça o forno a 160ºC.

Coloque a manteiga, açúcar e baunilha em uma vasilha e bata até ficar pálido.

Acrescente gradualmente os ovos, um a um, batendo bem.

Acrescente o trigo, fermento, chocolate e leite aos poucos, alternadamente.

Coloque a massa nas forminhas de cupcake, preenchendo 3/4 do volume. Nós usamos forminhas de papel dentro de forminhas de muffins de alumínio untadas na borda com um tiquinho de manteiga para não grudar os cupcakes.

Asse em forno médio por 20 a 25 minutos ou até passar no teste do palito. Coloque numa grade para esfriar e depois decore a seu gosto. Eu usei uma ganache de chocolate, simples e muito gostosa!

Cupcakes de choco vanilla.5

Ganache de chocolate

3/4 de uma barra de 170g de chocolate meio amargo

1/2 lata de creme de leite

Coloque uma panela com água para ferver e sobre ela um bowl de vidro, tomando cuidado para a água não chegar até o fundo do bowl.

Coloque o chocolate em pedacinhos e o creme de leite no bowl e vá mexendo até que o calor da água evaporando da panela derreta o chocolate. Mexa sempre. Quando começar a derreter tire o bowl do fogo e com uma espátula ou fuet misture bem para acabar de derreter o chocolate e a ganache ficar homogênea. Se ainda não tiver sido suficiente para derreter o chocolate todo, volte o bowl sobre a panela no fogo.

Mexa bem até começar a esfriar. Pode ser aplicado sobre o cupcake ou bolo com espátula ou usando um saco de confeiteiro, como eu fiz. Espere um pouco para que a ganache firme e sirva!

Pavlova de aniversário

23 nov

Pavlova.2

Semana passada foi aniversário da minha mãe, houve um almoço para comemorar e me ofereci para fazer o bolo.  Ela então me surpreendeu e pediu uma Pavlova!

Com o calor que está fazendo por aqui e a safra de amoras a todo vapor foi uma escolha super acertada.

A sobremesa é muito leve, fácil de fazer e claro, deliciosa!  A receita que segui foi a da Donna Hay, australiana que gosto muito e que ao meu ver tem receitas fáceis e saborosas. 

Anna Pavlova, uma bailarina russa que visitou a Austrália e a Nova Zelândia nos idos de 1920, encantou os dois países e a linda e saborosa sobremesa foi uma homenagem à dançarina.  Não se sabe ao certo qual dois dois países foi o criador do prato, há quem forneça evidências nos dois lados, mas o que realmente importa é que é leve e deliciosa.

Se a receita for seguida de acordo com as explicações não tem erro, pode fazer que dá certo.

Depois que fiz e experimentamos, ficamos apaixonados, que delicadeza e textura especiais! Vou fazer outras muitas vezes, quem sabe em porções individuais? Ou com recheio de frozen iogurte? Hummmmm!

Pavlova (retirado daqui e ligeiramente adaptado)

  • 150ml claras (approximately 4 eggs) em temperatura ambiente
  • 220g açúcar de confeiteiro * (bata o açúcar cristal ou refinado no liquidificador e terá o mesmo efeito)
  • 2 colheres (sopa) de amido de milho peneirado
  • 2 colheres (chá) de vinagre branco * usei de maçã
  • 1 colher (café) de extrato de baunilha
  • 1 colher (café) de raspas de limão (zest)
  • 250ml de creme de leite fresco gelado
  • amoras pretas (inteiras e cortadas também)
  • morangos cortados em quatro

  Pré-aqueça o forno a 150°C.

  Todos os utensílios a serem utilizados devem estar muito limpos e secos, caso contrário o resultado pode ser comprometido.

   Forre uma assadeira com papel vegetal e desenhe com lápis um círculo de 18/20 cm de diâmetro.

  Coloque as claras na tigela da batedeira e ligue na velocidade média até que forme picos. Aos poucos vá colocando o açúcar às colheradas, batendo bem, até que fique com a consistência dura e comece a brilhar.

  Junte o amido de milho, as raspas de limão e o vinagre e com um fuet ou uma espátula misture delicadamente só até combinar.  Coloque a mistura sobre o papel vegetal (ou manteiga) já sobre a forma e forme um “monte” de 18/20 cm de diâmetro, deixando a parte de cima mais lisa.

Reduza a temperatura do forno para  120°C  e asse por aproximadamente 1 h e 20 minutos. Desligue o forno e deixe a Pavlova esfriar completamente lá dentro.

  Se não for ser consumida logo, a Pavlova pode ser guardada até 5 dias num container hermético sem o recheio de creme e frutas.

Pavlova(assada sem o recheio)

  Para servir logo: bata o creme de leite fresco até formar o chantilly com 2 colheres de açúcar de confeiteiro ou refinado (conforme instruções da embalagem) e o extrato de baunilha.  Com cuidado quebre a parte de cima da Pavlova (com cuidado senão os lados podem se partir e aí não ficará tão bonita!) e coloque o chantilly. Cubra com as frutas e sirva imediatamente. Serve de 8-10 porções.

* O ponto do merengue em picos e brilhante é atingido ao ter triplicado o volume da mistura.  Outra dica é segurar as pás da batedeira de cabeça para baixo e o merengue não cair, formando picos duros.

* A baixa temperatura do forno faz com que o merengue cresça e o longo cozimento o seca tornando a casca crocante.

* Da próxima vez vou experimentar esquentar um pouco as claras antes de bater, como se faz com suspiros, acho que a consistência fica melhor.

* A receita original usa polpa de maracujá e morangos, mas há outras milhares de combinações de frutas, kiwi, tangerinas, banana, framboesas, manga, abacaxi, mirtilos…fica a seu critério.

Veja um vídeo da execução da receita aqui .

Pavlova.4

Strudel de Amora Preta

9 nov

DSC07193

Outra delícia que não resisti enquanto procurava receitas para fazer usando a amora colhida na casa dos meus pais…a lista é grande…

Assim que vi a foto tive certeza de que seria aprovada…já fizemos duas vezes na mesma semana…será que gostamos?

A receita original usa framboesas, mas substitui por amoras pretas (blackberries) pois temos uma fartura delas por aqui. E são muito mais saborosas usadas ainda frescas, então anotem e corram para testar!

DSC07154

Duas palavras antes da receita: geléia consistente e crème fraiche.  Deixem-me explicar… O recheio leva geléia. Da primeira vez usei uma calda que fiz com amoras, açúcar e um tantinho de água. Vazou bastante…daí na segunda vez resolvi substituir por uma geléia bem durinha que minha mãe havia feito, só com as amoras e açúcar numa panela no fogão até dar ponto. Muito melhor, quase não vazou. Assim fica mais bonito e gostoso!

DSC07165

Ah, o crème fraiche…esse é um capítulo à parte… há tempos venho procurando sem sucesso esse creme para usar em receitas “gringas”. Nunca achei por aqui…É um creme mais espesso que o creme de leite mas um pouco mais ácido, ligeiramente envelhecido, o que lhe confere um sabor e textura diferentes. Usado sobre frutas ou doces mais açucarados dá um contraponto ao açúcar! O sabor é um pouco menos forte do que o “sour cream”.  A receita é fácil e dá certo. Adoramos!

Strudel de Amora Preta (Blackberry Strudel)

adaptado de bunsinmyoven.com (Raspberry Coffee Cake) e de sweetannas.com

xícara 240ml

Ingredientes:

2 xícaras de farinha de trigo

1 colher (chá) de fermento para bolo

1/2 colher (chá) de sal

1/2 xícara de manteiga gelada em cubinhos

85g de cream cheese bem gelado

1/2 xícara de leite (ou um pouco menos dependendo de onde você mora)

1 xícara de geléia de amora (bem consistente)

1/2 xícara de açúcar de confeiteiro

1 colher (sopa) de leite

1/4 colher (chá) de extrato de amêndoas ou baunilha

Modo de fazer:

Pré-aqueça o forno a 220ºC. Num bowl médio misture o trigo, fermento e o sal.  Junte a manteiga em cubinhos e o cream cheese. Com um pastry cutter ou um garfo vá misturando os ingredientes até que a mistura pareça migalhas grandes.

Aos poucos junte o leite, 1/4 da xícara, sobre a mistura de trigo e manteiga e vá amassando com o garfo até que fique homogênea. Pode ser necessário ou não usar o leite todo (a 1/2 xícara da receita).  O ponto certo é quando a massa não gruda nos dedos.

Leve a uma superfície levemente enfarinhada e misture com as pontas dos dedos 4-5 vezes até que forme uma bola.  Abra a massa com um rolo de macarrão num retângulo de 30cm x 24cm e cuidadosamente coloque sobre uma forma forrada com papel manteiga.  Eu enrolei a massa no rolo e com cuidado desenrolei sobre a forma forrada com o papel manteiga.

DSC07188

Com o lado não afiado de uma faca faça três colunas no sentido vertical, do lado mais fino.  Não é para cortar, só faça uma marca guia.  Na coluna do meio espalhe a geléia. Faça cortes diagonais como franjas nas duas colunas exteriores.  Vá dobrando as franjas como se fosse uma trança sobre a geléia. (A autora do blog sugere pincelar eggwash ou creme sobre o strudel antes de ir ao forno para dourar mais. Eu não fiz, é opcional!)

DSC07189

DSC07190DSC07191

Asse por 12-15 minutos, dependendo do seu forno, ou até que esteja dourado o strudel.

Enquanto o strudel esfria, já fora do forno, faça a cobertura.  Num bowl pequeno misture o açúcar de confeiteiro, o leite e o extrato escolhido.  Com cuidado vá derramando sobre o strudel.  Corte e sirva com uma xícara de café bem forte!!! Nós servimos com um pouco mais de geléia e crème fraiche! Nota 10 para a receita, já virou favorita!

O melhor de tudo é que parece algo bem difícil de fazer e não é mesmo! A massa fica pronta rapidinho, o mais demorado é o tempo do forno! E é tão linda e chique, não?

Pode ser congelada já pronta. Retire do congelador e leve ao forno a 180ºC por alguns minutos para esquentar.

DSC07197

Crème Fraiche

Coloque num vidro grande, bem lavado e esterilizado, 3/4 de creme de leite fresco e preencha o resto (1/4) com iogurte natural.  Deixe por 12/24h fora da geladeira até que vire o crème fraiche e refrigere até a hora de usar!  Simples assim. (receita daqui)

Eu usei um vidro vazio de picles de pepinos. Deu super certo.

Alguns outros usos para o Crème Fraiche:

  • coloque no purê ou gratinado de batatas;
  • misture com ervas frescas picadas para fazer um patê;
  • junte ao molho de salada para que fique mais espesso e com um sabor mais ácido;
  • coloque colheradas na sopa na hora de servir, fica com uma textura aveludada;
  • mais sugestões aqui.

Torta de amora preta (blackberry)

13 dez

DSC05504

Mais uma deliciosa receita para aproveitar as lindas e suculentas amoras (blackberries) da casa da minha mãe. Temos que ser rápidas, elas amadurecem e logo os insetos atacam, daí não servem mais para o consumo humano. Desta vez colhi com muito cuidado, somente as que estavam intactas, bem maduras e ainda assim colhi quase dois quilos!

DSC05480

Resolvi fazer um pouco de geléia com limão siciliano e também sorvete (mas esqueci de fotografar, ficou de um roxo maravilhoso!) e um tantinho que restou fiz esta torta. 

Esta receita está no caderno da minha mãe há um tempão, não tem a fonte… É super fácil de fazer. O segredo é a fruta que será a rainha da torta, tem que estar no auge da estação e segurar bem um tempo de forno.

Simples assim. Gosto da receita pois a massa não é massuda, fica um equilíbrio bom entre a quantidade de massa e a fruta. Ainda mais quando é uma fruta carnuda como essa amora…

Esta receita já apareceu por aqui, mas como é fácil, gostosa e muito versátil, apresento agora com outra fruta!

DSC05506

Torta de Amora Preta

125g de manteiga sem sal em temperatura ambiente

125g de açúcar

2 ovos em temperatura ambiente

250g de trigo

1 pitada de sal

1 colher (chá) de fermento em pó (para bolo)

zest (casca ralada) de 1 limão ou 1 colher (sopa) de rum

amoras pretas frescas lavadas e secas

açúcar baunilhado ou de confeiteiro

Modo de fazer:

Num bowl misture todos os ingredientes, menos as frutas,  mexendo com uma colher de pau para incorporar bem.

Forre o fundo de uma forma de 25cm de fundo falso, não precisa untar. Por cima da massa arrume as frutas inteiras se forem pequenas como amoras, cerejas, uvas Isabel, morangos, framboesas etc…

Deixe dourar nas bordas em forno médio/baixo. Assim que retirar do forno polvilhe açúcar de baunilha ou de confeiteiro sobre a fruta. Espere esfriar e desenforme com cuidado.

Melhor consumir em no máximo dois dias pois a fruta pode deixar a massa úmida.

Banana à milanesa para a Maria

3 dez

DSC05658

Mesmo um pouco atrasada não quis deixar de mandar essa sugestão simples e saborosa para a Maria, uma portuguesa guerreira voluntária no Timor Leste e leitora do Tertúlia de Sabores. A Moira pediu aos leitores e amigos que dessem sugestões de receitas para a Maria usando um número reduzido de ingredientes e utensílios que ela possui. Leia mais aqui.

Essa receita é simples e muito saborosa, não costumo fazer muito pois é fritura e prefiro utilizar o forno para empanados, mas o gostoso é frita mesmo.

O termo à milanesa significa que é empanado com farinha de rosca, no caso a banana é passada em ovos batidos e depois na farinha de rosca. Diz-se que o termo vem de uma receita servida num almoço em Milão (Itália) em 1134. Leia mais aqui.

Maria, espero que adoce seus dias! Parabéns ao Tertúlia de Sabores e a Moira pela linda iniciativa!

Banana à milanesa

(para duas pessoas)

4 bananas nanicas médias ou 2 grandes descascadas

1 ovo batido (usei caipira)

farinha de rosca para empanar *

óleo para fritar

* eu faço minha farinha de rosca, guardo o pão francês que não é consumido e depois passo no ralador do processador, fica uma farinha mais flocada, tipo Panko. Ou então passo na lâmina mesmo, aí fica bem fininha. Depende do que irei empanar. A banana com a farinha de rosca flocada ficou mais crocante!

Passe as bananas no ovo batido, depois na farinha de rosca e frite em óleo quente até dourar. Escorra numa toalha de papel e sirva quente.

Eu servi com arroz e frango ao curry, mas pode ser sobremesa se servir com uma bola de sorvete de creme ou chocolate!

Torta de banana da nona

11 nov

Torta de Banana da Nona

Minha mãe me passou um recorte de jornal com esta receita e o que me intrigou foi o fato de levar gengibre e pimenta no recheio…fiquei com água na boca para testar.

Fiz duas vezes, na primeira achei que o recheio poderia ter um pouco mais das especiarias e não gostei muito da massa. Mas como era a primeira vez que fazia segui a receita. Já na segunda vez resolvi usar esta receita de massa que me agrada sempre e aumentei a quantidade de gengibre e pimenta. Resultado:  abusei e ficou forte demais!

Então, na minha opinião outra massa vale mais a pena, mas é melhor usar as quantidades de gengibre e pimenta que a receita dá…ou então pode acabar com a boca ardendo…

Sua receita favorita de torta ou esta aqui (que acho muito saborosa), só diminuí a quantidade de manteiga de 120g para 100g.

Torta de Banana da Nona.4

Vale  a pena, a combinação do recheio é genial e inusitada! A receita é do Edu Guedes. Segue como ele deu, mas eu prefiro outra massa.

Não vou nem falar nada da falta de posts…não quero cair no lugar comum, mas tá complicado arrumar tempo… de qualquer forma não vou abandonar vocês, mesmo que seja em visitas esporádicas…! Um beijo!

Torta de Banana da Nona

Ingredientes:

Massa
1 ½ xícara de farinha
2 colheres de sopa de açúcar
1 pitada de sal
½ xícara de manteiga
1 gema
1 colher de sopa de água
Recheio
4 bananas nanicas maduras
1 colher de café de canela
1 colher de café de pimenta dedo de moça picada sem semente
1 colher de sobremesa de gengibre picado
1 colher de sobremesa de açúcar

Modo de preparo:

Massa
Misturar a farinha, o açúcar e o sal num pote. Acrescentar a manteiga na temperatura.
Quando a manteiga estiver incorporada, adicionar a gema e a água e deixar a massa homogênea.
Não mexer muito.
Descansar 15 minutos na geladeira.
Abrir a massa, colocar em uma forma, colocar o recheio e fechar nas bordas.

Obs: usei uma forma pequena que tenho, de uns 20cm, o melhor é se tiver fundo falso.
Recheio
Cortar a banana em rodelas.
Misturar o gengibre, a canela, a pimenta e no fim o açúcar.
Colocar sobre a massa e fechar a mesma nas bordas.
Assar em forno baixo até dourar.

Torta de amora

28 set

DSC05206

Dois quilos de amora colhidos no condomínio onde moram meus pais…que dúvida, o que fazer com elas????

Dividimos, minha mãe fez calda para manjar  ou sorvete e geléia, eu fiz torta e geléia.  E ainda tem mais para colhermos! Hummmmmmmm!

DSC05205

A amora brasileira, chamda MORUS CELTIDIFOLIA, mais doce do que a amora preta ou blackberry, que também é muito apreciada por aqui, é velha conhecida nossa.  Quando moramos na praia sempre íamos colher as frutas que acabavam estragando nos pés ou caindo no chão por falta de alguém para apanhar. Na fazenda dos meus avós as amoreiras eram super frondosas e generosas e agora demos a sorte de ter as frutas onde meus pais moram.  Já estou planejando outra visita…

Esta torta não poderia ter ficado mais especial, na hora em que minha mãe disse que as amoras já estavam maduras pensei imediatamente nela, a massa veio daqui e o recheio adaptado do livro “O homem que comeu de tudo”.

Fiz numa torteira quadrada de louça, pois ainda não achei uma forma de torta que sai o fundo do diâmetro que desejo, então não desenformei, mas ficou divina, já que o recheio fica firme.

DSC05197

Torta de Amora

Para a massa:

1 e 1/4 xícaras de farinha de trigo;

1 colher de chá de sal;

1 colher de chá de açúcar;

120g de manteiga gelada em pedacinhos;

3 colheres de sopa de água gelada (usei só 1)

Preparo da base:

Misture farinha, sal e açúcar. Adicione a manteiga e amasse com a ponta dos dedos até formar uma farofa. Adicione as colheradas de água aos poucos, amassando o suficiente para formar uma bola homogênea. Forre o fundo e as laterais de uma forma de 22cm de diâmetro*, deixando uma borda de 2cm. Aperte a borda com os dedos para formar o acabamento. Reserve na geladeira.

*Usei uma forma quadrada, deu certinho a quantidade da massa.

Açúcar cristal, para polvilhar.

Para o recheio:

4 copos de amora

1 1/2 xícaras de açúcar

2 colheres (sopa) amido de milho

1/2 colher (chá) de sal

2 colheres (sopa) suco de limão

Misture tudo (o limão somente na hora de rechear a torta) e recheie a torta ainda crua. Cubra a torta com o outro pedaço da massa. Use um garfo para fixar bem as partes da massa.  Faça alguns cortes na cobertura para o vapor sair ou como eu, use cortadores de cookies pequenos para fazer desenhos.

Polvilhe açúcar cristal e leve ao forno médio até dourar.

Espere a torta amornar para cortar.

Frozen Yogurt de Limão Siciliano, a variação com Poejo e meu amor por essa receita!

16 set

Frozen Yogurt de Limão Siciliano.4

Depois de descobrir o iogurte grego e poder fazer em casa essa maravilha, fico pensando na sorte que tenho de morar num local onde acho em quase todas as padarias e mercadinhos o leite de fazenda, aqui “leite da roça” fresquinho e barato, R$1,2o o litro.  Esse leite com gordura linda, amarela, próprio para fazer um iogurte forte e saboroso!

Sigo exatamente as explicações da Ana Elisa do La Cucinetta e sempre dá certo, veja lá.

Com o termômetro culinário à mão, sim, pois é muito mais fácil acertar o ponto do iogurte natural com o termômetro…esse negócio da temperatura que o dedo aguenta não funcionou por aqui…o iogurte não ficou legal.  Mas sei que muita gente faz e fica bom, textura perfeita, como minha mãe. Bem, com o termômetro deu certo todas as vezes. Não é fácil de achar, mas na internet tem e se você mora em Sampa ou arredores dê um pulinho na Rua Paula Souza (mais em conta) ou mesmo em lojas mais especializadas nos shoppings. No Rio de Janeiro não sei…ajudem-me cariocas!

Deixei sorar 2 litros de iogurte, a noite toda, coloquei o iogurte grego numa tigela e fui pegar a receita do Frozen Yogurt.

Gente, é tão fácil que não dá para acreditar! Sério, fica tão bom, mas tão bom, o melhor  “sorvete” que já fiz e já tomei. Com uma textura sedosa, é cremoso, lindo e saboroso! Todos aqui ficaram fãs, agora sempre é dia de fazer iogurte grego! Experimente e depois me conte!

Daí que na primeira vez que resolvi fazer coloquei na cabeça que queria um sabor diferente de tudo que já havia experimentado, então por que não juntar a maravilha do limão siciliano e a refrescância do poejo? Pois é, deu um samba muito bom!

DSC04948.1(sorry, mas a foto foi tirada à noite…luz não é boa…)

Ontem fiz sem o poejo, bom do mesmo jeito, só com o sabor do limão! Não tem jeito, fãzoca de carteirinha! E o melhor, sem creme de leite, só iogurte!!!! E feito por mim…sem porcarias de conservantes, ô vida boa! Muito boa!

Ligeiramente adaptado daqui.

Frozen Yogurt de Limão Siciliano e Poejo

Ingredientes:

3 1/2 xícaras de iogurte grego (já fiz com 4 xícaras também)

3/4 xícaras de açúcar

suco de 1 limão siciliano

zest de 1 limão siciliano

2 colheres de sopa de folhas de poejo

Modo de fazer:

Bata o suco de limão e as folhas do poejo no liquidificador ou mixer e depois coe.

Misture bem o açúcar e o iogurte grego e depois junte o suco de limão com poejo.

Prove e veja se está a seu gosto a quantidade de açúcar.

Leve à geladeira por no mínimo 2 horas e depois coloque na sorveteira.  Faltando uns 2 minutos para ficar pronto o frozen yogurt adicione o zest do limão.

Coloque em pote para sorvete e leve ao freezer por umas 2 horas.  Fica super cremoso!

Obs: para os puristas, sem o poejo fica delicioso igual!

A melhor textura de frozen é conseguida no dia em que se faz o frozen, depois o “sorvete” vai ficar um pouco mais duro, mas igualmente saboroso!

Enjoy!