Arquivo | outubro, 2009

Bolo de ameixa e semente de papoulas

28 out

Bolo de ameixa com sementes de papoula blog

Marquei a receita para testar quando a Fer (Chucrute com Salsicha) publicou, o bolo de morangos estava lindo mas não achei morangos orgânicos e os do supermercado estavam muito sem graça.  Quando a Nina (Gourmandise) postou o bolo de mexerica e papoula me deu uma enorme vontade de experimentar.  Só que não tinha nem morangos nem mexerica…mas tinha uma bandeja de ameixas nacionais dando sopa na geladeira. E foram elas que estrelaram este bolo.

Adorei a idéia da Nina de juntar as sementes de papoula, ficam crocantes e dão um lindo efeito no bolo.  A minha forma retangular não tinha as medidas que a receita pedia, então usei também 3 forminhas de muffins e deu certinho. Olha que fofura ficou!

Aumentei um pouco a quantidade de açúcar pois achei muito pouco na receita original e ficou perfeito! Também não usei a noz moscada pois achei que não combinaria com as sementes de papoula e a ameixa.  Vou ter que fazer novamente com outra fruta para ver…oba!!!! Perfeito para uma xícara de café e uma deliciosa companhia! Fiz para a hora do lanche quando minha mãe esteve aqui da última vez, ela também adorou!!!

Bolo de ameixa e sementes de papoulas (adaptado daqui e daqui)

xíc. medidora=200ml

2 1/2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
1 xícara de açúcar super-fino [usei de confeiteiro]
2 ovos caipiras
1 xícara de
buttermilk
4 colheres de sopa de manteiga derretida
1 colher de chá de raspinhas da casca de um limão
1 xícara de ameixas nacionais frescas sem casca cortadas ao meio
2 1/2 colher de sopa de
açúcar demerara

1 colher de (sobremesa) de sementes de papoula

Pré-aqueça o forno em 205ºC. Unte e enfarinhe uma forma retangular funda de mais ou menos 30X20cm, ou uma forma de 20x25cm e três formas de muffins. Numa vasilha peneire a farinha, o fermento, o açúcar. Na batedeira coloque os ovos e bata bem até eles ficarem claros e espumosos. Junte o buttermilk, a manteiga derretida e as raspas da casca do limão. Bata bem. Desligue a batedeira e junte a mistura de farinha, mexendo com uma espátula ou colher de pau bem delicadamente, só para incorporar os ingredientes. Você não quer que o bolo fique duro.

Coloque a mistura na forma untada e enfarinhada, espalhando bem com uma espátula. Disponha as metades de ameixas sobre a massa, depois salpique o açúcar demerara. Leve ao forno e asse por uns 25 minutos ou até que passe no teste do palito.

A Fer escreve que a autora da receita, Tessa Kiros, recomenda que se use sempre frutas frescas: morangos, mirtilos, blueberry…A Nina já fez com morangos, uvas e também mexerica. Hum!!!!

Bolinhas de melão ao vinho do Porto

26 out

Bolinhas de melão ao vinho do Porto

Experimentei esta sobremesa há algum tempo, meus pais tinham recém voltado de Portugal e trouxeram o delicioso vinho do Porto, além de muitas histórias interessantes, a maioria gastronômica. Uma das coisas que contaram era sobre uma sobremesa que haviam experimentado: melão embebido em vinho do Porto. 
Hoje após o almoço tentei pensar numa sobremesa que fosse menos calórica e lembrei-me desta, ei-la aqui. Não é receita, é uma sugestão para o final de uma refeição com estilo e quase nada de culpa na balança…

O melão que usei foi o melão amarelo mesmo, mas qualquer um dos tipos fica muito saboroso, desde que esteja maduro.  Fiz bolinhas com a ajuda do boleador e coloquei em tacinhas.  O melão já estava gelado, o que ajuda na refrescância.  Num recipiente coloque as bolinhas de melão, ou quadradinhos pequenos ou ainda corte o melão na metade e retire as sementes.  Coloque vinho do Porto a gosto para que a maior quantidade da fruta fique submersa na bebida e o sabor do vinho seja absorvido pelo melão.  Deixe uns 15 minutos na geladeira e depois arrume nas taças para servir distribuindo também o vinho do Porto uniformemente.

 

Penne com abobrinha, tomate cereja e tomilho-limão

23 out

Penne com abobrinha, tomate cereja e tomilho limão blog

Nem só de pães e sorvetes vive esta casa…e nos últimos tempos temos tentado diminuir o consumo de alguns alimentos que aumentam o nível do mau colesterol, além de proteínas de dífícil digestão.

Para aqueles que gostam da boa mesa é uma tarefa mais elaborada pensar em receitas que nutram o corpo e satisfaçam o paladar e os olhos e não usem muita gordura, muita proteína animal….  Somos bem carnívoros e uma refeição sem carne (ou afins) nos dava a impressão que alguma coisa havia sido esquecida na cozinha…

Mas ainda bem que somos adaptáveis e inteligentes, então pensei numa massa, muito apreciada pelos meus dois amores, e que ficasse especial.  O toque ficou por conta do tomilho-limão, uma erva muito perfumada e saborosa que comprei numa barraca orgânica na feira. Os legumes de ótima qualidade aliados à massa de grano duro e banhados com um azeite de oliva muito bom e sal do Himalaia compuseram esta pasta vegetariana nota 10.

Eu só conhecia tomilho seco e já havia lido alguns artigos e receitas que usavam a erva fresca, por isso não hesitei em comprar para experimentar. Está na janela da área de serviço há quase um mês e vai muito bem, obrigada!  Aos poucos vou experimentando quais ervas aromáticas vivem bem no nosso pouco iluminado lado do prédio…

O tomilho-limão tem um perfume muito bom e nos molhos, ensopados, bolos, pães e biscoitos dá um toque diferente.

O tomilho é nativo das encostas ensolaradas do Mediterrâneo, e as colinas da Grécia são cobertas pela erva. As abelhas adoram esta planta, que também produz um excelente mel. Seu uso data de cerca de 3000 AC, quando os Sumários usavam-no como anti-séptico. Já os Egípcios usavam o tomilho no processo de mumificação. Na Grécia antiga ele era espalhado pelo chão nos grandes banquetes para agir como um afrodisíaco, e também destilado no perfume feminino.
O nome tomilho vem da palavra grega thymus, que significa coragem. Os Gregos acreditavam que a erva proporcionava força e sabedoria. Nos tempos medievais, as mulheres costumavam costurar o tomilho nas capas dos cavaleiros como um sinal de bravura. Já os Romanos da antigüidade tinham por hábito banhar-se com o tomilho antes de irem às batalhas, enquanto que os antigos Escoceses tomavam uma bebida feita com a erva pelos mesmos motivos de bravura.
Na medicina o tomilho sempre foi utilizado por suas propriedades anti-sépticas, e na segunda guerra mundial os soldados tomavam seu óleo denominado thymol antes de irem às batalhas. Seus óleos voláteis ajudam principalmente na digestão de gorduras. Estes mesmos óleos pungentes fazem com que o tomilho seja útil no tratamento da asma, e também usados na aromaterapia e outras técnicas de cura para purificar ambientes contra energia negativa. (Fonte: Nutrição em Pauta)

Vamos ao modo de fazer?

Penne com abobrinha, tomate cereja e tomilho-limão

350g de penne = 2 pessoas famintas e ainda sobra um cadinho

Numa frigideira grande coloque um pouco de azeite e coloque duas abobrinhas italianas com casca cortadas em rodelas não muito finas (cerca de 3 a 4 milímetros). Deixe amolecer, não é para dourar nem fritar.  Retire e reserve. Na mesma frigideira coloque um dente de alho grande em fatias bem finas e deixe uns segundos, agregue 20 tomates cereja lavados inteiros.  Deixe começar a murchar os tomates e volte com as abobrinhas para pegar gosto.  Reserve.

Cozinhe numa panela com muita água e sal o penne até ficar al dente e depois escorra.  Misture 1 colher de sopa bem cheia de manteiga e mexa para envolver toda a massa.  Misture os legumes salteados, coloque azeite e sal do Himalaia (ou sal comum) e as folhinhas de tomilho-limão fresco (a gosto, usei as folhinhas de dois cabinhos) lavadas. Sirva imediatamente.

Dica: visite os links para maiores informações.

 

Pão com farinha de castanha de caju

21 out

Pão com farinha de castanha de caju blog

Mais um pão…e desta vez resolvi aproveitar um pouco de farinha de castanha de caju que havia comprado há um tempinho…estava na geladeira mas não é legal guardar por muito tempo, com o tempo fica com gosto de passada e um pode até ficar ransosa.

Como o pão cresceu bem acabou tocando a parte da grade de cima do forno…e na hora de tirar um pedaço do topo do pão ficou um tanto arruinado…pena…por que não fazem grades com altura maior nos fornos?

A receita

Na máquina de fazer pão: unte a tigela  da MPF com azeite (eu uso um pincel culinário) e coloque na seguinte ordem:

  • 1 xíc. leite morno
  • 1 colher (sopa) manteiga amolecida
  • 1 ovo
  • 2 colheres (chá) de fermento biológico seco
  • 2 1/3 xíc. farinha de trigo
  • 2/3 xíc. de farinha de castanha de caju
  • 1/2 colher (sopa) de sal
  • 1 colher (sopa) de mel

Coloque no ciclo Massa e aguarde finalizar. Nesse meio tempo o pão é amassado e cresce dentro da máquina.  Retire o pão da MPF e coloque numa forma grande de bolo inglês ou pão untada com manteiga e leve para crescer novamente em local quentinho sem corrente de vento. Eu uso o forno desligado com a luz interna acesa.  Aproximadamente 45 min. a 1h depois asse o pão em forno médio já pré-aquecido até dourar e fazer aquele som oco quando batido com os nós dos dedos na parte de baixo.

Retire da forma e deixe esfriar numa grade para servir.

 

Bolo de Beijinho de Côco no encontro de amigas

19 out

Bolo de Beijinho de Côco blog

Este final de semana foi bem movimentado, no sábado aconteceu o segundo encontro de blogueiras na casa da Mari do Entre Agulhas e Panelas, e domingo comemoramos o 85º aniversário da minha avó.

Foi ótimo rever as meninas (Mari, Isa, Nana, Carmencita e Cinara) e conhecer a Iliane (com a neta Camille), Luciana, Tânia (com a filha Naty) e Carol (com a filhota Bia).  Mais uma vez a Internet trabalhando a favor, proporcionando grandes e importantes trocas de idéias, receitas, opiniões, e melhor ainda, uma ótima energia positiva.

Meninas, foi muito bom estarmos juntas! Mari, obrigada por abrir as portas da sua casa e do seu coração para nos receber com tanto carinho! Isa e Marcelo, obrigada por emprestarem a Mari e o canto de vocês por algumas horas…foi muito legal!

Obrigada pelos mimos: Nereime (que pena que não nos conhecemos!), Lu e Carol!

Dêem uma olhadinha nas maravilhas que as meninas levaram, passem nos respectivos blogs!

Levei este bolo de Beijinho de Côco, uma receita simples e que agrada aqueles que gostam de um bolo fofo e caseiro! Esta receita eu adaptei daquela do Bolo de Laranja de liquidificador num dia em que particularmente estava com muita vontade de comer um bom bolo de côco…ficou uma delícia e foi muito aprovada!

Bolo de Beijinho de Côco Encontro

Esta foto foi tirada pela Iliane, pois eu esqueci de tirar fotos do quitute…a do início do post foi tirada da última vez em que fiz o bolo.

A receita:

Bolo de Beijinho de Côco

xícara medidora=200ml

No liquidificador bata bem (mais ou menos 3 minutos): 1 vidro de leite de Côco (250ml), 3 ovos inteiros, 3/4 xícara de óleo.

Coloque a mistura numa tigela e agregue 2 xícaras de açúcar, 2 xícaras de trigo e 1 colher (sopa) de fermento em pó.  Mexa muito bem e leve para assar em forma de buraco untada com manteiga e enfarinhada. Forno médio até dourar e passar no teste do palito. Após assar espere esfriar e desenforme.

Cobertura: numa panela média coloque 1 colher (sopa) de manteiga, 1 pacote de Côco ralado úmido e adoçado (guarde umas 2 colheres de sopa para decorar) e 1 lata de leite condensado.  Leve ao fogo médio até engrossar.  O ponto é quando começar a desgrudar da panela. Desligue o fogo e aguarde uns 3/5 minutos.

Cubra o bolo já frio e decore com cravos da Índia e Côco ralado.

 

Foccacia de massa do Artisan Bread – World Bread Day 2009 *** Foccacia with Artisan Bread dough – World Bread Day 2009

16 out

Focaccia - Artisan Bread blog

Scroll down for English, please.

Já tinha visto várias vezes posts e artigos sobre o livro Artisan Bread in Five Minutes a Day, mas quando vi este post do No Soup for You fiquei mais curiosa para entender melhor essa história.

A filosofia da receita é fazer uma massa de pão de modo bem simples e rápido, sem precisar colocar a mão na massa e sem gastar muito tempo, já que a massa fica pronta na geladeira e na hora de assar você pega a quantidade desejada e guarda o que sobrou.

Com a quantidade para uma receita fiz dois pães grandes e esta Focaccia que me surpreendeu! Como a massa também pode ser usada para pizza resolvi fazer este prato italiano que foi um sucesso!

Por isso resolvi com ela participar do World Bread Day 2009 (16 de Outubro) evento criado pelo blog Kochtopf que já está na sua 4a edição! O tema é Yes, we bake! Vamos celebrar este alimento tão completo e que está presente nas mesas do mundo inteiro.

Como fiz a Foccacia: peguei a quantidade de massa que havia sobrado depois dos dois pães que assei anteriormente,, aproximadamente 1/3 da receita, e untei uma assadeira retangular com manteiga.  Polvilhei de fubá e abri com a mão a massa de modo que ficasse grossa (aproximadamente 2cm altura) mas cobrisse todo o fundo da assadeira.  Deixei descansar 40 minutos em temperatura ambiente. Pré-aqueci o forno a 200ºC.  Afundei a massa com os dedos (sem furar) e nos furos coloquei metades de tomates cereja e azeitonas pretas sem caroço.  Salpiquei alecrim seco, sal e provolone ralado grosso.  Reguei com azeite e levei a assar até que estivesse dourada.  Ficou uma delícia e no dia seguinte ainda estava maravilhosa.  Sirva com uma salada de folhas e vinho!

Acho que o tomate dá um toque especial pois a massa não fica muito seca.  Varie os recheios!

Massa do Artisan Bread (tal como no blog No Soup for You):

1 colher sopa de fermento biológico seco (para pães)
1 colher sopa de sal
700ml de água morna (usei 650ml)
1kg de farinha de trigo

Num recipiente plástico com tampa, coloque o fermento, o sal e a água. Agitar para que o fermento se dissolva ligeiramente e juntar a farinha. Mexer com uma colher de pau até que toda a farinha fica misturada e sem restos nas bordas.
Tape o recipiente e deixe levedar à temperatura ambiente por 2 horas.
A massa está pronta a ser usada e pode ser guardada no frigorífico.

 World Bread Day 2009 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

I had seen many posts and articles about the book Artisan Bread in Five Minutes a Day, but as soon as I came across this post at No Soup for You  I got very curious to get to know it better.

The story about this recipe is to make a very easy and simple bread dough, without even having to knead and spend too much time. The dough stays at the fridge ready to be used, then you grab a portion when feel like baking and save the rest of the left dough in the fridge again for next batch.

With one recipe I baked two large breads and this Foccacia that got my stomach! You can use the dough for pizza and I  decided to bake this Italian dish, a huge sucess!

That is why I decided to write about it in the World Bread Day 2009 (October, 16th), a blog event created by Zorra at Kochtopf. This is the 4th edition already! The theme is Yes, we bake. Let´s  celebrate bread, so complete and found at tables around the world!

How I made the Foccacia: I grabbed the last portion of dough left (I had baked 2 large breads before), around 1/3 of the recipe, and buttered a baking sheet.  Covered the bottom of the sheet with corn meal and with my hands spread the dough about 2cm high. The dough shall cover the bottom of the baking sheet.

Let the dough rest for 40 minutes at room temperature and pressed my fingers down the dough. Be careful not to make holes through the dough, you should only have room to place sherry tomates halves and black pitted olives. Sprinkle dry rosemary and shredded provolone cheese. Put olive oil and take it to the oven until golden brown.  It came out great and was still very delicious next day.  With green leafs salad and some wine its a perfect meal!

The tomatos give an extra touch and prevent the dough becaming too dry. You can also vary the toppings with what you have in hand.

Artisan Bread dough (as written at No Soup for You):

1 tablespoon dry bread yeast
1 tablespoon salt
700ml lukewarm water(I used 650ml)
1kg white flour

At a plastic container with lid put the dry yeast, salt and water.  Shake it to dissolve the yeast and then put the flour.  Use a wood spoon to mix the flour well until everything is combined.
Cover the container with the lid and let it rest for 2 hours at room temperature.
The dough is ready to be used and can be store at the refrigerator.

Enroladinho de salsicha para o lanche da escola

14 out

Enroladinhos de Salsicha blog

Para comemorar o dia das crianças a escola do meu pequeno fez uma semana diferente, hoje eles tiveram um piquenique e deveriam ir vestidos com roupas divertidas.  Como a proposta era partilhar o lanche com os coleguinhas resolvi fazer uma receita de Enroladinhos de Salsicha para ele levar.  Primeiro porque adora cachoro-quente mas não dava para fazer por causa da meleca do molho e segundo porque quis mudar e mandar algo feito em casa que realmente alimentasse os pequenos.

Já tinha feito esta receita anteriormente e lembrei-me dela ao pensar na sugestão do cardápio.  A receita é da Karina do Maria Carambola e os enroladinhos ficam muito saborosos além de fáceis de fazer! Obrigada pela receita Karina!

Como não tinha muita salsicha, comprei um pacote com 12 unidades fiz só meia receita e ainda sobrou massa… Daí inventei moda, fiz uns pasteizinhos recheados com blanquet de Peru e requeijão e também um pastel com recheio de gorgonzola.  A massa é ótima e pode ser variado o recheio, só tome cuidado em fechar bem os pasteizinhos pois não fiz direito e vazou…

A receita inteira está aqui, eu fiz só metade, quantidades abaixo:

Enroladinhos de Salsicha

(meia receita)

Ingredientes da massa:
1/2 xícara de leite (usei um tiquinho mais)

250g de farinha de trigo (aproximadamente)

1/2 envelope de fermento biológico seco (para pão)

1 colher de sopa de açúcar

1 1/2 colheres de sopa de óleo

1 ovo

1/2 colher de sobremesa de sal

Recheio:
um pacote de salsicha com 12 unidades (cortadas na metade)

1 gema (para pincelar)

Modo de preparo
Com um garfo, misture o açúcar, o sal, o óleo, os ovos e o leite. Em outro recipiente, misture a farinha de trigo e o fermento. Aos poucos, vá juntando os ingredientes secos aos outros. Mexa com o garfo e se prepare para colocar a mão na massa.
Amasse, amasse, amasse e vá colocando farinha aos poucos, até soltar da mão. Transfira para uma superfícia limpa, seca e enfarinhada e sove bem. Coloque a massa em uma tigela e cubra com filme plástico ou um pano de prato limpo. Deixe descansar durante 40 minutos.

* Eu usei a máquina de fazer pão, coloquei os ingredientes na ordem acima e deixei batendo 10 minutos. Desliguei a máquina e deixei a massa descansar lá dentro por 40 minutos. 
Enquanto isso, corte a salsicha ao meio e leve ao fogo em uma panela com água para ferver. Escorra e espere esfriar.
Com a ajuda de um rolo, abra a massa. Corte tiras de massa e enrole os salgadinhos, coloque em assadeira untada e leve ao forno pré-aquecido a 200ºC durante 30 minutos ou até ficar douradinho.

Dicas:

  • Não enrole muita massa nas salsichas, isto é, não dê mais de uma volta na salsicha, cobriu e pronto. Se colocar muita massa fica seco o salgadinho, já que não vai molho.
  • Na hora de assar, após pincelar a gema pode-se polvilhar orégano sobre os enroladinhos.
  • Quando já estiverem quase prontos jogue um pouco de queijo ralado em cima dos rolinhos e deixe dourar.
  • Dá para congelar após assados e frios. Deixe descongelar em temperatura ambiente e esquente no forno morno.
  • Caso queira salgadinhos menores corte a salsicha em três partes, como a Karina fez, assim ficam mais delicados.