Archive | agosto, 2009

Gelado de Açaí (Açaí Ice Cream)

31 ago

sorvete de açaí

English recipe

Ando pesquisando bastante sobre as possibilidades de novos sabores de sorvetes, gelados, frozen yogurts e afins, e estou começando a crer que tudo, ou quase tudo, pode virar sorvete.  Já vi até sorvete de tomate e manjericão…mas desse ainda não escrevo pois não testei…

Por que não fazer sorvete de Açaí? Se ele é uma delícia em suco ou na tigela, fiquei me perguntando como seria o sorvete…Uma delícia!!!! Desencavei 500g de polpa de açaí do freezer e usando uma receita de sorvete de uva como base (encontrei no La Cuccinetta e no Quiche de Macaxeira), fiz umas pequenas adaptações e voilá!  Inspirei-me ainda mais quando li a declaração de amor da Claudia pelo Açaí…se pudesse te mandava um pacote com vários kilos da linda fruta!

A primeira vez que experimentei foi na Praia Mole em Florianópolis…no verão, super calor, o açaí na tigela com guaraná, granola e banana é uma injeção de energia!

Aqui não encontro a fruta in natura mas tenho certeza de que ficaria ainda melhor…!

Informações nutriocionais sobre a fruta:

Com uma enorme quantidade de antocianinas, substância que possui uma enorme capacidade de acabar com os radicais livres, o consumo do açaí fortalece o organismo e afasta a possibilidade de problemas de saúde. É rico em lipídeos, o que o transforma em um alimento de valor energético duas vezes superior ao leite. "O açaí contém ainda elevada taxa de vitamina E, possui fibras, proteínas, cálcio e vitamina B1, além de elevado teor de antocianinas, capaz de favorecer a circulação sangüínea e combater o colesterol alto. E mais: é também rico em ferro", diz a nutricionista Mariana Reis.  Para quem apresenta quadro de anemia: ”O Açaí apresenta uma enorme quantidade de ferro, e para potencializar ainda mais a absorção do nutriente, uma ótima dica é o consumo do açaí com frutas cítricas como acerola, kiwi e laranja", explica a nutricionista.
Mas a fruta também apresenta alguns riscos. Pessoas com diabetes, por exemplo, precisam tomar cuidado na hora de consumir por causa do elevado nível de glicose presente. Os diabéticos devem ficar longe da fruta. Se a vontade de consumi-la for grande, deve-se dispensar, pelo menos, o xarope de guaraná que é adicionado à receita básica. Pessoas que sofrem com gastrite e úlcera também devem procurar consumir outras frutas, pois o açaí é rico em gordura , diz a nutricionista Renata Rothbarth, também da rede de Clínicas Anna Aslan em São Paulo. (mais informações Minha Vida)

Gelado de Açaí

500g de polpa de açaí congelada (a que usei já tinha xarope de guaraná e um pouco de açúcar)

1/3 de xícara de açúcar cristal

1/2 xícara de água

1 lata de creme de leite light (para tentar segurar um pouco nas calorias…)

Bata tudo no liquidificador e leve para gelar por umas 2 a 3 horas.  Despeje na sorveteira e em 25/30 minutos seu sorvete estará pronto.  Deixe pelo menos 1 hora no freezer para servir.  Eu servi com granola caseira e ficou uma delícia!

Creme com chocolate branco e uvas

28 ago

Creme de Doce de Leite, Chocolate Branco e Uvas blog

Lendo o título do post até parece uma super sobremesa, pomposa, mas na verdade foi o resultado de uma série de eventos: um litro de leite integral quase vencendo que virou leite condensado e vontade de comer algo bem comfort food…entendeu?

Não gosto de jogar comida fora, ainda mais leite integral, que pode virar tantas coisas deliciosas…achei uma receita de leite condensado caseiro que merecia um voto e não usava leite em pó como a maioria delas.

Vale a pena fazer leite condensado assim? Mas hoje é tão barato…mas também é um barato ver como o leite muda e se transforma em algo pastoso, com outro sabor e perfume. Sem conservantes e com menos açúcar do que o outro industrializado…o que me agradou muito.

Não gosto muito de creminhos, manjares, enfim, a consistência do doce é importante para meu paladar, mas estava com vontade de comer algo tipo uma panna cota sem creme de leite e sem gelatina, daí foi um pulo para essas tacinhas…Lembrei da Claudia do Sabor Saudade e das suas Pannas…

Sabe aquela vontade de comer algo doce e ao mesmo tempo que tenha frutas? Tenho sempre essas coisas e foi perfeito. O marido achou que o chocolate preto teria sido melhor, eu não posso abusar então usei o branco que não me faz mal.

Creme com chocolate branco e uvas

(três taças grandes bem servidas)

1 receita de leite condensado caseiro (segue receita daqui levemente adaptada)

1/2 xícara de chocolate branco picado

uvas brancas sem sementes

Derreti o chocolate branco no microndas (aproximadamente 50 segundos) e misturei ao leite condensado.  Como eu não deixei o leite condensado ficar no fogo muito tempo sua textura ficou cremosa mas não pastosa.  Coloquei esta mistura em taças/canecas intercalando as uvas.  Levei para gelar por umas duas ou três horas cobertas com plástico filme. Na hora de servir decorei com mais uvas.

Leite condensado caseiro:

1 litro de leite integral (tipo A, não o longa vida)

1 colher (café) de amido de milho

2 1/2  colheres (sopa) de açúcar cristal orgânico

1 colher (café) de fermento em pó

Numa panela de fundo grosso misture todos os ingredientes e leve ao fogo médio. Mexa sempre até engrossar. A cor e a textura ficarão a seu critério. Caso queira mais pastoso deverá deixar mais tempo.  Dica: para o leite não ferver e derramar para fora da panela coloque um pires pequeno virado para baixo no fundo da panela.

Brioche customizado na panificadora

27 ago

Brioche ao meu modo blog

Os brioches são pãezinhos que me remetem a duas coisas, especificamente da antológica história da corte francesa com Maria Antonieta e também do Caco Antibes em Sai de Baixo clamando pelos brioches…

Já havia comprado o brioche em formato de pão, do Olivier Anquier, e assim que vi esta receita dele no Eu Mulher não aguentei e fui testar. A maravilha da massa me conquistou! Os ovos caipiras deram um tom amarelo ouro lindíssimo e a manteiga deixa a massa macia sem ser muito quebradiça e muito saborosa! Enfim, será repetida muitas vezes aqui em casa.

Ana, obrigada por dividir essa maravilha e por ter feito fotos tão lindas e inspiradoras! Ainda não fiz como você, individuais e com cobertura, mas serão convidados a passear na cozinha qualquer dia desses!

Brioche customizado (receita daqui customizada por mim)
(para um pão grande – forma de bolo inglês de 26x12cm)
• aproximadamente 450g de farinha de trigo
• 50 g de açúcar
• 3 ovos caipiras
• 15 g de fermento fresco esfarelado (1 tablete)
• 1 colher (sopa) de sal
• 180 g de manteiga sem sal em temperatura ambiente

Unte a cuba da panificadora com azeite ou óleo usando um pincel, coloque os ingredientes acima na ordem listada e programe o ciclo Massa ou Amassar. Demora 1 1/2h e o pão acaba sendo amassado e cresce por um tempo na própria panificadora.

Quando acabar o ciclo unte uma forma de bolo inglês com manteiga (use um pincel que é mais fácil e não meleca a sua mão!) e acomode a massa. Não amasse mais, somente dê a forma de pão caseiro normal. Deixe descansar no forno apagado (se tiver lâmpada deixe acesa) por mais uma hora, irá crescer.

Com uma tesoura faça piques na parte de cima do pão, isso ajuda o ar a sair enquanto assa. Pré-aqueça o forno (temperatura alta) e coloque o pão nesta temperatura por 10 minutos, o pão irá crescer rápido, depois diminua para 180/200ºC e deixe dourar, aproximadamente 50 minutos. Quando bater com os nós dos dedos e o som sair oco está no ponto.

Se quiser pode pincelar manteiga derretida sobre o pão assim que sair do forno.
Espere esfriar uns 5 minutos, tire da forma e deixe esfriar numa grade.

Risoto de Alcachofra

26 ago

Risoto de Alcachofra blog

Cresci vendo minha mãe fazer Risoto, sempre que sobrava molho de macarrão ela guardava para fazer um Risoto Vermelho. Era uma delícia, ficava ajudando e aprendendo, antecipando a maravilha que iríamos provar!

Quando vi esses fundos de Alcachofra não pensei duas vezes, viraram um leve e delicioso Risoto.  Como o sabor é suave resolvi adicionar raspas de limão siciliano e pedacinhos de gorgonzola na hora de servir. Decisão acertadíssima!

Risoto de Alcachofra

(para duas pessoas)

1,5l de caldo de legumes (segue receita)

1 xícara de arroz arbóreo (sem lavar)

1/2 cebola picadinha

sal, pimenta do reino (à gosto)

azeite

2 colheres (sopa) queijo parmesão ralado

2 colheres (sopa) gorgonzola em cubinhos pequenos

zest (raspas) de limão siciliano para servir

1 xícara de vinho branco seco

1 lata de fundos de alcachofra (em água e sal ) picados em pedaços médios

Caldo de legumes: ferva 1,5l de água com 1 cenoura em pedaços, 1 alho poró (parte branca), 1 cebola picada, 2 dentes alho e sal.  Deixe apurar o sabor, coe e deixe ao lado da outra panela onde fará o risoto.

Risoto: Numa panela de fundo grosso ou de pedra doure a cebola picadinha no azeite e frite o arroz.  Junte o vinho branco seco e deixe evaporar.  Aos poucos vá acrescentando o caldo de legumes, que deve estar bem quente.  Mexa bem e junte o caldo às conchas até que o arroz esteja al dente. Verifique o sal, misture o queijo parmesão e a pimenta do reino.  Doure os pedaços de alcachofra no azeite e junte ao arroz. Sirva ainda bem quente e assim que estiver pronto, finalize com as raspas de limão siciliano e o gorgonzola em cubinhos. 

Pode ser que não seja necessário usar todo o caldo de legumes.

Romanesco ao curry (Curried Romanesco)

24 ago

Couve-Flor Romanesca blog 

Recipe in English

Não acreditei quando vi no mercado o brócolis romanesco (ou couve-flor romanesca), o preço era o mesmo do brócolis ninja. Trouxe para casa feliz da vida!

Esta flor, sim é uma flor comestível, é o resultado da polinização da couve-flor e do brócolis, embora para meu paladar é mais parecida com a couve-flor. Adoro seu visual, parece uma planta encontrada no fundo do mar e a textura é incrível. Quer saber mais? Leia aqui e aqui.

Diz-se que desde o século XVI é cultivada na Itália, daí o nome.

Não cozinhe muito, deve ficar crocante, bem “al dente” ou pode ser servida em saladas, crua mesmo.  O melhor é cozinhar no vapor ou assar até ficar crocante mas cozida por dentro.

Resolvi fazer no forno, temperada com curry, receita adaptada da revista Everyday Food, novembro 2005.

Romanesco ao curry

Lave o Romanesco e deixe de molho numa infusão de água e vinagre por uns 10 minutos.  Corte os bouquets e o caule em pedaços médios e numa tigela tempere com sal, azeite, uma pitada de curry (a seu gosto) e fatias de cebola.  Misture bem e leve ao forno em assadeira untada com azeite. Forno médio por aproximadamente 35-40 minutos ou até dourar.  Enquanto doura mexa com uma colher de pau para que os bouquets possam ficar igualmente assados.  Deve ficar “al dente”.

Servi com arroz branco, salada verde e cogumelo paris sauté com molho de soja e gengibre. A vida é boa!

Torta de Nectarina

21 ago

Torta de nectarina blog

Conheci a Dani e seus lindos blogs, Daniela Kodaíra e Soupçon de Canelle, através da minha irmã. As duas são amigas, brasileiras e arquitetas e moram numa cidadezinha na França.  A Dani me visitou aqui no Mangia e de lá para cá já trocamos muitas figurinhas e aprendi muito com as dicas e receitas dela!

Outro dia ela me disse que comprou 5k de damascos frescos na feira e estava fazendo maravilhas com eles. Vi uma torta de Damascos no blog dela que me deixou com água na boca, minha mãe sugeriu que eu fizesse com Nectarinas…aqui está a torta! Infelizmente a fruta não estava muito suculenta, então não ficou com um sabor muito forte, mas a massa é uma delícia de fazer e de comer e o resultado final não é muito doce, ideal para quem não gosta de nada melado ou para quem gosta de acompanhar com chantilly ou uma bola de sorvete.

Adaptei levemente, quase nada, daqui.

Torta de Nectarina

Massa: (para uma torta de 26cm de diâmetro)

200g de farinha
100g de manteiga 
2 colheres de sopa de açucar
1/2 colher de café de sal
Agua (gelada é melhor)

Dica da Dani: Vocês podem usar a mesma massa para tortas salgadas, basta diminuir a quantidade de açúcar.
Em uma tigela, coloque o trigo, o açucar e o sal. Corte a manteiga em pedaços e misture com as mãos até virar uma farofa grossa. Adicione pouco a pouco a agua gelada e siga trabalhando a massa com uma espatula, até em seguinte poder formar uma bola de massa com as mãos. A massa deve estar leve, não muito colante nem mole. Não trabalhe muito a massa. Faça uma bola, passe em um pouco de farinha e deixe-a descansar na geladeira coberta por um filme plastico por meia hora.

Eu fiz no processador de alimentos, fui pulsando e colocando a água gelada aos poucos até dar o ponto que a Dani descreveu, deu super certo!

Coloque então a bola de massa sobre a mesa enfarinhada e abra com o rolo, dobre em 4, e depois abra definitivamente a massa para forrar a forma. Teoricamente, dobrar em 4 permete que a massa se torne um pouco folheada. A Dani usa papel manteiga para forrar a forma, assim é facil desenforma-la quando não se têm forma desmontavel…
Estique a massa sobre a forma e faça pequenos furos com um garfo para impedir que ela se deforme ao assar. Adicione as frutas e o creme e leve para assar até ficar dourada.
Recheio:
Frutas cortadas em fatias ou pela metade, o quanto baste para forrar o fundo à seu gosto (usei as nectarinas com casca em fatias não muito finas nem muito grossas)
3 ovos batidos
60g de amêndoas moidas
5 colheres de sopa de açucar (ou à seu gosto)  

1/2 colher (de café ) de zest de tangerina
Bata primeiro as claras em neve, junte as gemas, as amêndoas, o açucar e o zest. Espalhe as frutas sobre a massa da maneira desejada e despeje sobre elas a mistura de ovos. Essa mistura vai crescer durante o cozimento.
***Na hora em que abri a massa acho que o fiz um pouco fina demais então rendeu uma torta grande e duas tartelettes, tive que fazer uma receita e meia do recheio. Essa quantidade descrita acima é para uma torta de 26cm, ok? Usei aquelas formas que saem o fundo e têm a borda ondulada.
Salpique a torta assim que sair do forno com açucar aromatizado de baunilha, se não tiver pode ser açúcar de confeiteiro.

Dica: coloque o açúcar numa peneira fina para distribuir uniformemente em cima da torta e sirva morna com uma bola de sorvete.  Eu comi fria e também é uma delícia!!!

Sorvete de Abacaxi (estilo francês)

18 ago

Gelado de Abacaxi blog

Este final de semana foi a “Saga do Sorvete”, tivemos uma reunião familiar para comemorar 2 aniversários (meu tio e minha irmã), fizemos 3 receitas diferentes, todas super aprovadas!
Desde que ganhei a sorveteira ainda não tinha me aventurado no estilo francês de fazer sorvete. Diz-se Francês pois é feito a partir de uma calda base (custard) que leva leite, creme de leite, açúcar e ovos.  O outro estilo é chamado de Philadelphia (também New Yorker ou American) e não leva gema e não vai ao fogo, basicamente é feito com leite (ou creme ou iogurte) e açúcar, e por isso é mais delicado.  Quer saber mais? Leia aqui.

Este é o de Abacaxi, um sorvete mais encorpado, ao estilo francês, e a receita que fiz é adaptada da receita da sorveteria Blue Mountain, que me foi passada pela minha mãe.  Infelizmente ela copiou no caderno dela e esqueceu de anotar a fonte, só se lembra que era de um artigo sobre sorvetes em que cada sorveteria famosa dava uma receita.

Aprovadíssimo, eu já fiz duas vezes e foi campeão aqui em casa!

Sorvete de Abacaxi

Calda base (custard): 2 ovos caipiras, 500ml creme de leite fresco, 150g açúcar cristal (usei integral) e 250ml leite integral (usei o tipo A, mas não fiz com o longa vida e sim com aquele que fica no balcão refrigerado)

Bata os ovos na batedeira por 2 minutos. Junte o açúcar e bata por mais um minuto até que fique homogêneo.  Acrescente o creme de leite fresco e o leite. Bata até que misture bem.  Leve ao fogo médio/baixo até que a mistura esteja encorpada, sem ferver.  O ponto é aquele em que ao mergulhar a colher de pau ou espátula na calda as costas da colher devem sair cobertas.  Espere amornar e leve para gelar (geladeira). Rende 1 litro de calda base.

Purê de frutas: bati um abacaxi maduro no liquidificador (sem casca – reserve duas fatias) com 3 colheres de (sopa) de açúcar cristal e um dedinho de água. Levei à geladeira sem coar por 1 hora.  Coei o suco que ficou no fundo do recipiente e misturei com 600ml de calda base (custard). Reservei o que sobrou quando coei este suco.

Esta mistura foi para a sorveteira.  Quando estava quase no ponto eu coloquei 300ml do purê da fruta que sobrou e deixei dar o ponto de sorvete.  Coloquei num recipiente próprio para sorvete e juntei pedacinhos das duas fatias de abacaxi que estavam reservadas.  Deixe pelo menos 1 hora no freezer para endurecer e sirva.